Economia, investigações e Lava Jato são destaques do noticiário

SINOPSE DE 06 DE MARÇO DE 2018 Edição: Sérgio Botêlho JORNAIS: Manchete e submanchetes do jornal O Globo: Fraude na BRF ameaça setor exportador de carne. Perdas podem passar

SINOPSE DE 06 DE MARÇO[i] DE 2018

Edição: Sérgio Botêlho

JORNAIS:

Manchete e submanchetes do jornal O Globo: Fraude na BRF ameaça setor exportador de carne. Perdas podem passar de US$ 1,2 bi; ações da empresa despencam. Dois ex-executivos foram presos. Laudo para salmonela foi manipulado, diz Polícia Federal. A terceira etapa da Operação Carne Fraca, chamada de Trapaça pela PF, teve como alvo principal a BRF, dona das marcas Sadia e Perdigão, e pode trazer perdas de mais de US$ 1,2 bilhão ao setor exportador de carnes. A PF afirma que frango e peru da empresa tinham laudos manipulados para um tipo de salmonela com restrição em 12 países que importam carne do Brasil. Foram presos Pedro Faria, ex-presidente da BRF, e Hélio Rubens, ex-vice-presidente de Operações Globais. As ações caíram 19,7% ontem, e a empresa perdeu quase R$ 5 bilhões em valor de mercado. A BRF pode sofrer processos nos EUA/Um déficit de 29 mil policiais. Além do problema de pessoal, faltam blindados, helicópteros e quase 1.000 viaturas na segurança pública do Rio. Ao assumir como interventor na área de segurança pública do Rio, o general Braga Netto anunciou que uma de suas prioridades era capacitar as forças policiais para que elas pudessem fazer seu trabalho. Não será uma missão fácil, tamanho é o sucateamento das corporações. As polícias Militar e Civil acumulam um déficit de 29 mil servidores. Sem reposição, a Polícia Civil atua com um terço do efetivo que está previsto em sua própria Lei Orgânica e tem seus seis blindados fora de circulação. Para driblar a penúria, delegacia especializada pede que a Justiça autorize o uso de armas apreendidas com criminosos/Rubem César Fernandes: As ações que podem fazer a diferença para quem mora em áreas sob o jugo do tráfico/Barroso quebra sigilo bancário de Temer. O ministro do STF Luís Roberto Barroso decretou a quebra do sigilo bancário do presidente Michel Temer, segundo o site da revista “Veja”. O Palácio do Planalto emitiu nota afirmando que vai divulgar os extratos das contas do presidente. O governo se pronunciou após tentativa frustrada de obter desmentido do STF. Temer é alvo de investigação sobre o decreto dos portos/Viracopos: roubo de US$ 5 milhões. Cinco homens armados com fuzis invadiram uma área do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, na noite de domingo, e roubaram cerca de US$ 5 milhões de um avião cargueiro que seguiria para a Europa/Surto de sarampo atinge Roraima. O governo de Roraima declarou ontem surto de sarampo no estado, após seis casos confirmados e 29 estarem sob suspeita. Cerca de dois mil imigrantes da Venezuela, de onde veio o vírus, foram vacinados/Polêmica antidrogas. Conselho Federal de Psicologia deve ir à Justiça para anular nova política nacional sobre entorpecentes/Presidenciáveis aproveitam janela para reforçar palanques. Bolsonaro deve levar até 15 deputados para o PSL; Maia infla DEM/Alckmin insiste em candidatura de Anastasia. Governador de São Paulo articula palanque com senador em Minas Gerais/Editorial1: Uma contribuição do STF ao combate à violência. Julgamento sobre a Lei de Drogas pode, enfim, estabelecer parâmetros para diferenciar usuário de traficante, mas pedido de vista impede conclusão do caso/Editorial2: Eleição na Itália recoloca o populismo no centro da UE. Aliança entre direita e neofascistas vence o pleito, seguido pelo populista Cinco Estrelas, numa derrota das forças moderadas de centro.

Manchete e submanchetes do jornal Estado de São Paulo: Brasileiro se aposentou ainda mais cedo no ano passado. Previdência mostra que idade média de aposentadoria por tempo de contribuição caiu em 2017 ante 2016. Os brasileiros que se aposentaram por tempo de contribuição em 2017 eram mais jovens do que aqueles que solicitaram o benefício em 2016. Dados da Secretaria de Previdência, obtidos pelo Estado, mostram que a média de idade de homens passou de 55,82 anos para 55,57 anos e, entre as mulheres, caiu de 53,25 anos para 52,8 anos. O resultado, em ano de forte debate sobre a reforma no setor, interrompe tendência de aumento na idade média de aposentadoria. A última vez em que houve queda foi em 2008, entre homens, e em 2005, entre mulheres. A aposentadoria precoce onera as contas públicas porque hoje a expectativa de vida é maior do que no passado, ou seja, o beneficiário tende a ficar mais tempo recebendo do INSS. Segundo o IBGE, uma mulher aos 53 anos tende a viver outros 30. Um homem de 55 anos terá sobrevida de 24 anos/Barroso, do STF, autoriza quebra do sigilo de Temer. O ministro do STF Luís Roberto Barroso autorizou a quebra do sigilo bancário do presidente Michel Temer entre os anos de 2013 e 2017. O pedido foi feito pelo delegado Cleyber Malta, responsável pelo inquérito que investiga irregularidades na edição do Decreto dos Portos. Temer informou, em nota, que dará acesso a seus dados e que “não tem nenhuma preocupação com as informações constantes em suas contas bancárias”/MPF pede prisão de Lula após análise de recurso. O Ministério Público Federal (MPF) defendeu ontem o início imediato do cumprimento de pena pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva após julgamento dos embargos de declaração, em análise pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4). O petista foi condenado a 12 anos e 1 mês de prisão no caso do triplex do Guarujá. No recurso, os advogados de Lula questionam obscuridades nos votos dos desembargadores/Carne Fraca atinge BRF e setor teme mais perdas. A BRF, dona da Sadia e da Perdigão, perdeu quase R$ 5 bilhões de valor de mercado ontem, com a nova fase da Operação Carne Fraca, que levou Pedro Faria, ex-presidente da empresa, à prisão. A ação apura suposto esquema de fraudes em análises laboratoriais e de corrupção entre frigoríficos e fiscais sanitários. Outras empresas do setor registraram perdas na Bolsa, o que levou o governo a um “controle de danos”/Intervenção faz Alckmin apostar em segurança. Geraldo Alckmin (PSDB) deve usar a segurança pública como foco da campanha à Presidência. Ele tem a seu favor a queda nas taxas de homicídio em São Paulo. Por outro lado, seu governo viu aumentar crimes contra o patrimônio/2,4% mais ricos detêm 55% das isenções do IR/Bando rouba US$ 5 mi de avião em Viracopos/Eliane Cantanhêde: Alckmin e Haddad estão devagar e sempre numa campanha que deve privilegiar projetos, não nomes/Editorial1: Juros, de novo o suspense. Terá o BC absorvido o adiamento da reforma da Previdência? A próxima reunião do Copom, marcada para os dias 20 e 21, trará algum esclarecimento/Editorial2: Mau exemplo do Refis. O mais recente programa de refinanciamento de dívidas tributárias federais foi criado por lei em outubro, modificado por medida provisória em novembro e já registra um calote de R$ 3,1 bilhões/Editorial3: Constituição amputada. Para Raquel Dodge, urge investigar o presidente Temer. O argumento não resiste a uma folheada na Constituição.

Manchete e submanchetes do jornal Folha de São Paulo: BRF perde na Bolsa R$ 5 bilhões depois de nova ação da PF. Nova fase da Carne Fraca mira fraude e contaminação em frangos da gigante de alimentos; não há risco para a saúde. A terceira fase da Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal ontem, mirou as operações no mercado de aves da gigante BRF. Intitulada Trapaça, a ação cumpriu 53 mandados de busca e apreensão, 27 de condução coercitiva e 11 de prisão temporária, incluindo contra o ex-presidente da empresa, Pedro Faria. As ações da BRF caíram 19,75%, gerando perda de R$ 5 bilhões em valor de mercado. As investigações contra a BRF estão divididas em três linhas principais: fraudes em amostras laboratoriais em Goiás, contaminação de granjas no Paraná e uso de produtos proibidos em rações em Santa Catarina. A acusação mais grave sugere que executivos tentaram abafar denúncia de fraude em amostras laboratoriais. O Ministério da Agricultura suspendeu as exportações das três plantas envolvidas. Não ocorreram, porém, relatos de navios parados, bloqueios aos produtos do país ou ameaça à saúde pública — para eliminar a salmonela, bactéria encontrada em parte das amostras, basta cozinhar bem o alimento. Em nota, a BRF afirmou estar mobilizada para prestar todos os esclarecimentos à sociedade/Mauro Zafalon. Nova Carne Fraca deverá ter efeito menor que a anterior nas exportações brasileiras/TSE proíbe questão sem relação com as eleições em pesquisa. O Tribunal Superior Eleitoral decidiu restringir as perguntas que podem ser feitas em pesquisas eleitorais neste ano. De acordo com as novas regras, publicadas ontem, são vedadas questões sobre temas não relacionados ao pleito. Fica proibido, por exemplo, avaliar a popularidade do presidente em pesquisa de intenção de votos para o Planalto/Doria estende a segurança da PM de SP a ex-prefeitos. Prestes a deixar a prefeitura paulistana para disputar o governo de São Paulo, João Doria (PSDB) publicou decreto que estende a segurança oferecida pela Polícia Militar a prefeitos por um ano após a saída do cargo. Com isso, terá proteção durante a campanha. A prefeitura diz que não haverá alta de custos/RJ registra um roubo de carga a cada 50 minutos. O estado do Rio de Janeiro registrou 10.599 roubos de cargas em 2017. Os bandidos não têm alvo definido: levam carregamentos de frango a iPhone. A maioria dos crimes ocorreu em áreas controladas pelo tráfico/Tarifa de Trump sobre o aço causa divisões em seu partido nos EUA/Editorial1: É a estupidez. Trump diz que restringirá importações de aço e alumínio e há risco de escalada protecionista/Editorial2: Genética para todos. Não há razão para temer o plano do governo de disseminar o aconselhamento genético.

Manchete do jornal Correio Braziliense: Barroso derruba sigilo bancário de Temer/_Henzo, espancado até a morte, em casa. Mãe e padrasto teriam batido no menino porque ele se recusava a dormir na sala e não parava de chorar_/Articulação de Centro Direita no DF sofre revés/Operação prende ex-chefão da BRF.

Manchete do jornal Valor Econômico: Importador de combustível aciona Petrobras no Cade. Em representação feita ao Cade, a Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom) acusa a Petrobras de oferecer preços abaixo da paridade internacional na venda de gasolina e diesel, uma forma de eliminar concorrentes e impedir a entrada de novos fornecedores no país/Bacia de Santos está perto de superar Campos. Nos próximos meses, a Bacia de Santos deverá se tornar a maior região produtora de petróleo do Brasil. Essa área registrou produção de 1,205 milhão de barris/dia em janeiro, crescimento de 2,46% em relação a dezembro, segundo a Agência Nacional do Petróleo/Prisões fazem valor da BRF cair R$ 5 bilhões. Uma tempestade perfeita atingiu a BRF, gigante brasileira do setor de carnes. Em meio a uma disputa de acionistas pela destituição do conselho de administração, a Polícia Federal prendeu ontem Pedro de Andrade Faria, ex-presidente da companhia, e mais nove pessoas na “Operação Trapaça”/Renovação digital. Corretoras tradicionais do mercado investem na área digital para se transformar em plataformas completas para o público de varejo. A meta da Socopa, por exemplo, que criou o primeiro ‘home broker’ do país, em 1997, é chegar a cem mil investidores em dois anos, diz Alvaro Augusto Vidigal/SP assume riscos para vender Cesp. O governo de São Paulo pretende melhorar as condições de venda da Cesp para atrair mais compradores e conseguir um ágio maior em relação ao preço mínimo, em sua quarta tentativa de privatização da companhia/’Banco paralelo’ cresce 20% em um ano no país. O sistema bancário paralelo (“shadow banking”) no Brasil alcançou US$ 761,8 bilhões e cresceu mais de 20% em 2016. Foi uma das maiores altas entre as principais economias, segundo o Conselho de Estabilidade Financeira (FSB, na sigla em inglês)/Com a reforma, mentir à Justiça vira mau negócio. Mentir na Justiça do Trabalho passou a custar caro. Trabalhadores, testemunhas e até mesmo advogados têm sido condenados pelo Judiciário a pagar multas por práticas consideradas desleais nos processos. As punições têm sido aplicadas com maior vigor desde o início da vigência da reforma trabalhista/Montadoras já não creem no Rota 2030. Em meio ao mal-estar que a demora na divulgação do novo programa automotivo provocou nas montadoras, nem todos no setor acreditam que essa indústria precisa de incentivos fiscais para funcionar/Editorial: Em novo rompante, Trump flerta com guerra comercial. Desconfia-se agora que os EUA adotarão novas medidas unilaterais, como reciprocidade tarifária.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.