Intervenção no Rio e sucessão presidencial são os temas mais destacados da mídia

Edição: Sérgio Botêlho MANCHETES DOS JORNAIS: Manchete e submanchetes do jornal O Globo: Interventor pede volta de 3.113 policiais e agentes cedidos. General Braga Netto suspende novos empréstimos de

Edição: Sérgio Botêlho

MANCHETES DOS JORNAIS:
Manchete e submanchetes do jornal O Globo: Interventor pede volta de 3.113 policiais e agentes cedidos. General Braga Netto suspende novos empréstimos de pessoal. PMs, agentes penitenciários e bombeiros estão em órgãos como Alerj e tribunais. Em reunião no Comando Militar do Leste, nesta semana, oficiais do Exército avisaram que o general Braga Netto quer de volta a seus postos os 3.113 policiais da PM e da Civil, bombeiros e agentes da Secretaria de Administração Penitenciária que estão cedidos a outros órgãos, como a Assembleia Legislativa, o Tribunal de Justiça, o Ministério Público e prefeitura, entre outros. O interventor já determinou a suspensão de novos empréstimos de pessoal. Assessores de Braga Netto verificaram que 2.044 PMs estão fora dos quartéis, número maior que o de homens empregados no policiamento dos 13 municípios da Baixada Fluminense/Um general será o novo secretário de Segurança. Um general da ativa será o novo secretário de Segurança Pública do Rio, sob o comando do interventor, general Braga Netto. Entre os nomes mais cotados, está o de Richard Fernandez Nunes, atual comandante do Estado-Maior do Exército no Rio/Bandidos torturam mulher acusada de ser informante. Uma mulher de 66 anos foi torturada por traficantes na favela Kelson’s, na Penha, onde tropas federais fizeram operação na terça. Acusada de ser informante, ela foi salva pela polícia/Condenação no TRE-SP coloca em risco pretensão eleitoral de Temer. Presidente foi incluído em lista de inelegíveis após doação ilegal em 2016/Juízes preparam greve por privilégio. A Associação dos Juízes Federais convocou para 15 de março uma paralisação de 24 horas. O objetivo é pressionar o Supremo Tribunal Federal a manter, em votação prevista para a semana seguinte, o privilégio do auxílio-moradia, que lhes permite ganhar acima do teto constitucional de R$ 33,7 mil/União deve pagar IPTU de aeroporto. As prefeituras começaram a cobrar IPTU de aeroportos privatizados. A conta, de até R$ 120 milhões, deve ficar para a União, pois não estava prevista nos contratos. A ideia é descontar das outorgas/Assessor de Beto Richa é investigado. Carlos Nasser, assessor da Casa Civil na gestão do governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), é suspeito de integrar esquema de fraudes em obras do DER. Alvo da Lava-Jato, ele foi afastado do cargo ontem/Esperando a ‘balsa família’ passar. No aeroporto de Brasília, Crivella faz piada com enchente. Após mais um temporal que deixou vários bairros do Rio inundados, o prefeito Crivella, novamente ausente durante uma crise, fez piada com as enchentes. No aeroporto de Brasília, disse que um novo programa será lançado, o “Balsa Família”. No Jardim Maravilha, em Guaratiba, moradores estão cercados pela água desde a chuva do dia 14, que deixou 4 pessoas mortas na cidade/Editorial1: O passo em falso do sonho eleitoral de Temer. O presidente faz má e arriscada aposta se espera que a intervenção federal no Rio possa alavancar sua hipotética intenção de permanecer no Planalto/Editorial2: Conflito sírio exige mobilização internacional urgente. Bombardeios em Ghouta Oriental já provocaram mais de 350 mortes, inclusive de crianças. Rússia veta proposta de cessar-fogo em reunião na ONU.

Manchete e submanchetes do jornal Estado de São Paulo: Meirelles admite disputar Presidência contra Temer. Ministro da Fazenda diz que pensa em concorrer ao Planalto e que, com presidente, ‘competição seria maior’. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, admitiu ao Estadão/Broadcast que nem mesmo a entrada de Michel Temer na disputa pela Presidência inibiria sua intenção de concorrer ao cargo. “Seria uma competição. Evidentemente, com mais candidatos fora dos dois extremos, a competição seria maior”, disse. Apesar de admitir que “pensa no assunto”, o ministro afirmou que não decidiu se será candidato ao Planalto. “Não acho razoável um ministro já em campanha.” Para concorrer, Meirelles tem de deixar o cargo até 7 de abril. Ele, no entanto, enfrenta dificuldades para pôr o projeto eleitoral de pé. Seu partido, o PSD, articula apoio a Geraldo Alckmin (PSDB) em troca da vaga de vice ao governo de São Paulo em uma possível chapa liderada pelo prefeito João Doria (PSDB). Meirelles tem até o fim de março para mudar de sigla e já conversa com MDB e com outras legendas, como o PRB/Em busca de visibilidade. Henrique Meirelles consultou marqueteiros para saber como tornar seu nome mais conhecido, informa a Coluna do Estadão. Entre eles, Duda Mendonça, que fez campanhas de Maluf e Lula, e Eduardo Fischer, que trabalhou para Joesley Batista/Casos de febre amarela quase dobram no País este ano. O número de casos e mortes por febre amarela em janeiro e fevereiro quase dobrou em relação ao mesmo período de 2017. Até o dia 20, foram confirmados 541 casos da doença, com 163 mortes em todo o País. No ano passado, até essa data, informes do Ministério da Saúde indicavam haver 292 confirmações da infecção, com 97 óbitos. O ministro Ricardo Barros propôs vacinação em todo o País este ano/Segurança do Rio ficará com general da ativa. O general de divisão Richard Fernandez Nunes é o nome mais cotado para a Secretaria da Segurança do Rio. Desde 2016, ele é comandante da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército. O interventor, Walter Braga Netto, optou por generais em postos-chave/Bilhete indica que Marcola mandou matar comparsas. Bilhete apreendido na Penitenciária 2 de Presidente Venceslau indica que Marcola, o chefe do PCC, mandou matar Gegê do Mangue e Paca, integrantes da facção assassinados no Ceará. Eles eram acusados de roubar R$ 20 milhões do PCC. À noite, bandidos executaram em São Paulo, a tiros de fuzil, o chefe do grupo na Baixada/Vaga formal fica com candidato ‘bom e barato’. Postos que exigem qualificação mais baixa continuarão a ser preenchidos por candidatos com melhor nível de escolaridade em 2018. São os profissionais “bons e baratos”. É o que mostra estudo da Confederação Nacional do Comércio/Lula dá aval para articulação de Haddad com Ciro. Ex-presidente estimula coordenador do programa do PT a manter conversas com o pré-candidato do PDT em torno de uma unidade de centro-esquerda/Menção a Temer supera petista e Bolsonaro. A intervenção federal no Rio de Janeiro fez com que as menções ao presidente Michel Temer nas redes sociais dominassem a discussão sobre segurança pública na última semana, mostra levantamento da Fundação Getulio Vargas (FGV)/Eliane Cantanhêde: Fim de foro privilegiado e de prisão em 2ª instância beneficiará presos da Lava Jato/Fernando Gabeira: Uma nova geração de brasileiros está surgindo do drama dos venezuelanos/Editorial1: Sai a reforma, ficam as contas. O novo presidente terá de enfrentar os efeitos de uma dívida crescente, a expansão veloz do gasto obrigatório e o peso cada vez maior das aposentadorias/Editorial2: Quando muita gente fala. O ano de 2019 é uma incógnita. É momento de cuidado, impróprio para boquirrotos/Editorial3: Mulheres presas. Ao acolher por 4 votos contra 1 um pedido de habeas corpus coletivo impetrado pelo Coletivo de Advogados em Direitos Humanos (CADHu), com apoio das Defensorias Públicas da União, do Estado de São Paulo e do Estado do Rio de Janeiro, a 2.ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu a todas as gestantes, lactantes e mulheres com filhos com até 12 anos de idade o direito de converter em prisão domiciliar a prisão preventiva cumprida numa unidade penal. A 2.ª Turma do Supremo fez prevalecer o bom senso e o ideal de justiça.

Manchete e submanchetes do jornal Folha de São Paulo: PM do Rio tem mais sargentos do que soldados. Colapso na hierarquia da Polícia Militar fluminense gera improvisos e interfere na segurança pública do Estado. Medida adotada pelo governo do Rio na década de 1990 e acentuada ao longo dos anos levou a Polícia Militar a um colapso em sua organização hierárquica. A ação causou promoção desmedida de policiais ao posto de sargento, levando o Estado a ter, hoje, mais homens com a patente que soldados, seus subordinados. Para especialistas, a situação gerou improvisos operacionais e interferiu na qualidade do policiamento. Agravou também as finanças do governo, já que, com as promoções, cresceu o gasto com folha de pagamento. Segundo dados da PM fluminense obtidos pela Folha, a corporação tem cerca de 46 mil homens e mulheres na ativa. Desse total, praticamente um terço (15.070) é composto por sargentos —que, pela hierarquia militar, fiscalizam e orientam os subordinados e dão padrão às atividades desenvolvidas. Já os soldados eram só 14.872 até meados do ano passado e os cabos, 7.319. O contingente em São Paulo é de 84.652 policiais militares, que incluem os bombeiros. Há 10.604 sargentos, 31.555 soldados e 35.836 cabos/Inquérito sobre ex-diretor da Dersa ligado ao PSDB tem falhas. Investigação sobre contas na Suíça atribuídas a Paulo de Souza, diretor da Dersa na gestão José Serra em SP e apontado como operador do PSDB, é marcada por lacunas e atos não rotineiros. Mesmo com inquérito sob seu controle, a procuradora – geral, Raquel Dodge, passou o caso à Procuradoria em SP, e a PF não foi avisada das contas. Souza quer a anulação da investigação. Serra não se pronunciou/Mônica Bergamo: Meirelles sonda Duda Mendonça para campanha/Segmento de gás e eletricidade atrai aportes externos. Em meio à perda de espaço do investimento em infraestrutura na economia nos últimos anos, o setor de eletricidade e gás se destaca ao atrair dinheiro estrangeiro. Segundo o Banco Central, os aportes externos quadruplicaram em 2017, e o ritmo deve se manter/Concentração e juro alto favorecem lucros dos maiores bancos/Reinaldo Azevedo: Medo dos adversários é que ação revele bom governo que faz Temer/Vladimir Safatle: Imagem de mão forte contra o crime cai do céu para esta gestão/Fernanda Torres: Segurança tomou o lugar do futebol na vida dos brasileiros/Renato Terra: Intervenção midiática obrigará soldado a usar o celular na horizontal/Editorial1: Sem juízo. Apego de magistrados a penduricalhos dá ideia de como será a batalha para reformar o Orçamento/Editorial2: Israel. Premiê em apuros. Reinado de Benjamin Netanyahu, acusado de receber propinas, pode estar perto do fim.

MANCHETES DOS PORTAIS DE NOTÍCIAS:
Manchete e smbmanchetes da hora de O Globo online: Lava-Jato prende presidente da Fecomércio, Orlando Diniz. Empresário é acusado pela força-tarefa de ‘esquentar’ notas frias do Sistema ‘S’/Interventor pede a volta de mais de 3 mil policiais e agentes cedidos. Há mais PMs fora dos quartéis do que patrulhando as ruas de 13 municípios da Baixada Fluminense/Richard Nunez deve assumir secretaria de Segurança do Rio. General comandou a ocupação no Complexo da Maré/Plano de ação deve ser apresentado na próxima semana/O que pensa o general que coordenou operação de combate ao crime em 1994 no Rio. ‘Tem que mudar a legislação toda’, afirma/Para especialistas, projetos sobre segurança em tramitação no Congresso se destacam positivamente. Um dos considerados relevantes é o que cria regras para investigação de autos de resistência/Condenação no TRE-SP coloca em risco pretensão de Temer. Presidente foi incluído em lista de inelegíveis após doação ilegal em 2016/Meirelles admite que ‘contempla’ candidatura à Presidência. Segundo ele, etapa como ministro está cumprida, e decisão sai em cerca de 40 dias.

Manchete e submanchetes da hora do Estadão online: Henrique Meirelles admite disputar o Palácio do Planalto contra Temer. Ministro da Fazenda diz que deseja concorrer à Presidência e que, com presidente, ‘competição seria maior’. Ministro ouve até Duda Mendonça/Lula dá aval para articulação de Haddad com Ciro/Menção a Temer no Twitter supera Lula e Bolsonaro/Marun: ‘Trabalhamos com hipótese de Meirelles candidato/PF prende presidente da Fecomércio do Rio. Orlando Diniz foi detido nesta sexta-feira em ação que é um desdobramento da Operação Lava Jato/Congresso barra medidas com impacto de R$ 32 bi. Propostas do governo Temer que previam aumento de receita ou redução de despesas estão emperradas/Forças de Segurança fazem operação em comunidades do Rio. Atuação ocorre nas favelas Vila Kennedy, Aliança e Coreia, na zona oeste da capital do Estado/Jungmann admite receio com migração do crime/General da ativa será novo secretário da Segurança do Estado. Por questão hierárquica e disciplinar, interventor optou por escolher oficiais para os postos-chave/Solução da criminalidade não é militar, diz Barroso/Villisney não julgará ações de Lula, Geddel e Cunha. Para integrantes do MPF, magistrados que passarão a conduzir os casos têm um perfil mais ‘garantista’.

Manchete e submanchetes da hora da Folha online: PM do Rio de Janeiro tem mais sargentos do que soldados. PM do Rio de Janeiro tem mais sargentos do que soldados. Colapso na hierarquia da Polícia Militar fluminense gera improvisos e interfere na segurança pública do Estado/Inquérito sobre ex-diretor da Dersa ligado ao PSDB tem falhas/Presidente da Fecomercio-RJ é preso em desdobramento da Lava Jato no Rio/B. Boghossian: Lava Jato precisa finalmente avançar em SP/Tucanos temem desenrolar de caso de Paulo Preto/Meirelles busca Duda Mendonça para sua campanha presidencial/Após jantar com Ciro, Haddad é repreendido em ato petista/Chefe do PCC é morto a tiros em frente a hotel em São Paulo. Dois hóspedes ficaram feridos; tiros de fuzil atingiram um carro e uma porta de vidro/Energia. Segmento de gás e eletricidade atrai aportes externos/Aportes externos quadruplicaram em 2017, diz o Banco Central; ritmo deve se manter.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.