2018 abre com rebelião em presídio e violência no Rio

Edição: Sérgio Botêlho MANCHETES DOS JORNAIS: Manchete e submanchetes do jornal O Globo: Rebelião deixa 9 mortos em cadeia de Goiás Ano novo repete 2017 e começa com motins.

Edição: Sérgio Botêlho

MANCHETES DOS JORNAIS:

Manchete e submanchetes do jornal O Globo: Rebelião deixa 9 mortos em cadeia de Goiás Ano novo repete 2017 e começa com motins. Goiás teve três rebeliões em unidades prisionais na virada do ano, que, além dos nove mortos, deixaram 23 feridos. Estado teve mais duas revoltas em unidades prisionais e um total de 23 feridos/Alimentos, luz e gasolina serão vilões da inflação. Em 2018, luz, gasolina e produtos alimentícios, com safra menor, serão os vilões da inflação. “Entramos o ano dependendo do regime de chuvas de verão e do nível dos reservatórios. A retomada da economia aumenta o consumo de energia”, por Luis Otávio Leal, economista-chefe do ABC Brasil/Protestos já têm 13 mortes e 400 detidos no Irã. Confrontos matam 13 no país. Rouhani liga para Trump após críticas, e Alemanha defende manifestações/Merval Pereira: Momento é propício a candidatos populistas e radicais/Lydia Medeiros: Cinco deputados federais devem deixar PMDB do Rio (a matéria não nomeia os cinco).

Manchete e submanchetes do jornal Estado de São Paulo: Nome do PSDB tem de ter viabilidade eleitoral, diz FHC. Para o ex-presidente, se o candidato que unir o centro e tiver capacidade de aglutinação não for do partido, ‘fazer o quê’. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou, em entrevista a Alberto Bombig e Pedro Venceslau, que o governador Geraldo Alckmin ainda precisa provar ser capaz de aglutinar o centro do espectro político e de “transmitir uma mensagem” aos brasileiros para se viabilizar como candidato do PSDB e de seus aliados ao Planalto. “Se houver alguém com mais capacidade de juntar, que prove essa capacidade e que tenha princípios próximos aos nossos, tem que apoiar essa pessoa. Não vejo quem seja”, disse/Velocidade de trens no País é a menor em 15 anos/Correção de contratos. A renovação das concessões visa a estabelecer níveis de qualidade de serviço, além de multas altas se as metas não forem cumpridas/Transação acima de R$ 30 mil deve ser declarada à Receita Federal. Empresas e pessoas físicas que receberem em espécie valor igual ou superior a R$ 30 mil terão de informar a transação à Receita Federal. A norma, que entrou em vigor ontem, foi criada depois da maior apreensão de dinheiro do País – R$ 51 milhões que estavam em um apartamento usado pelo ex-ministro Geddel Vieira Lima. Para o secretário da Receita, Jorge Rachid, a medida vai ajudar no combate à lavagem de dinheiro/Plano tem de pagar remédio para esclerose múltipla. A partir de hoje, mais oito medicamentos para câncer e um remédio imunobiológico para esclerose múltipla terão de ser cobertos por planos de saúde, segundo rol de procedimentos da Agência Nacional de Saúde Suplementar. Associação reclama do impacto financeiro para operadoras/Rebelião em GO deixa 9 presos mortos e 14 feridos. Nove presos foram assassinados e 14 ficaram feridos em um confronto entre detentos do regime semiaberto no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, em Goiás. Segundo a Superintendência Executiva de Administração Penitenciária (Seap) do Estado, na confusão, 106 presos do regime fechado fugiram – 29 foram recapturados, mas 77 continuavam foragidos até a noite de ontem/Arquivo Nacional sofre com trocas políticas/Protestos contra governo do Irã deixam 13 mortos/Eliane Cantanhêde: Brasileiros precisarão de sorte e de juízo para não errar a mão na eleição de outubro.

Manchete e submanchetes do jornal Folha de São Paulo: Oferta da Boeing inclui área militar da Embraer. Acordo amplo deve sofrer resistências do governo, que teme por soberania/Com Exército em patrulha Natal vive dia de calmaria/Rebelião em Goiás mata 9, deixa 14 feridos e 106 presos escapam/PDT é o partido que mais tem cargos na gestão de outros/Protestos contra governo do Irã deixa 13 mortos/King Jong-um propõe o diálogo à Coreia do Sul/Acima de todas as expectativas, venda de veículos cresce em 2017/Metas de Crivella para o Rio ficam só no papel em seu primeiro ano/Presidente trata uretra a fim de evitar obstruções.

 

MANCHETES DOS PORTAIS DE NOTÍCIAS:

Manchete e smbmanchetes da hora de O Globo online: O futuro já começou: propostas para seis áreas que precisam superar dificuldades. Especialistas comentam problemas, como o colapso na saúde e na segurança, e apresentam propostas/Ano começa com tiros em três comunidades e um policial ferido. Confrontos ocorreram no Jacarezinho, na Rocinha e em Guadalupe. Em 2017 foram registrados 5.140 tiroteios e 433 arrastões no Rio/Rebelião em presídio de Goiás deixa 9 mortos e 14 feridos. Mais de 70 internos escaparam e continuam foragidos após violência que começou quando grupo invadiu ala de presos rivais/Ministro da Justiça diz que pasta está em alerta para rebeliões. Torquato Jardim avalia que episódios estão restritos a disputas locais/Brasil. Rio Grande do Norte ameaça prender policiais grevistas. Governo e PM afirmam que vão cumprir determinação da Justiça/Energia, gasolina e alimentos vão pesar mais no bolso em 2018. Preços maiores não representam risco de inflação geral alta e aumento dos juros/Chega a 13 o número de mortos em protestos no Irã. O presidente do país, Hassan Rouhani, fez ameaças contra os ‘agitadores’/‘É tempo de mudança’ no Irã, afirma Donald Trump. Presidente americano declarou apoio a manifestantes de oposição no país islâmico/Ministro israelense deseja ‘sucesso’ a manifestantes. Mas Israel Katz nega qualquer envolvimento nos assuntos internos do país xiita/Americanos fazem fila para comprar maconha na Califórnia. Venda da droga para uso recreativo começou no primeiro dia de 2018. 

Manchete e submanchetes da hora do Estadão online: Nome do PSDB para o Planalto tem de ter viabilidade eleitoral, diz FHC. Para o ex-presidente, se o centro não se organizar, País corre risco de cair nas mãos de um demagogo/País não vai tremer se Lula for condenado/Editorial: Firmeza de propósito. Contra as mentiras que têm sido ditas sobre a reforma da Previdência, as melhores armas são as informações corretas claramente divulgadas para a população e a firmeza de propósito do governo/Eliane Catanhêde: Brasileiros precisarão de sorte e juízo para não errar a mão na eleição. Em 2018, não há mais tempo para Temer errar, nem para a PGR errar e nem para o STF errar/Mesmo sem candidato, Centro ataca populismo contra Lula e Bolsonaro. Indefinição não impede que partidos tentem estancar o crescimento dos nomes nas pesquisas/Renovação do Congresso deve ser menor em 2018/Velocidade de trens no País é a menor em 15 anos. Estudo mostra que velocidade de trens caiu entre 5% e 76%; falta de investimentos está entre as explicações. MRS foi única que melhorou índice de velocidade dos trens/Rebelião deixa ao menos 9 mortos em GO; mais de 70 presos estão foragidos. Motim ocorreu após grupo invadir ala de rivais; 14 ficaram feridos em prisão de Aparecida de Goiânia. 

Manchete e submanchetes da hora da Folha online: Boeing irá incluir divisão militar da Embraer em proposta de associação. Acordo amplo deve sofrer resistências do governo federal, que teme perder a soberania/Boeing mira grupo de jovens engenheiros brasileiros/Vocação internacional deu longevidade à Embraer/Acima de todas as expectativas, venda de veículos cresce em 2017. Venda de 2,24 milhões de unidades confirma a virada do setor após quatro anos de retração/Financiamento. Caixa retoma linha de empréstimo imobiliário mais barato nesta terça. Consumo das famílias deve crescer 5%, prevê banco/Painel: Dirigentes do PT aconselham Lula a se reaproximar do empresariado/Mônica Bergamo. Tribunal já discute consequências da eventual condenação do petista. Ex-presidente será julgado no dia 24 de janeiro/Homenagem contestada. PT fará ato extraoficial para abrir o viaduto Dona Marisa Letícia em SP.

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.