Convenção do PSDB e destaque na mídia. Nova direção do partido encampa reforma da Previdência

Edição: Sérgio Botêlho Tema de maior destaque na mídia, neste domingo, 10, é a convenção do PSDB, ocorrida ontem (sábado, 09). Jornais e portais realçam discurso de Alckmin contra

Edição: Sérgio Botêlho

Tema de maior destaque na mídia, neste domingo, 10, é a convenção do PSDB, ocorrida ontem (sábado, 09). Jornais e portais realçam discurso de Alckmin contra PT e em aceno à união com o PMDB. Novo presidente tucano defende que partido feche questão a favor da reforma. Aécio é vaiado na convenção e não tem assento no palco onde estavam os líderes.

Reforma da Previdência é outro tema em destaque na mídia. Governo decide iniciar o debate em plenário na próxima quinta-feira, 14, para pressionar líderes da base. Votação seria dia 18. Portal de O Globo destaca posse de Marun na Secretaria de Governo e declarações do novo ministro quando diz que “governo começa a notar ‘pressão positiva’ por mudanças”.

O Estado de São Paulo, no portal e no jornal, veicula matérias abordando a reforma trabalhista, com opiniões contrárias e favoráveis de juízes. “Ações trabalhistas caem quase 70% com indefinições sobre nova legislação”, diz a manchete do portal do Estadão.

MANCHETES DOS JORNAIS:

Manchete e submanchetes do jornal O Globo: Comércio do Rio investe em segurança para garantir Natal. Redes varejistas recorrem a uso de escolta e frota própria para entregas. Conforme o endereço, há restrição para itens de maior valor; compras feitas on-line têm de ser retiradas pelo consumidor nas lojas físicas/ReageRio. Da inclusão de jovens à crença no voto. Em debate, as saídas para a crise do estado/Odebrecht faz planos para vida fora da cadeia. Preso há dois anos e meio, Marcelo Odebrecht voltará para sua mansão em São Paulo, no dia 19, onde usará tornozeleira. Metódico, tem agenda intensa com advogados, malha seis horas por dia e escreveu 6 mil páginas de diário/Anti-Lula, Alckmin assume PSDB com aceno a Temer. Eleito presidente do PSDB quase por unanimidade, o governador Geraldo Alckmin fez discurso de pré-candidato ao Planalto. Em tom claro de ataque ao ex-presidente Lula, ele defendeu a reforma da Previdência e a política econômica do governo Temer/Lauro Jardim: Dez anos depois, Airbus fecha acordo por tragédia da TAM/Merval Pereira: A reforma da Previdência já é o tema da campanha de 2018/Miriam Leitão: Combate à corrupção não pode se perder por erros e abusos/Ancelmo Gois: Número de casais homoafetivos cresceu 170% em 5 anos/Elio Gaspari: Para a Polícia Federal, caçar reitor virou hobby exibicionista.

Manchete e submanchetes do jornal Estado de São Paulo: Tucanos atacam PT e apelam por reforma em convenção. Alckmin é eleito presidente do PSDB em evento que se transformou em ato de apoio à mudança na Previdência/Número de ações despenca com nova lei trabalhista. Dados de cinco tribunais regionais mostram queda de quase 78% no número de processos trabalhistas desde 11 de novembro – dia em que a nova lei entrou em vigor –, em relação ao mesmo período antes da reforma. O TRT-SP, por exemplo, recebeu 12.409 processos até o dia 6 de dezembro, ante 65.112 nos 30 dias anteriores/Entrevista – Pedro Passos. Reformas têm de vir com ética. Para o empresário Pedro Passos, o discurso em defesa das reformas deve ser acompanhado de uma postura ética. Ele, porém, pontua que não é possível “julgar retoativamente” se esse debate deveria ter sido feito no governo Temer/Sete PMs feridos são afastados a cada 2 dias. Acidentes com carros e motos e atropelamentos, além de tiros e facadas, estão entre as principais causas de licenças médicas de policiais militares no Estado de São Paulo. Soldados contam como se feriram e se recuperaram/Eliane Cantanhêde: Os horrores da política. A Convenção do PSDB fechou uma semana de escárnio e irritação, com um show de fisiologismo da base governista/Vera Magalhães: A tentação do púlpito. Sérgio Moro teve lapso de discernimento e avançou perigosamente o limite da atuação que se espera de um magistrado.

Manchete e submanchetes do jornal Folha de São Paulo: Alckmin assume PSDB e elogia agenda de Temer. Governador ataca Lula e defende reforma da Previdência; Aêcio ê vaiado/ Exposição ao dólar cresce nas grandes companhias. A exposição ao dólar das 57 empresas que concentram quase metade do endividamento no Brasil explodiu nos últimos anos. Hoje, 40% da dívida segue a variação da moeda americana —ante 28% em 2014. Após a Lava Jato, houve redução do crédito no país e aumento da busca no exterior/Cotista tem nota boa, mas cai em exatas. Estudantes beneficiados por cotas se formam com desempenho próximo ao dos demais em pouco mais da metade dos cursos de universidades públicas, informam Fábio Takahashi, Paulo Saldana e Marcelo Soares. A Folha analisou o desempenho de 252 mil alunos de 2014 a 2016 no Enade, exame aplicado no último ano da graduação. Em 33 dos 64 cursos, a nota média desses estudantes foi superior à dos alunos não cotistas ou até 5% inferior — desempenho considerado semelhante, pois representa diferença de até dois pontos em cem possíveis na prova. As menores notas dos cotistas foram registradas em exatas. O problema em matemática começa no ensino básico e agrava a evasão na faculdade/TCU pode quebrar companhias, diz professor da USP. O Tribunal de Contas da União pode quebrar empresas que fecharam acordo de leniência com o Ministério Público e desestimular que outras busquem essa saída, diz o professor de direito da USP Sebastião Tojal, referência na área. Para ele, se o TCU cumprir ameaça de invalidar os acordos, haverá danos irreparáveis ao país/J. Hawilla está descompensado, afirma Teixeira. Presidente da CBF por duas décadas, Ricardo Teixeira é acusado na Justiça dos EUA de ter recebido propina na venda de direitos de competições. À Folha afirma que o empresário J.Hawilla, seu ex-amigo e principal delator no processo, está “descompensado”. O ex-cartola diz ser inocente e nega ter recebido dinheiro irregularmente/Ex-sócio de Adriana Ancelmo dirige Uber no Rio enquanto aguarda sentença/André Trigueiro: Brasil está na contramão no setor do petróleo/Mônica Bergamo: Presos afirmam que Odebrecht dormia no chão e não reclamava.

MANCHETES DOS PORTAIS DE NOTÍCIAS:

Manchete e smbmanchetes da hora de O Globo online: Economia. No Natal da retomada, varejo reforça segurança. Comércio recorre a escolta armada, frota própria e entregador local de olho nas encomendas/Lojas de eletrônicos e celulares e o desafio de manter estoque baixo. Reposição constante é necessária para atender à demanda e não frustrar cliente/Lauro Jardim. Famílias das vítimas de voo da TAM receberão indenização total de R$ 30 milhões. Acordo histórico (e inédito) foi homologado dez anos depois do maior acidente aéreo da história do Brasil/Bitcoins já atraem 1 milhão de brasileiros. Enquanto isso, 613 mil pessoas físicas investem na B3 (Bovespa)/Economia. Plenário da Câmara começa a discutir Previdência na quinta/Futuro ministro da Secretaria de Governo da Presidência diz que governo começa a notar ‘pressão positiva’ por mudanças/Alckmin defende fechamento de questão em torno da reforma/Carlos Marun assume Secretaria de Governo na quinta-feira. Ministro Antonio Imbassahy pediu demissão do cargo às vésperas da convenção do PSDB/Em discurso no PSDB, Alckmin ataca PT e acena a Temer. Ele falou como pré-candidato à Presidência e defendeu o atual governo/‘Pau quebra’ entre militantes locais em convenção que seria de festa. Militantes do deputado Izalci (DF) avançaram sobre militantes de outra corrente tucana/Aécio chega sozinho e entra por lado oposto aos caciques tucanos. Senador não teve assento no palco, onde ficaram os principais nomes do partido/FHC diz que prefere vencer Lula nas urnas a vê-lo na cadeia. Ex-presidente defendeu reforma da Previdência e disse estar enojado com a situação do país. 

Manchete e submanchetes da hora do Estadão online: Ações trabalhistas caem quase 70% com indefinições sobre nova legislação. Em quatro tribunais regionais, número de processos despencou em relação à média mensal/Trabalhadores questionam contrato intermitente na Justiça/Varejo começa a contratar pela nova lei trabalhista/‘Não vamos perder tempo com discussões impertinentes’. Um dos idealizadores da reforma trabalhista, o juiz do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná, Marlos Melek, estima que a reforma ainda demore cerca de dois anos para ser assimilada tanto pela sociedade quanto pelos magistrados/‘Argumentar que a reforma traz mais segurança é errado’. Para o juiz do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª. Região, em São Paulo, Elizio Perez, ao contrário do que argumenta quem defende a reforma trabalhista, o novo texto gera mais dúvidas e inseguranças do que antes dela/Discussão sobre reforma começa na 5ª; votação fica para semana do dia 18. Temer se reuniu com Maia, ministros e deputados para fechar cronograma de aprovação da PEC/Tucanos apelam por reforma e Alckmin faz aceno a Temer. Alckmin é eleito presidente do PSDB em evento que virou ato a favor de mudança na Previdência. 

Manchete e submanchetes da hora da Folha online: Cotistas têm notas boas no ensino superior, mas recuam em exatas. Análise da Folha aponta que beneficiados têm nível parecido aos demais alunos/Formados. Ex-cotistas, médica e advogado relatam preconceito e dificuldade/Câmara antecipa para quinta discussão da Previdência. Objetivo é pressionar os líderes da base/Economista chefe do Credit Suisse: “Combate ao privilégio deveria ter sido o foco inicial de Temer/Mônica Bergamo: Presos afirmam que Odebrecht dormia no chão e não reclamava/Temer manterá Imbassahy no cargo até posse de Marun, na quinta.

 

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.