Prisão de Lula é o destaque absoluto dos jornais neste domingo, 08

SINOPSE DE 08 DE ABRIL DE 2018 Edição: Sérgio Botêlho  JORNAIS: Manchete e submanchetes do jornal O Globo: Lula preso. Primeiro ex-presidente a cumprir pena por corrupção, petista se

SINOPSE DE 08 DE ABRIL DE 2018

Edição: Sérgio Botêlho 

JORNAIS:

Manchete e submanchetes do jornal O Globo: Lula preso. Primeiro ex-presidente a cumprir pena por corrupção, petista se entrega à PF depois de quase 26 horas. Rumo à prisão. Ex-presidente Lula deixa o sindicato a pé e se entrega para a Polícia Federal; em seguida, pegou um voo rumo a Curitiba, onde começou a cumprir a pena de 12 anos e 1 mês de prisão, por corrupção e lavagem de dinheiro. Em discurso no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, desafiou autoridades e atacou Judiciário, MP e mídia/

Mais de 100 políticos, de 14 partidos, já foram investigados na Lava-Jato. Operação que levou o primeiro ex-presidente brasileiro à cadeia por crime de corrupção já atingiu políticos de todos os espectros/

Merval Pereira: Encenação só piorou situação política e jurídica. A esperteza, quando é muita, cresce e come o dono. Essa pode ser a definição do que aconteceu ontem em São Bernardo do Campo. O ex-presidente Lula quebrou todos os acordos feitos com a Polícia Federal desde as 17 horas de sexta-feira para se entregar, e montou uma encenação que só piorou sua situação, política e jurídica/

Míriam Leitão: Petista fez parecer vitória a sua maior derrota. A multidão gritava “não se entregue”, e o ex-presidente Lula diria logo depois que se entregaria. Mas apresentou o ato como se fosse um desafio. “Eu vou enfrentá-los olho no olho.” No discurso, ele radicalizou o tom, costurou a união da esquerda, garantiu inocência, e produziu uma coleção de frases que podem ser usadas na campanha. Lula fez parecer vitória a sua maior derrota/

Ascânio Seleme: É bom se acostumar ao PT como partido-satélite. O tamanho de Lula, que fez o Partido dos Trabalhadores crescer e chegar ao governo, agora sufocará o seu futuro/

Bernardo Mello Franco: Discurso foi carta-testamento do ex-presidente. Há duas semanas, Lula amarrou um lenço vermelho no pescoço e visitou o túmulo de Getúlio Vargas em São Borja. O mausoléu foi projetado por Oscar Niemeyer e reproduz as palavras da carta testamento. Elas pareceram ecoar ontem em São Bernardo do Campo, no último discurso do petista antes de ser preso/

Frei Betto: Minha segunda despedida de Lula/

Lauro Jardim: Nardes na mira. Além de fiscalizar as contas públicas, o ministro do TCU Augusto Nardes tem muito com o que se preocupar — mas com suas contas privadas. Em sua delação premiada, Luiz Carlos Velloso, ex-subsecretário de Transportes do Rio de Janeiro, relata que administrava uma conta de Nardes controlada por um doleiro carioca — Júlio Manoel Lopes, um quase homônimo, aliás, do ex-chefe do delator, o deputado Julio Lopes, também encrencado até a medula na colaboração/

Elio Gaspari: Com Temer, renasceu a anarquia militar. A nota do general Villas Bôas expôs o pior legado da breve Presidência de Michel Temer. Ele replantou a semente da anarquia militar, adormecida desde o fim do século passado. Em 2015, no governo de Dilma Rousseff, o general Hamilton Mourão condenou “a maioria dos políticos de hoje” e pediu um “despertar para a luta patriótica”. Foi exonerado do comando das tropas do Sul por Villas Bôas e nada aconteceu. Em setembro passado o mesmo general fez uma conferência escalafobética e nada lhe aconteceu/

Discurso do petista tem erros e distorções. Checagem do discurso de Lula mostra declarações falsas e inconsistentes do petista. Ele nega relação com o tríplex, mas reportagens, documentos e delações mostram sua ligação com o imóvel. Lula também distorceu declarações da Lava-Jato e disse não ser contrário à operação, apesar de atacá-la/

Operação contra milícia tem 149 detidos e 32 armas apreendidas. Operação prende 149 suspeitos e apreende 32 armas; quatro homens foram mortos. Milicianos faziam uma festa na madrugada de ontem, para cerca de 400 convidados num sítio em Santa Cruz, quando uma operação da Polícia Civil acabou com a diversão e impôs um duro revés à quadrilha, apontada como a maior do estado, com atuação na Zona Oeste e na Baixada Fluminense. Na chegada dos agentes, houve intenso tiroteio, e quatro suspeitos foram mortos. Foram presos ainda 142 adultos, e sete jovens, detidos. Com o grupo, os policiais encontraram 13 fuzis, 15 pistolas, quatro revólveres, carregadores, coletes à prova de bala, granadas e dez veículos roubados/

Editorial1: Necessária reciclagem do BNDES. Os ‘campeões invisíveis’ — projetos de inovação, pequenas e médias empresas, por exemplo — devem substituir os ‘visíveis’, relacionados à corrupção/

Editorial2: Irã, Rússia e Turquia discutem crise síria sem EUA. Enquanto Donald Trump entra em polêmica sobre retirada de tropas do país, potências regionais tentam abrir caminho para pôr fim à guerra civil que já dura sete anos.

 

Manchete e submanchetes do jornal Estado de São Paulo: Lula preso. Condenado a 12 anos e 1 mês por corrupção e lavagem de dinheiro, petista começa a cumprir pena em Curitiba Ele é o primeiro ex-presidente a ir para a cadeia por crime comum Prisão ocorreu sob forte tensão, 26 horas após fim de prazo dado por Moro/

No último ato, ataques contra MP e Judiciário. Ex-presidente diz que seu julgamento na Corte foi ‘subordinado’ à opinião pública/

Entrevista com Gustavo Franco: ‘Agenda liberal está sendo usada de forma oportunista’. Para Franco, partidos abraçaram essa agenda para alcançar eleitores, mas debate precisa ser mais ambicioso/

Vera Magalhães: Que as instituições falem alto. Lula age como chefe de bando. Zombou da Justiça, escondeu-se atrás de biombo humano e mostrou ser alguém que quer para si lei própria/

Eliane Catanhêde: Produto de exportação Prisão de Lula é por ambição, cobiça e uma promiscuidade com empreiteiras incompatível com a Presidência/

Ediorial1: Um olhar para o futuro. A sessão do STF que negou a concessão de habeas corpus a Lula da Silva mostrou que, à luz da Constituição, tratava-se de um cidadão comum/

Editorial2: Outro lado da crise da saúde. Levantamento feito pela Federação Brasileira de Hospitais (FBH) mostra que a situação da saúde no País é pior do que se imaginava. Que é lastimável o que se passa na rede pública, que vem perdendo um grande número de leitos hospitalares nos últimos anos, é coisa mais do que sabida. Constata-se agora – para aumentar a preocupação com esse setor de importância vital para a população – que também foi muito grande a perda de leitos na rede privada, embora nela as condições gerais de atendimento continuem melhores do que nos hospitais públicos/

Editorial3: A recuperação motorizada.

Com 267,5 mil veículos fabricados em março, 13,5% mais que um ano antes, o setor automobilístico segue na frente na recuperação industrial. No mês passado a produção de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus foi a maior desde outubro de 2014, quando o buraco negro da recessão começava a engolir a economia brasileira. Na maior parte da indústria, a crise havia começado no meio do primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff. A recuperação começou no ano passado, principalmente a partir do segundo trimestre, e continua em 2018, mas em ritmo um tanto vagaroso na maioria dos segmentos. Depois de uma fase de reativação vigorosa, a produção geral da indústria diminuiu 2,2% em janeiro e aumentou apenas 0,2% em fevereiro.

 

Manchete e submanchetes do jornal Folha de São Paulo: Lula preso. Após 26 horas de negociação, ex-presidente se entrega à PF e segue para Curitiba. Em discurso, petista diz que se apresentaria para enfrentar os que o condenaram. Luiz Inácio Lula da Silva, 72, foi preso ontem após se entregar à Polícia Federal às 18h40. É o primeiro ex-presidente do Brasil detido após condenação criminal. Sentenciado a 12 anos e um mês de detenção por corrupção e lavagem de dinheiro no caso tríplex, o petista seguiu para Curitiba. Ele é réu em mais seis processos/

Supremo errou ao julgar o caso, afirma advogado. Para o advogado Nabor Bulhões, o Supremo Tribunal Federal errou ao pôr em julgamento e negar o habeas corpus pedido por Lula. Bulhões diz que teria sido mais produtivo decidir sobre a prisão de condenados em segunda instância. Ontem, Edson Fachin, do Supremo, negou liminar para suspender a prisão do ex-presidente/

Marcelo Coelho: Para o PT, resta apenas a espera pela ressurreição. Lula não é mais um ser humano, como disse no discurso, mas uma ideia, e quando seu coração parar continuará batendo no peito de milhões de outros Lulas. A despedida em São Bernardo foi uma espécie de Última Ceia, entre apóstolos, contra os fariseus, com caldo de mocotó e não vinho francês/

Álvaro Dias: Leis governam os homens; assim se constrói a nação/

  1. Boulos e M. D’avila: Não sairemos das ruas; futuro do país está em jogo/

Fernando Canzian: Será perverso se mesmo rigor não atingir os demais/

Leandro Colon: Em seu discurso, petista procura unir a esquerda/

Vinícius Torres Freire: Cidade natal do ex-presidente fica alheia à prisão/

Ricardo Kotscho: Rendição reviveu método de greves da década de 1970 Editorial1: Alckmin, o discreto. Tucano deixa São Paulo em relativo equilíbrio orçamentário, mas seu governo não tem marca clara/

Editorial2: Rota sinuosa. Programa de subsídios concebido para substituir o Inovar-Auto é questionável.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.