Dados do IBGE sobre a pobreza no Brasil ganha espaço na mídia, ao lado da reforma da Previdência

Edição: Sérgio Botêlho Ainda com a reforma da Previdência sob foco, manchetes da Grande Imprensa abem espaço para questões da economia. “Mercado de trabalho trava ascensão social no Brasil.
Brasil tem 52 milhões de pobres, segundo IBGE
Brasil tem 52 milhões de pobres, segundo IBGE

Edição: Sérgio Botêlho

Ainda com a reforma da Previdência sob foco, manchetes da Grande Imprensa abem espaço para questões da economia. “Mercado de trabalho trava ascensão social no Brasil. Vagas de baixa qualificação dificultam avanço”, diz a manchete de O Globo. “Mobilidade social é mais difícil para os pobres. Estudo do IBGE mapeia dificuldades do brasileiro para melhorar de vida”, revela a da Folha. “Brasil tem 52 milhões de pobres”, anuncia o IBGE.

Sobre a reforma, mídia destaca as primeiras falas de Temer, após deixar hospital, pelas quais o presidente considera “ótimo” o adiamento para fevereiro. Agências de risco e mercado dizem que reforma não pode passar dessa data. Empossado ministro, Marun afirma que não há mais espaço para negociações sobre o conteúdo da reforma. ‘Governo ouvirá servidores, mas não há compromisso’, afirma Padilha.

Eleição 2018 é assunto, também, em destaque, com especulações sobre candidatura de Lula. PT diz que vai registrar Lula, em qualquer circunstância. Analistas debatem o tema. Gilmar Mendes opina. “Cenários para Lula vão da absolvição a possível campanha com liminares”, informa o portal da Folha. “Lula ficará inelegível se o TRF-4 mantiver a condenação. Eles só divergem sobre o momento em que ele sairá da disputa”, diz a Folha em matéria de capa.

Ainda sobre eleição 2018, noticia o Estadão, em sua manchete, que “Uso de recursos por partidos dificultará renovação em 2018. Com menos verba para campanha, estratégia é concentrar investimento nos candidatos já conhecidos do eleitor”. “Governo deu R$ 750 milhões ao RN. Uma fila de governadores vai se formar no Planalto”, realça o Estadão.

MANCHETES DOS JORNAIS:

Manchete e submanchetes do jornal O Globo: Mercado de trabalho trava ascensão social no Brasil. Vagas de baixa qualificação dificultam avanço, apesar de melhora na educação. País tem 52 milhões de pessoas na pobreza, com renda de até US$ 5,50 por dia/Rio tem explosão de roubos. De janeiro a novembro, delegacias do estado fizeram quase 213 mil registros do crime/Analistas: reforma não pode passar de fevereiro. Analistas advertiram que as três principais agências de risco, Fitch, Standard & Poor’s e Moody’s, vão esperar apenas até fevereiro pela aprovação da reforma da Previdência. Se a votação for adiada de novo, é quase certo o rebaixamento do rating do país/TSE: se condenado, Lula fica inelegível. Ministros do TSE são unânimes: Lula ficará inelegível se o TRF-4 mantiver a condenação. Eles só divergem sobre o momento em que ele sairá da disputa/Fifa afasta o presidente da CBF.

Manchete e submanchetes do jornal Estado de São Paulo: Uso de recursos por partidos dificultará renovação em 2018. Com menos verba para campanha, estratégia é concentrar investimento nos candidatos já conhecidos do eleitor/Fundos de pensão terão regra similar à de bancos. Na segunda-feira, serão anunciadas novas normas de supervisão dos fundos de pensão, setor que acumula rombo de R$ 65,6 bilhões. A suspensão cautelar de diretores é uma das novas medidas, que devem ser similares às regras aplicadas aos bancos. Um plano também poderá ser transferido de entidade se não houver capacidade de administração e multas por infrações deverão ficar mais caras/Presidente do Peru pode cair por elo com Odebrecht. O Congresso peruano começou ontem o processo de destituição do presidente do país, Pedro Pablo Kuczynski. Uma CPI revelou que ele ocultou o recebimento de US$ 782 mil da Odebrecht por meio de uma firma de consultoria quando era ministro de Alejandro Toledo. Os fujimoristas, que pedem a saída de Kuczynski, têm 71 deputados e precisam de mais 16 para tirá-lo do cargo/Base Comum Curricular é aprovada em conselho. A Base Nacional Comum Curricular, que vai determinar os objetivos de aprendizado para os ensinos infantil e fundamental, foi aprovada ontem pelo Conselho Nacional de Educação. A inclusão do ensino religioso como área do conhecimento, um dos pontos mais polêmicos, ainda pode mudar. Escolas têm até 2020 para se adaptar, mas os alunos já serão avaliados com base no documento em 2019/Foto- legenda: ‘Soldado’ Marun assume pasta. Carlos Marun (PMDB-MS) abraça Michel Temer em sua posse como ministro da Secretaria de Governo. ‘Serei e sou a partir deste momento um soldado sob o vosso comando’, disse ao presidente/52 milhões estão abaixo da linha da pobreza/Adriana Fernandes. Governo deu R$ 750 milhões ao RN. Uma fila de governadores vai se formar no Planalto.

Manchete e submanchetes do jornal Folha de São Paulo: Mobilidade social é mais difícil para os pobres. Estudo do IBGE mapeia dificuldades do brasileiro para melhorar de vida/Para PT, Lula será inscrito mesmo com condenação. A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, afirmou que o partido inscreverá Lula como candidato à Presidência independentemente do resultado do seu julgamento em segunda instância, marcado para 24 de janeiro. Para especialista consultado pela sigla, uma contestação da candidatura só será discutida na Justiça após o registro, em agosto. Integrantes do Tribunal Superior Eleitoral dizem que ela seria julgada antes do primeiro turno/Demétrio Magnoli. Justiça está sob ameaça com Lei da Ficha Limpa. A tão celebrada Lei da Ficha Limpa ameaça violar a separação entre justiça e política. O processo do tríplex de Guarujá lança luz sobre esse risco. A hipótese de Lula ser declarado culpado nas urnas e inocentado nos tribunais não seria aberrante. O contrário indica aputrefação do tecido social/Foto- legenda: Lotado. Com descontos agressivos, leilão de linhas de transmissão atrai grande interesse em SP, e expectativa é que sejam aportados R$ 8,7 bilhões; na estreia das ações da BR Distribuidora na Bolsa, papéis subiram 6,67%/Currículo comum para escolas fica perto de vigorar. O Ministério da Educação deve homologar a Base Nacional Comum Curricular na terça (19). A norma, válida para a educação infantil e para o ensino fundamental, prevê o que escolas públicas e privadas devem ensinar a cada ano. O conteúdo do ensino médio será discutido no ano que vem/Fifa suspende Del Nero da chefia da CBF por 90 dias. O comitê de ética da Fifa baniu do futebol, por 90 dias prorrogáveis por mais 45, o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Marco Polo Del Nero. Del Nero é acusado na Justiça dos Estados Unidos de participar de um esquema de recebimento de propinas com outros cartolas na América do Sul. Ele nega irregularidades/Congresso do Peru abre ação para depor presidente. O Congresso do Peru abriu processo visando depor o presidente do país, Pedro Pablo Kuczynski. Ele é acusado de receber US$ 5 milhões da Odebrecht de 2004 a 2013. O mandatário nega e descarta renunciar. A moção para deposição foi apresentada pela oposição, que aponta registros de pagamentos feitos pela construtora brasileira.

MANCHETES DOS PORTAIS DE NOTÍCIAS:

Manchete e smbmanchetes da hora de O Globo online: Para mercado, sem reforma aprovada até fevereiro, país será rebaixado. Se votação da Previdência for adiada novamente uma nova queda no grau de investimento do país é dada como certa/Temer: Reforma foi adiada para não constranger parlamentares. Presidente afirma que ‘boa parte da população’ apoia reforma/Marun diz que governo não vai aceitar desidratar a reforma. Novo ministro da Secretaria de Governo promete conversar mais com parlamentares/Governo ouvirá servidores, mas não há compromisso, afirma Padilha. Segundo ministro, desafio é garantir votos para aprovar reforma/Imbassahy: PSDB não pode ser ‘contraditório’ e apoiar emenda que beneficia servidores públicos/Decreto reduz horário de verão em cerca de 15 dias. Período passará a começar mais tarde; mudança começa a valer apenas em 2018/Brasil tem 52 milhões de pobres, e Garotinho anuncia greve de fome/Em discurso, Emilio Odebrecht deseja ‘futuro promissor’ ao filho. Empresário afirmou que grupo mudou e está ‘virando a página’; Marcelo, que está rompido com o pai, deixará a prisão ainda este mês/No Peru, presidente da República pode cair após Odebrecht admitir que ele recebeu propina/Gilmar: tribunais superiores têm ‘responsabilidade’ de definir caso de Lula antes da eleição. Presidente do TSE não vê problema na rápida tramitação do caso no TRF4/Lula pede a militantes que não façam cartazes sobre julgamento. Petista discursou para professores da rede pública em São Paulo/Presidente do PT: Candidatura de Lula será registrada em qualquer circunstância/MP recomenda troca de todos os vice-presidentes da Caixa. Força-tarefa da Greenfield sugeriu mudança no método de indicação para cargos/Inflado pelos 15 milhões de votos, ex-governador mobilizou militantes em 2006; hoje, é mais um preso revoltado/MP Eleitoral pede que Bernardinho seja multado. Técnico de vôlei teria feito campanha antecipada em entrevistas para veículos de comunicação. 

Manchete e submanchetes da hora do Estadão online: Para evitar fraudes, fundos de pensão terão regras similares às de bancos. Medidas incluem suspensão provisória de diretores e transferência de planos para outras fundações/‘Governança dos fundos precisa ser aperfeiçoada’/Adiamento da reforma da Previdência para fevereiro foi ‘ótimo’, diz Temer. Segundo presidente, deputados vão perceber, durante recesso, que não há ‘oposição feroz’/Dodge rebate Jucá e reafirma denúncia por propina de R$ 150 mil. Ao STF, procuradora rechaça argumentos da defesa do senador e defende recebimento da acusação/PGR questiona MP que deu status de ministro a Moreira Franco. Em parecer ao STF, procuradora vê problema em reedição na medida provisória convertida em lei/Congresso do Peru dá início a processo para destituir presidente. Pedro Pablo Kuczynski mentiu sobre ter recebido pagamentos da Odebrecht quando era ministro/MPF recomenda que Caixa troque todos os vices. Após irregularidades, Procuradoria pede que instituição contrate novos executivos por processo ‘impessoal’.

Manchete e submanchetes da hora da Folha online: Cenários para Lula vão da absolvição a possível campanha com liminares. Entenda as situações possíveis para a pré-candidatura petista à Presidência em 2018/TSE deverá decidir sobre Lula antes do 1º turno/Painel: Aliados querem Alckmin como anti-Bolsonaro/Avanço de automóveis elétricos esbarra em falta de infraestrutura. Montadoras ampliam lançamentos no Brasil, apesar da escassa oferta de pontos de recarga; Golf 100% elétrico chegará ao país em 2018/PF quer que Aécio explique elo com Cabral; defesa nega irregularidades. Tucano tinha em sua casa documento de imóvel negociado por advogado ligado a ex-governador/Moro, PF e procuradores mentem e são dignos de pena, afirma Lula. Nesta semana, o TRF4 marcou o julgamento de Lula no caso do tríplex para o dia 24 de janeiro/Movimentos planejam acampar em frente a tribunal/Ex-advogado da Odebrecht. Ministério Público denuncia Tacla Durán sob acusação de lavagem/Ex-assessor de Temer {Rocha Loures} acionou Caixa por empresa investigada {por ligação com Temer}, diz Procuradoria.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.