Política e economia são os destaques do noticiário

Edição: Sérgio Botêlho MANCHETES DOS JORNAIS: Manchete e submanchetes do jornal O Globo: Petrobras acusada de mascarar poluição. Dados de contaminação são ‘falsos ou enganosos’, diz Ibama. Teor de

Edição: Sérgio Botêlho

MANCHETES DOS JORNAIS:

Manchete e submanchetes do jornal O Globo: Petrobras acusada de mascarar poluição. Dados de contaminação são ‘falsos ou enganosos’, diz Ibama. Teor de óleo e graxa jogado por plataformas no mar chega a ser 1.925% maior que o relatado. Estatal atribui diferença a método de análise. Parecer técnico do Ibama sustenta que a Petrobras subdimensiona a quantidade de óleos e graxas despejados no oceano em sua atividade de exploração de petróleo. Segundo o relatório, a contaminação já vem atingindo até animais em extinção. A estatal afirma usar método de análise chancelado por órgão ambiental, mas começou a negociar termo de compromisso para mudar procedimento/

A volta das grandes hidrelétricas. Decisão do TCU abre caminho para retomada de grandes hidrelétricas na Amazônia, que estavam fora do radar do governo. O Executivo terá até dezembro para solucionar questões ambientais e sociais/

Cristiane Brasil foi campeã de votos em área que teria influência do tráfico. Investigada por associação ao tráfico em Cavalcanti, na Zona Norte, durante a campanha eleitoral de 2010, a deputada Cristiane Brasil, indicada a ministra do Trabalho, acumula forte influência no bairro. Em 2014, ela foi a mais votada na zona eleitoral que inclui Cavalcanti, com quase o dobro de votos do segundo colocado/

Ofensiva para aprovar reforma. Governo admite flexibilizar proposta de reforma da Previdência para conseguir votos no Congresso. Funcionalismo pode manter benefícios/

Ancelmo Gois: MP quer barrar influência política em agência de transportes/

Ilana Szabó: É preciso fundar um verdadeiro pacto pelo Rio/

Editorial: Tema em discussão. Teto de gastos: Barreira necessária. O teto melhorou as expectativas do mercado e deu perspectiva para as contas públicas.

 

Manchete e submanchetes do jornal Estado de São Paulo: Arrecadação do governo deve crescer ao menos 4%. Estudo indica que cobrança de tributos e contribuições terá incremento neste ano em relação a 2017. O governo federal deve arrecadar mais com tributos e contribuições neste ano, último do atual mandato de Michel Temer, em relação a 2017. É o que mostra estudo do Ministério do Planejamento obtido pelo Estado. Conforme a análise, a arrecadação poderá ter incremento de ao menos 4,17% só por conta do chamado “carregamento estatístico”. Na prática, esse indicador funciona como um ponto de partida. Mesmo se a variação da arrecadação federal for zero ao longo deste ano, as receitas com tributos devem crescer nessa magnitude – o que garantiria R$ 53 bilhões a mais nos cofres, tomando como base R$ 1,275 trilhão arrecadados em 2017. O resultado anima a área econômica: quanto maior o carregamento, mais provável que o crescimento seja vigoroso/

Previdência na reta final. A poucos dias da votação da reforma da Previdência na Câmara, o governo conseguiu o apoio de no máximo 237 deputados. Ontem, Temer se reuniu com o relator Arthur Maia/

Votos do Norte e Centro-Oeste vão superar os do Sul do País. Área com crescimento populacional mais acelerado, o eixo formado pelas regiões Norte e Centro-Oeste deve superar pela primeira vez o Sul, em número de votos, na eleição deste ano, segundo projeção do Estadão Dados. A explicação está nas maiores taxas de natalidade e mais migrantes. Já o Sul passa por um rápido processo de envelhecimento, o que se traduz em maior abstenção/

Aliados querem aproximação de Temer e Alckmin. Amigos em comum do presidente Michel Temer e do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), querem promover um encontro entre os dois. O Planalto está preocupado com o baixo desempenho das candidaturas de centro nas pesquisas/

Com crise da Oi, Vivo foi a operadora que mais cresceu. Em recuperação judicial desde 2016, a Oi viu concorrentes avançarem sobre seus clientes. A operadora perdeu mercado de telefonia móvel em 20 unidades da federação, segundo levantamento do Estado com dados da consultoria Teleco. No fim de 2017, tinha 38,9 milhões de linhas de celular, queda de 8% frente a 2016. A Vivo foi a empresa que mais aproveitou a crise da Oi/

Plebiscito barra volta de Correa no Equador/

Cida Damasco: A reforma da Previdência é crucial, mas adiamento pode permitir ajustes/

Editorial: Sem estouro, por enquanto. Pelo menos neste ano o governo ainda poderá administrar as finanças federais mesmo sem a Previdência reformada. Mas ainda será preciso vencer incertezas importantes/

Editorial: Soltar as amarras. É fundamental a retomada da agenda de projetos essenciais para o desenvolvimento do País.

 

Manchete e submanchetes do jornal Folha de São Paulo: Sem votos, Maia quer tirar reforma da pauta. Presidente da Câmara pretende culpar Planalto por fracasso na Previdência. Diante da expectativa de que o governo não vá conseguir os apoios necessários para aprovar a reforma da Previdência na Câmara dos Deputados, o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), planeja retirar essa proposta de emenda constitucional da pauta de votações. Irritado com declarações do presidente Michel Temer (MDB), que disse já ter feito a sua parte pela mudança nas regras das aposentadorias, Maia quer transferir ao Planalto o ônus do esperado fracasso do projeto. O exame do texto está marcado para 20 de fevereiro. O presidente da Câmara não tem a intenção de agendar uma nova data caso o governo não obtenha os votos de 308 dos 513 deputados, mínimo exigido para alterar a Constituição. Por essa estratégia, a reforma ficaria para a próxima administração, a partir de 2019. Assim como o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, Maia tem ventilado a ambição de se candidatar à Presidência neste ano. Com baixa pontuação nas pesquisas, tende a preferir pautar projetos de maior apelo popular, nas áreas de segurança e saúde/

STJ, esperança de Lula, pouco altera decisões da Lava Jato. Esperança do ex-presidente Lula para reverter sua condenação no caso do tríplex, o STJ (Superior Tribunal de Justiça) só julgou até agora o mérito de uma das sentenças do juiz Sergio Moro, no Paraná — e com decisão favorável à acusação. Terceira instância da Justiça, o STJ recebeu poucos recursos referentes a sentenças de Moro na Operação Lava Jato e apelações julgadas pelo TRF-4/

13 congressistas têm imóvel e auxílio-moradia. Levantamento da Folha mostra que ao menos 13 deputados e senadores recebem auxílio-moradia mesmo com casa própria em Brasília. A ajuda só é autorizada se não houver vaga em apartamentos funcionais. Recebem o auxílio donos de dezenas de propriedades e até de apart-hotel/

Filantrópica dá bolsa para aluno dono de avião e lancha. Universidades e instituições sem fins lucrativos, que recebem isenção tributária mediante contrapartida social, concedem bolsas a quem aparece como dono de lancha e avião. Auditoria do Tribunal de Contas da União, obtida pela Folha, detectou falhas em ao menos 37 das 91 entidades. Só em 2017, diz a Receita, a União abriu mão de R$ 4,5 bilhões com entidades educacionais/

EUA pedem a vizinhos ‘rapidez’ com Venezuela. O secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, disse em Buenos Aires neste domingo (4) que os países da região “não podem tolerar que a Venezuela não seja uma democracia”. Antes, nos EUA, ele havia sugerido que um golpe militar seria uma forma aceitável para derrubar Nicolás Maduro/

Leandro Colon: Argumento de magistrados beira o escárnio. O Poder Judiciário, que deveria ser um exemplo de conduta ética, parece não estar nem aí para o seu desgaste. Juízes atropelam o bom senso moral em troca de um “bônus” salarial, no que foi transformado o auxílio-moradia, que não faz sentido. Nenhuma versão convence. A da defasagem salarial beira o escárnio/

Editorial: Privilégios da casta. Magistrados e outros altos funcionários parecem desconhecer limites do Orçamento/

Editorial: Avanço informal. 5.641 postos na modalidade intermitente são abertos após novas regras.

 

MANCHETES DOS PORTAIS DE NOTÍCIAS:

Manchete e smbmanchetes da hora de O Globo online: Ibama acusa Petrobras de fraude ambiental. Relatório aponta que teor de óleo e graxa jogado no oceano é até 1.925% superior ao informado/

Diretora executiva da Petrobras diz que adotará método de avaliação de poluentes mais rigoroso. Solange da Silva Guedes defende estatal das acusações do Ibama sobre fornecimento de dados falsos/

Cristiane Brasil é líder de votos em bairro onde traficantes teriam recebido apoio. MP apura relação entre o poder paralelo em Cavalcanti e o desempenho da deputada no local/

Bancada do PTB quer tirar indicação de Cristiane Brasil para o Trabalho. Maior preocupação dos deputados é que haja retaliação de Roberto Jefferson com verba do Fundo Eleitoral/

‘Fantástico’: Áudio mostra coação de Cristiane Brasil a funcionários em campanha de 2014/

Decisão do TCU abre caminho para retomada de grandes hidrelétricas na Amazônia. Governo tem até dezembro para solucionar questões ambientais e sociais de cinco projetos/

Maia vai definir mudanças no texto da Previdência, diz relator. Após reunião com Temer neste domingo, Arthur Maia (PPS-BA) disse ainda que caberá ao presidente da Câmara definir calendário/

Meirelles diz que governo mapeará pontos de resistência à reforma/

Eleições estaduais dificultam aliança entre Alckmin e PSB. Partidos serão adversários em Pernambuco e Espírito Santo e querem nomes próprios em SP e no DF/

Igreja Universal aposta em Indio da Costa para o governo do Rio. Deputado do PSD pretende esconder apoio da Universal na capital, mas usá-lo na Baixada/

Cidadãos comuns acionam o STF por Lula e Maluf. Praxe no tribunal é negar pedidos de quem não integra formalmente as defesas dos acusados.

 

Manchete e submanchetes da hora do Estadão online: Aliados tentam reunir Alckmin e Temer para possível acerto eleitoral. Interlocutores querem reaproximar o governador tucano do presidente e abrir a discussão sobre campanha/

Apoio de Alckmin a Márcio França incomoda Temer/

Huck e Barbosa: os ‘outsiders’ se cruzam no xadrez eleitoral/

Governo avalia impactos de nova mudança em texto. Meirelles defende texto sem alterações, mas Planalto negocia regras brandas para benefício de servidores/

‘Ministros-candidatos’ favorecem bases. Direcionamento de verba incomoda base aliada/

Áudio indica coação de Cristiane Brasil a servidores por votos. Em gravação, a então secretária diz que só poderia manter emprego de funcionários se fosse eleita/

MPF investiga Cristiane por associação ao tráfico/

Jefferson: ‘Estão tentando destruir a vida de Cristiane’/

‘Nunca é demais lutar pela democracia’, diz Marun/

Volta de recesso. Congresso retorna segunda com foco em segurança/

Presidentes da Câmara e Senado são de Estados que tiveram aumento nos índices de criminalidade.

 

Manchete e submanchetes da hora da Folha online: Sem votos, Maia quer tirar reforma da pauta. Presidente da Câmara pretende culpar Planalto por fracasso na Previdência/

Educação. Filantrópica dá bolsa para aluno dono de avião e lancha. Instituições de ensino recebem isenção tributária, mas devem conceder benefício a estudantes pobres/

Entrevista da 2ª. Necessidade de medalhas motiva os abusos a ginastas nos EUA/

Escritora afirma que coragem de atletas em julgamento de Nassar deve mudar o esporte/

Técnico brasileiro já foi acusado/

Ao menos 13 congressistas têm imóvel e auxílio-moradia/

Após cinco anos, Fux libera ação que questiona penduricalhos/

Anglicano. Antipetista declarado, reverendo dá tom político a missas em SP. Aldo Quintão é defensor de Doria e Meirelles/

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.