Lava Jato e indulto de Temer, crescimento das vendas de Natal e violência em São Paulo são destaques

Edição: Sérgio Botêlho As manchetes dos jornais da grande imprensa variam nas relações entre induto de Temer e Lava Jato, melhoras na economia e violência em São Paulo. “Com

Edição: Sérgio Botêlho

As manchetes dos jornais da grande imprensa variam nas relações entre induto de Temer e Lava Jato, melhoras na economia e violência em São Paulo. “Com avanço da Lava-Jato, governo acelerou indulto. Regras afrouxam à medida que investigação atinge cúpula do Planalto”, diz a de O Globo. “Vendas de Natal têm melhor desempenho em sete anos. Comércio registra alta de 5,6%, reverte três anos consecutivos de queda e projeta novo crescimento em 2018”, conta a do Estadão. “Violência barra Correios em um terço de São Paulo. Restrição na entrega de produtos atinge 4,5 milhões de pessoas na cidade”, revela a da Folha.

Já nos portais da grande mídia o assunto das manchetes da hora é um só: o anúncio da expulsão do embaixador da Venezuela no Brasil, feito pelo governo brasileiro, em resposta à expulsão do embaixador brasileiro, naquele país. Esse também é assunto de grande destaque nas primeiras páginas de jornais, junto com as declarações do ministro Marun de que a liberação de empréstimos a governos, da Caixa, estaria vinculada a votos em favor da reforma da Previdência.

A manutenção do ex-governador paulista, Paulo Maluf, na cadeia, é outro tema em relevo no noticiário, junto com acusações da PF envolvendo Caixa 3 para Rodrigo Maia, negadas pelo presidente da Câmara. No campo internacional, repercute a concessão de perdão ao ex-presidente peruano, Fujimori.

JUSTIÇA/LAVA JATO/INVESTIGAÇÕES/INDULTO. Vera Magalhães: Entidades do MP estudam Adin contra indulto natalino concedido por Temer. Odebrecht acredita ter antídoto para barrar interferência de Marcelo nos negócios do grupo. Estaleiro diz que subornou Petrobras no governo FHC. Operador de Picciani vai passar o réveillon fora da cadeia. Doleiro de Cabral, Juca Bala volta ao Rio e negocia delação. Gilmar ‘não aceita’ suspeição movida pelo ex-procurador Miller.

PREVIDÊNCIA. Aposentado federal custa R$ 63 mil ao contribuinte. Raquel Landim: Quando seremos iguais perante a Previdência? Governo pretende fechar novo texto da Previdência durante o recesso parlamentar.

ECONOMIA/FINANÇAS/GESTÃO. A EBC (Empresa Brasil de Comunicação) vai cortar funcionários para equilibrar as contas e mudar a grade de programação para atrair o público. Governo do Rio vai pagar salários de novembro para servidores que ganham até R$ 2.805. Mercado prevê Selic a 6,75% e inflação menor. IPCA deve fechar 2018 com taxa de 3,96%. ‘Inflação das férias’ pesa no bolso na hora da diversão, mostra FGV. Perda do comércio do Rio com feriados pode chegar a R$ 5 bi. Ministério da Fazenda veta socorro financeiro ao Rio Grande do Norte. Governo troca presidente do Banco do Nordeste. Mais de 70 mil servidores do Rio só terão salário de novembro em 2018. RN vai protocolar recurso a Meirelles por socorro. Receita Federal vai monitorar 43 mil contribuintes em 2018.

VIOLÊNCIA. Policiais do RN continuam em greve após proibição da Justiça. Documentário feito pelo GLOBO mostra que número de mortes no país é maior que o das guerras da Síria e do Iraque. Paraguai prende cinco supostos membros do PCC. Detenções ocorreram em Pedro Juan Caballero.

INTERNACIONAL. Cresce legião de sem-teto nos EUA.

MANCHETES DOS JORNAIS:

Manchete e submanchetes do jornal O Globo: Com avanço da Lava-Jato, governo acelerou indulto. Regras afrouxam à medida que investigação atinge cúpula do Planalto. Para Deltan Dallagnol, ato consagra o Brasil como ‘paraíso dos réus do colarinho branco’/Corte no Orçamento deve ser de R$ 26 bi. Para cumprir teto de gastos, governo reduzirá verba para estradas e farmácia popular. “Nós temos um cenário de fortes restrições. As medidas propostas ainda estão em discussão no Congresso” Ana Paula Vescovi Secretária do Tesouro Nacional/Miriam Leitão: Barganha com banco público. Sem cerimônia, o novo articulador político do governo Carlos Marun admitiu que o governo manipula a liberação dos recursos de bancos públicos para tentar aprovar a reforma da Previdência. O uso de dinheiro dessas instituições tem que obedecer às exigências da boa administração fiscal. Esse governo só existe porque a ex-presidente Dilma caiu por usar os bancos públicos nas pedaladas/Elio Gaspari: Defesa de privilégio. País deve apoiar entidades, como a HWR e a Foro Penal, na denúncia à Corte Penal Internacional contra Maduro e companheiros por crimes contra a humanidade/ONU lamenta perdão a Fujimori. Ao explicar decisão, mandatário reconheceu transgressões, mas pediu que país ‘vire a página’. Enquanto a ONU criticava o indulto que o libertou da prisão por crime de lesa-Humanidade, o ex-presidente Fujimori, do Peru, pediu perdão por atos de seu governo/Brasil expulsa venezuelano. Após esperar notificação de Caracas por dias, Itamaraty aplica reciprocidade ante agravamento de tensões/Vendas sobem 6% nos shoppings, e Serasa vê melhor Natal desde 2010. Shoppings registram alta de 6% no faturamento; Serasa vê expansão de 5,6%/Mais riqueza e menos abrigos. Cresce legião de sem-teto nos EUA. Após seis anos em queda, o número de sem-teto nos EUA subiu em 2017, apesar do crescimento econômico.

Manchete e submanchetes do jornal Estado de São Paulo: Vendas de Natal têm melhor desempenho em sete anos. Comércio registra alta de 5,6%, reverte três anos consecutivos de queda e projeta novo crescimento em 2018. O comércio vendeu 5,6% mais neste ano na semana anterior ao Natal, ante igual período de 2016. É o melhor desempenho desde 2010, e reverte três anos de queda, segundo dados do Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio. Nos shoppings, o resultado foi ligeiramente melhor, com alta de 6% e movimentação de R$ 51,2 bilhões. Entidades avaliam que o desempenho é reflexo da recuperação da renda, do recuo da inflação e da queda do desemprego e dos juros. A liberação das contas inativas do FGTS e o saque do PIS/Pasep também contribuíram. Para analistas, os resultados confirmam expectativa de crescimento de 3% a 5% nas vendas do ano todo e projetam nova alta em 2018. O movimento ainda era grande ontem em centros de compra de São Paulo/Maluf pode ser tratado na cadeia, diz perícia. O Instituto Médico-Legal de Brasília concluiu que o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) não precisa deixar a cadeia, o CDP da Papuda, para receber tratamento médico. A perícia apontou “doença grave”, mas destacou que o condenado não necessita de “cuidados contínuos que não possam ser prestados” na prisão/Marun admite liberar verba da Caixa por voto na Previdência. O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, admitiu ontem que o Planalto pressiona governadores e prefeitos a angariar votos pró-Previdência em troca da liberação de recursos de bancos públicos. “Financiamentos da Caixa são ações de governo. Entendemos que deve ser discutida alguma reciprocidade”, disse/Itamaraty reage e expulsa diplomata da Venezuela. O governo brasileiro anunciou ontem que o diplomata Gerardo Antonio Delgado Maldonado, da Venezuela, é “persona non grata” no País. Ato é reação à decisão de sábado do governo de Nicolás Maduro, que fez o mesmo com o embaixador brasileiro Ruy Pereira. O prazo para o venezuelano sair do Brasil não foi determinado/Presidente perde apoio após indulto a Fujimori/Vera Magalhães: Entidades do MP estudam Adin contra indulto natalino concedido por Temer.

Manchete e submanchetes do jornal Folha de São Paulo: Violência barra Correios em um terço de São Paulo. Restrição na entrega de produtos atinge 4,5 milhões de pessoas na cidade. O alto índice de assaltos levou os Correios a restringir total ou parcialmente a entrega de produtos em quase um terço do território da cidade de São Paulo, afetando a vida de cerca de 4,5 milhões de pessoas. Levantamento inédito feito pela Folha, com base no sistema de dados da empresa, mostra que 57 dos 96 distritos do município, a maioria na periferia, enfrentam problemas de distribuição. A restrição chega a 99% das ruas do Itaim Paulista, na zona leste, e a 98% das vias do Capão Redondo, bairro no extremo da zona sul que tem o segundo maior número de roubos. Entre as medidas adotadas pelos Correios estão o uso de escolta, o que pode mais que dobrar o prazo de entrega, e a retirada de encomendas pelos destinatários em unidades de distribuição, que ficam lotadas. A empresa diz que a decisão visa também a segurança dos trabalhadores —que se queixam de agressões. Os roubos de carga no Estado cresceram 10% neste ano (até novembro) —o aumento foi de 1,2% na capital paulista. O governo estadual diz que as polícias vêm trabalhando no combate a esse tipo de crime e que em “mais da metade” dos distritos da cidade não houve registro de roubo/Aposentado federal custa R$ 63 mil ao contribuinte. O contribuinte já bancou R$ 63,4 mil para cada servidor civil da União aposentado. O repasse deste ano supera o registrado em 2016, e a tendência ê que cresça. Como a receita com contribuições previdenciárias aumenta em ritmo menor que o pagamento de benefícios, foram necessários recursos vindos de outros tributos, que deveriam custear áreas como saúde, segurança e educação/Ministro defende liberar verba em troca de votos. O ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo) diz se tratar de “ação de governo”, e não de “chantagem”, a liberação de recursos da Caixa a governadores para que pressionem deputados a votar a favor da reforma da Previdência/Bernardo Mello Franco: Fisologismo tem em Carlos Marun (MDB-MS) um novo porta-voz/Diplomata da Venezuela vira ‘persona non grata’ no Brasil. O governo brasileiro declarou o diplomata da Venezuela Gerardo Antonio Delgado Maldonado ‘persona non grata’. A medida equivale a uma expulsão. O Itamaraty diz estar seguindo o princípio de reciprocidade. A Venezuela havia declarado o embaixador do Brasil em Caracas ‘persona non grata’ no país/Emissora pública corta gastos e muda a grade. A EBC (Empresa Brasil de Comunicação) vai cortar funcionários para equilibrar as contas e mudar a grade de programação para atrair o público. O conglomerado estatal, que inclui dois canais de televisão, oito emissoras de rádio e uma agência de notícias, tem 2.500 funcionários/Estaleiro diz que pagou propina no governo FHC. O estaleiro de Cingapura Keppel Fels relata em acordo firmado com autoridades que pagou US$ 300 mil em propina a funcionários do governo do tucano Fernando Henrique Cardoso, entre 2001 e 2002, em troca de contrato com a Petrobras. A empresa havia admitido suborno maior nas gestões Lula e Dilma. PSDB e PT não se manifestaram/Depois de 3 anos, comércio volta a registrar alta nas vendas no Natal/Raquel Landim: Quando seremos iguais perante a Previdência? O governo avalia engrossar a fila de concessões para aprovar a reforma da Previdência. Dessa vez, o afago deve ir para servidores que ingressaram antes de 2003. Entre os principais beneficiários, estão juizes, procuradores e defensores da União. Quantos anos teremos que esperar para que sejamos iguais perante a Pievidência Social?/Painel: Odebrecht acredita ter antídoto para barrar interferência de Marcelo nos negócios do grupo/Estaleiro diz que subornou Petrobras no governo FHC/Laudo médico indica que Papuda tem condições de atender Maluf.

MANCHETES DOS PORTAIS DE NOTÍCIAS:

Manchete e smbmanchetes da hora de O Globo online: Em resposta à Venezuela, Brasil vai expulsar principal diplomata do país. Itamaraty se adianta a comunicado oficial de Caracas, que não chegou a Brasília dias após anúncio/Marun: liberação de recursos é ‘ação de governo’ por Previdência. Com financimento do banco estatal, ministro espera ‘reciprocidade’ de governadores pela aprovação da reforma no plenário do Congresso/Vice-líder Beto Mansur quer ‘tête-à-tête’ com deputados para aprovar reforma. Beto Mansur projeta ter 320 votos favoráveis no dia da votação/Governo pretende fechar novo texto da Previdência durante o recesso parlamentar. Servidores pressionam por regra de transição especial para quem ingressou até 2003/Operador de Picciani vai passar o réveillon fora da cadeia. Preso em Benfica, o contador Jorge Luiz Ribeiro vai se recuperar de cirurgia no joelho em casa, até dia 8 de janeiro/Doleiro de Cabral, Juca Bala volta ao Rio e negocia delação. Preso desde março no Uruguai, ele desistiu de tentar evitar extradição/Governo do Rio vai pagar salários de novembro para servidores que ganham até R$ 2.805. Segundo a Secretaria de Fazenda, depósitos serão feitos para 134.760 servidores ativos, inativos e pensionistas, de todas as categorias/Maluf pode receber cuidados na prisão, aponta perícia do IML. Laudo constata doenças graves, mas opina que ele tem condições de ficar atrás das grades/Cármen Lúcia nega mais dois pedidos de habeas corpus para Maluf. Deputado continua preso na Papuda, em Brasília/Rodrigo Maia nega ‘caixa 3’ em campanha de 2014. PF aponta indício de suposto esquema de financiamento irregular/Comércio teve melhor Natal desde 2010, aponta Serasa. Vendas registraram alta de 5,6% frente ao ano passado/Mercado prevê Selic a 6,75% e inflação menor. IPCA deve fechar 2018 com taxa de 3,96%/’Inflação das férias’ pesa no bolso na hora da diversão, mostra FGV. Preços dos produtos e serviços característicos do período subiram acima da inflação/Rodrigo Maia nega ‘caixa 3’ em campanha de 2014. PF aponta indício de suposto esquema de financiamento irregular/Perda do comércio do Rio com feriados pode chegar a R$ 5 bi. Estimativa é de Clube de Diretores Lojistas. Ao todo, são 12 feriadões/Policiais do RN continuam em greve após proibição da Justiça. Agentes de segurança protestam contra salários atrasados/Documentário feito pelo GLOBO mostra que número de mortes no país é maior que o das guerras da Síria e do Iraque. 

Manchete e submanchetes da hora do Estadão online: Brasil expulsa diplomata venezuelano em retaliação ao governo de Maduro. Medida ocorre após Itamaraty ser notificado sobre decisão de declarar brasileiro ‘persona non grata’/Reforma da Previdência: Marun admite liberar verba por voto na Previdência. Ministro nega que recurso seja ‘chantagem’ e destaca que dinheiro de banco público é ‘ação de governo’/Governo troca presidente do Banco do Nordeste. O governo decidiu trocar o presidente do Banco do Nordeste. O atual presidente, Marcos Costa Holanda, será substituído por Romildo Carneiro Rolim, que ocupa a diretoria financeira e de crédito da instituição. A Coluna do Estadão apurou que Holanda perdeu força depois de se recusar a atender um pedido do Planalto para nomear o atual superintendente do BNB da Paraíba, Jorge Ivan Costa, para o cargo de superintendente de Logística/Cármen Lúcia nega pedido de habeas corpus a Maluf. Advogados alegaram que crime prescreveu; presidente do STF considerou ‘inviabilidade jurídica’ dos pedidos/Fux reclamou de recurso ‘protelatório’ em ação de Maluf/Maluf tem doença grave, mas pode ficar na Papuda, diz IML/2018 terá nove feriados; só um no fim de semana. Ministério do Planejamento divulgou feriados oficiais e pontos facultativos/PF vê indício de lavagem de dinheiro em contrato para fazendas de Geddel. Relatório aponta que ex-ministro usou ‘braço direito’ para aluguel falso de equipamentos/Gilmar ‘não aceita’ suspeição movida pelo ex-procurador Miller. Ministro pediu à presidente do STF, Cármen Lúcia, que negue requerimento da defesa em caso da JBS/Mais de 70 mil servidores do Rio só terão salário de novembro em 2018. Governo informou que pagará salários de 134.760 funcionários que recebem até R$ 2.805/RN vai protocolar recurso a Meirelles por socorro/Acidentes deixam 1,3 mil feridos e 79 mortos/Paraguai prende cinco supostos membros do PCC. Detenções ocorreram em Pedro Juan Caballero, fronteira com o Brasil; principal detido é Murillo Rodrigues/Temer reduz idade mínima para saque do PIS/Pasep. Proposta vai permitir retirada do benefício a partir de 60 anos; previsão é injetar R$ 23,6 bi na economia/PPP dos Trilhos. Projeto prevê construção de prédios em laje suspensa sobre trilhos de trens. Alckmin quer construir unidades habitacionais sobre trilhos de trens. Proposta é erguer, por parceria público-privada, 4.556 moradias nos arredores da estação Belém.

Manchete e submanchetes da hora da Folha online: Brasil anuncia expulsão de principal diplomata da Venezuela no país. Venezuela fez o mesmo com o embaixador brasileiro em Caracas; encarregado de negócios da embaixada, Gerardo Delgado Maldonado diz não ter planos de sair do país/Ministro diz que liberar verba por voto não é chantagem, e sim ‘ação de governo’. Carlos Marun admitiu que usa verbas como moeda de troca com governadores para que pressionem por reforma da Previdência/Atraso nos vencimentos. Ministério da Fazenda veta socorro financeiro ao Rio Grande do Norte/Varejo cresce 6% em 2017, e meta é de alta em 2018, aponta Alshop/Grana extra. MP que reduz a 60 idade mínima para saque do PIS/Pasep é assinada/Receita Federal vai monitorar 43 mil contribuintes em 2018/Lava Jato. Polícia Federal vê indícios de caixa 3 em campanha de Maia. Presidente da Câmara afirma que todas as doações recebidas respeitaram a legislação.

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.