“Bela vitória”, classifica Michel Temer

Presidente interino Michel Temer qualifica a vitória da ampliação do déficit fiscal como “bela”
Michel Temer participa da cerimônia de apresentação de credenciais de embaixadores Crédito: Beto Barata/PR.

O presidente interino Michel Temer disse que foi uma “bela vitória” a aprovação pelo Congresso Nacional do projeto que revisa a meta fiscal para 2016, autorizando o governo federal a fechar o ano com um déficit primário de até R$ 170,5 bilhões nas contas públicas este ano. Temer deu a declaração após a cerimônia de entrega de credenciais de embaixadores de seis países.

A entrega de credenciais ocorreu no Salão Oeste do Palácio do Planalto. O ministro das Relações Exteriores, José Serra, participou da cerimônia.

A cerimônia oficializa os embaixadores como representantes de seus países no Brasil. De acordo com o ministério, um embaixador assume o posto depois de entregar documentos ao governo do país onde irá atuar. A entrega das credenciais ao presidente da República é uma formalidade que aumenta as prerrogativas de atuação do diplomata no Brasil. Foram credenciados os embaixadores da República Democrática do Congo, Mutombo Bakafwa Nsenda; do Paquistão, Burhanul Islam; do Iraque, Arshad Omar Esmaeel; da Grécia, Kyriakos Amiridis; da Namíbia, Samuel S. Nuuyoma; e da Croácia, Zeljko Vukosav.

Protesto

Durante a entrega das credenciais, integrantes da Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar (Fetraf) fizeram um protesto na Praça dos Três Poderes, que pode ser ouvido dentro do Palácio do Planalto. Os manifestantes são contra a extinção do Ministério do Desenvolvimento Agrário e pedem a saída de Temer da presidência da República. O grupo vaiou os diplomatas no momento em que desceram a rampa para deixar o Planalto.

Por volta das 12h, o grupo saiu da frente do Palácio do Planalto. Eles devem fazer manifestação em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir celeridade nas investigações que envolvem integrantes do governo interino.

FOTO: Agência Brasil

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.