Julgamento de Lula e marcha da reforma da Previdência são os destaques da mídia

Edição: Sérgio Botêlho À exceção da Folha, que vai de tema ligado à economia (o acordo que beneficia poupadores na época dos velhos planos econômicos) tanto O Globo (jornal

Edição: Sérgio Botêlho

À exceção da Folha, que vai de tema ligado à economia (o acordo que beneficia poupadores na época dos velhos planos econômicos) tanto O Globo (jornal e portal) quanto o Estadão (jornal e portal) destacam, em suas manchetes, a marcação do julgamento de Lula.

“Julgamento de Lula em janeiro antecipa quadro eleitoral. PT se queixa de perseguição do TRF-4 no caso do tríplex do Guarujá. Se for condenado, ex-presidente ficará inelegível”, conta a manchete de O Globo.

“TRF-4 marca julgamento de recurso de Lula para janeiro. Eventual condenação imposta no caso do triplex do Guarujá pode antecipar campanha presidencial de 2018”, diz a manchete do Estadão.

Jornais destacam esforço do governo e da Câmara a favor da aprovação da reforma da Previdência. Apesar de admitir votação só no próximo ano, Temer pede ajuda a empresários, enquadra ministros e reorganiza distribuição de cargos no governo.

Temer quer que os ministros Mendonça Filho, Gilberto Kassab (PSD), e Maurício Quintella obriguem seus deputados a votar a favor da proposta.

STF aceitou denúncia contra o senador José Agripino Maia. Aliados de Lula usarão a marcação do julgamento para intensificar discurso de que a Lava Jato virou apenas perseguição. Futuro ministro {Carlos Marun} pede indiciamento de Rodrigo Janot. 

BC atribui inflação abaixo da meta ao preço de alimentos.

MANCHETES DOS JORNAIS:

Manchete e submanchetes do jornal O Globo: Julgamento de Lula em janeiro antecipa quadro eleitoral. PT se queixa de perseguição do TRF-4 no caso do tríplex do Guarujá. Se for condenado, ex-presidente ficará inelegível/Rio corta R$ 500 milhões do orçamento da PM/Poupadores receberão à vista até R$ 5 mil. O acordo entre os bancos e os poupadores, anunciado ontem, prevê que as indenizações até R$ 5 mil serão pagas à vista, e as demais serão divididas em até cinco parcelas semestrais, no prazo máximo de 3 anos/Terão direito ao ressarcimento os que entraram com ações coletivas e individuais contra perdas com planos econômicos até o fim de 2016/Adesão pela internet. O poupador terá de aderir ao acordo pela internet em até 2 anos. Veja como proceder para receber o dinheiro/Cresce pressão sobre Trump. Grupo que já reúne mais de cem congressistas americanos pede investigação de denúncias de abusos sexuais atribuídos a Donald Trump. Senadores democratas querem que ele renuncie/Temer já admite reforma em 2018. O presidente Temer reconheceu que a votação da reforma da Previdência poderá ficar para fevereiro de 2018. Perguntado sobre o que falta, afirmou: “Votos”/Altamira, a capital dos assassinatos. Em dez anos, Altamira (PA) alcançou o posto de cidade mais violenta do país: em 2015, a taxa de homicídios foi de 124,6 por 100 mil habitantes, bem à frente do Rio (23,4) e de São Paulo/Grande parte das mortes é atribuída a guerras entre traficantes. Especialistas dizem que explosão de violência está atrelada ao crescimento desordenado do lugar.

Manchete e submanchetes do jornal Estado de São Paulo: TRF-4 marca julgamento de recurso de Lula para janeiro. Eventual condenação imposta no caso do triplex do Guarujá pode antecipar campanha presidencial de 2018/Vazamentos levados a sério. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, afirmou ontem que encaminhou à Polícia Federal todos os casos de vazamento de informações constantes em delação premiada sobre os quais teve conhecimento/Governo cobra ministros e distribui cargos por Previdência. Com apenas uma semana para aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, o presidente Michel Temer quer que os ministros da Educação, Mendonça Filho (DEM), da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab (PSD), e dos Transportes, Maurício Quintella (PR), obriguem seus deputados a votar a favor da proposta. Em outra frente, intensificou a negociação de cargos e a liberação de emendas/Temer quer votar tributária em 2018. Michel Temer pediu à equipe econômica que o texto com novas regras tributárias fique pronto no início do ano. Para driblar resistências, o governo pode flexibilizar proposta de mudança no PIS/Cofins/Bolsonaro viu Hugo Chávez como uma ‘esperança’. Entrevista de Jair Bolsonaro ao Estado, há 18 anos, na qual ele elogia o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, repercute nas redes sociais. O deputado disse que tema é “jogo sujo”. Em reportagem que tratava da visita de Chávez ao País, em 1999, Bolsonaro disse que ele era “esperança para a América Latina” e “gostaria muito que sua filosofia chegasse ao Brasil”. A entrevista pode ser lida no estadao.com.br/Agripino Maia vira réu. O STF aceitou denúncia contra o senador e presidente do DEM, José Agripino Maia, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ele é acusado de ter beneficiado a OAS durante a construção da Arena das Dunas (RN)/À espera de Marcelo. Depois de ficar 2 anos e meio preso, Marcelo Odebrecht volta para sua casa, na zona sul de São Paulo, na próxima terça-feira, onde cumprirá prisão domiciliar. Ele trocará a cela de 12 metros quadrados da Superintendência da PF em Curitiba pelo imóvel de 3 mil metros quadrados, avaliado entre R$ 20 milhões e R$ 30 milhões. Vizinhos de condomínio temem que sua volta altere a rotina/Vera Magalhães: Aliados de Lula usarão a marcação do julgamento para intensificar discurso de que a Lava Jato virou apenas perseguição.

Manchete e submanchetes do jornal Folha de São Paulo: Acordo libera em 2018 até R$ 5 bilhões a poupadores. Indenizações decorrem de perdas com planos dos anos 1980 e 1990/Tribunal marca julgamento de Lula para o dia 24 de janeiro. O Tribunal Regional Federal da 4ª Região marcou o julgamento do ex-presidente Lula (PT) no caso do tríplex para o dia 24 de janeiro. A informação foi antecipada por Mônica Bergamo. Condenado a nove anos de prisão, o petista terá recurso analisado em segunda instância. Se a sentença for confirmada, ele pode ficar inelegível. A defesa criticou a tramitação em tempo recorde e a “falta de isonomia”/Perícias indicam superfaturamento que Odebrecht nega. Ao menos 15 perícias de tribunais de contas e da PF contestam versão da Odebrecht de que não superfaturou obras incluídas em sua delação. A soma das irregularidades passa de R$ 10 bilhões —o acordo prevê indenização de R$ 6,8 bilhões. A empreiteira diz que ainda colabora para calcular os danos ao erário/Lugar de sobra. Michel Temer pediu a empresários, em evento no Planalto, que eles pressionem os congressistas a aprovarem a reforma da Previdência; segundo o presidente, ‘a imprensa toda brasileira, sem exceção, está apoiando, então a hora é agora’/BC atribui inflação abaixo da meta ao preço de alimentos. O Banco Central culpou a queda do preço dos alimentos pelo inédito e provável resultado abaixo do piso da meta de inflação para 2017, fixada em 4,5°/o com tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos. Na semana passada, o BC reduziu a 2,9°/o a projeção para o ano/Mercado Aberto. Reunião para acertar recuperação da Oi durou 20 minutos. Credores da Oi gostaram de ouvir do diretor-executivo, Eurico Teles, que nenhum dos interessados na empresa ficaria insatisfeito com o plano de recuperação. A conferência para aceitar os termos durou 20 minutos. Ele deve ser votado no dia 19/Futuro ministro pede indiciamento de Rodrigo Janot. Relator da CPI da JBS, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) propôs o indiciamento do ex-procurador-geral da República. “Houve uma conspiração para afastar o presidente”, disse ele, que assume amanhã a Secretaria de Governo, pasta que cuida da articulação política da gestão Temer/SP tem 30% da rede de ensino abaixo da média do Enem. Levantamento da Folha mostra que 3 em cada 10 escolas de SP não superaram a média das redes estaduais do país no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2016. O Estado fica atrás de outros cinco. Para a gestão Alckmin (PSDB), o exame é impróprio para avaliar as redes de ensino.

MANCHETES DOS PORTAIS DE NOTÍCIAS:

Manchete e smbmanchetes da hora de O Globo online: Análise: Justiça definirá o ‘norte’ de eleição que tem Lula como bússola. Tribunal marcou para 24 de janeiro decisão em segunda instância do caso do tríplex/Julgamento de Lula em segunda instância será em 24 de janeiro. Caso se refere a tríplex no Guarujá. Data foi estabelecida a pedido do desembargador revisor Leandro Paulsen/Petistas acusam tribunal de golpe contra a candidatura de Lula. Adversários do PT acham que, se confirmada sentença, candidatura está ‘morta’/Em derrota para Trump, Alabama elege democrata ao Senado. Escândalo de assédio sexual abalou campanha de republicano em estado profundamente conservador/Aprovada a criação de Fundo de Desenvolvimento da Segurança. Recursos seriam destinados para polícias estaduais; PEC segue para Câmara/Sem votos, Previdência pode ficar para fevereiro, diz Temer. Interlocutores, porém, dizem que é praticamente impossível votação em ano eleitoral/Maia visita ativitas que fazem greve de fome contra reforma. Presidente da Câmara afirmou que irá acelerar discussões. 

Manchete e submanchetes da hora do Estadão online: TRF-4 marca julgamento de recurso de Lula sobre caso triplex para janeiro. Se a condenação for confirmada na 2ª instância, ex-presidente pode ficar inelegível para as eleições de 2018/Gleisi diz que TRF-4 age de forma ‘no mínimo excepcional’/Maia diz esperar que Lula seja julgado com ‘isenção’/Defesa aponta ‘tramitação recorde’ no julgamento de Lula/’Justiça boa é a rápida’, diz Ciro/Leniência. TCU aprova condições de acordo de R$ 1,2 bi entre CGU e SBM. Holandesa que pagou propina por contratos com a Petrobrás se compromete a quitar débito e multa/MPF e Transparência Internacional querem uso social de R$ 2,3 bi. Intenção é que empresa repare danos investindo na área de prevenção e controle da corrupção/Reforma da Previdência. Governo enquadra ministros e redistribui cargos. Temer também liberou mais recursos para os parlamentares e destravou nomeações para agradar a aliados/Temer admite que reforma pode ficar para 2018/Agricultores fazem greve de fome contra a reforma/‘Não é possível que Congresso faltará’, diz relator/Rodrigo Maia marca última sessão do ano no dia 20. Preocupação eleitoral de deputados é legítima, diz Temer. 

Manchete e submanchetes da hora da Folha online: Perícias indicam superfaturamento que Odebrecht nega em sua delação. Laudos revelam sobrepreço de R$ 10 bi, valor maior do que multa paga pela empresa/Julgamento de Lula em segunda instância é marcado para janeiro/Políticos apostam em condenação e dizem que só liminar salva Lula/Vinicius Torres Freire. Os donos do dinheiro já se animam/Mônica Bergamo. Condenação do petista anteciparia discussão sobre sua prisão em 2018/Em evento esvaziado, Temer pede apoio de empresários à reforma. Atraso na reforma custará 1,23% do PIB em 10 anos.

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.