Rebaixamento da nota de risco brasileira, reforma da Previdência e eleições 2018 são os temas em destaque

Edição: Sérgio Botêlho MANCHETES DOS JORNAIS: Manchete e submanchetes do jornal O Globo: Rio tem primeira morte por febre amarela em 2018. Vítima residia na área rural de Teresópolis.

Edição: Sérgio Botêlho

MANCHETES DOS JORNAIS:

Manchete e submanchetes do jornal O Globo: Rio tem primeira morte por febre amarela em 2018. Vítima residia na área rural de Teresópolis. Morador de Valença é internado com a doença; ministro descarta antecipar campanha de vacinação, e SP registra longas filas em postos/Uma sexta-feira violenta, do Jacarezinho à Gávea. Dia foi marcado por execução, tiroteios e fila de suspeitos. Casos de violência marcaram a sexta-feira no Rio/Enquanto isso… Reunião de autoridades nada decide. Mais uma reunião de Pezão com os ministros Raul Jungmann (Defesa) e Torquato Jardim (Justiça) para discutir o Plano Integrado de Segurança terminou sem o anúncio de medidas concretas/Chegada de Bolsonaro implode PSL. O PSL, novo partido do presidenciável Jair Bolsonaro, está em crise desde que ele se filiou. O Livres, corrente de viés liberal do partido, debandou no mesmo dia, alegando incompatibilidade ideológica. Seis deputados que planejavam entrar no PSL desistiram/Meirelles minimiza rebaixamento do país. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse que mercado já esperava redução de nota e cobrou apoio do Congresso para a Previdência/Xingamento de Trump causa revolta. Ao chamar de “países de merda” Haiti, El Salvador e nações africanas, Trump provocou reações indignadas de representantes da ONU, dos países citados e até de líderes republicanos. O embaixador dos EUA no Panamá renunciou.

Manchete e submanchetes do jornal Estado de São Paulo: Planalto teme que tensão eleitoral atrapalhe economia. Presidente busca evitar que disputa política divida sua base de apoio e prejudique reforma da Previdência. A crescente tensão eleitoral na base de apoio ao presidente Michel Temer preocupa o Palácio do Planalto em relação ao futuro da economia. Segundo os estrategistas do governo, as pretensões políticas de Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara, e de Henrique Meirelles (PSD), ministro da Fazenda, poderão atrapalhar as costuras para a aprovação da reforma da Previdência, considerada neste momento vital para a continuidade da recuperação econômica/Dólar e Bolsa não sentem reflexo. Um dia após o rebaixamento do rating do País, moeda americana caiu para R$ 3,20, menor nível em três meses. Ibovespa manteve 79 mil pontos/Rebaixamento pode impulsionar reforma. O governo quer usar a decisão da S&P de rebaixar o rating do País para obter os 308 votos necessários para a aprovação da reforma da Previdência, em fevereiro/BNDES deve devolver este ano R$ 130 bi ao Tesouro. O BNDES propôs ao governo devolver, ainda no primeiro semestre, R$ 30 bilhões emprestados pelo Tesouro Nacional. Os outros R$ 100 bilhões em negociação seriam repassados no segundo semestre. Depois da polêmica entre o banco e a equipe econômica em torno da devolução antecipada dos empréstimos, a relação começou a se normalizar no final de 2017, quando ficou em evidência a necessidade de recursos para que o governo cumpra seus compromissos/Lava Jato volta a questionar recibos de Lula. Em suas alegações finais, a força-tarefa da Lava Jato no MPF pediu ao juiz Sérgio Moro que reconheça que os recibos assinados por Glaucos da Costamarques e entregues pela defesa do ex-presidente Lula para comprovar pagamento do aluguel de imóvel em São Bernardo são ideologicamente falsos/CVM proíbe fundo de investir em bitcoin/SP faz concessão de transportes. Governo do Estado quer facilitar deslocamentos para centros regionais, mas modelo de concessão dos transportes deve alterar itinerários e reduzir a frota/Delegado é executado no Rio. Policiais fazem operação na favela do Jacarezinho, a cerca de 800 metros da Cidade da Polícia, na zona norte do Rio, horas depois de o delegado Fábio Monteiro, de 39 anos, ter sido encontrado morto a tiros. O corpo estava no porta-malas de um carro/Estado tem 21 mortes por febre amarela. Chega a 21 o número de mortes por febre amarela no Estado de São Paulo desde janeiro do ano passado – foram relatados dez casos em 2017. Também houve aumento, de 29 para 40, nos casos autóctones (transmissão interna) da doença. Na capital, a procura por vacina é grande até mesmo nos bairros fora das áreas de risco/Venezuelano consome comida de cão, diz ONG/Affonso Celso Pastore. Criptomoedas geram oscilações de preços, razão pela qual BCs advertem sobre seus males/João Domingos: Jair Bolsonaro é um candidato reativo. Depende de Lula para se firmar entre os eleitores/Editorial: O Brasil reprovado de novo. O novo rebaixamento do País poderá, segundo analistas, mobilizar os políticos para a reforma previdenciária. Se isso acontecer, será a única surpresa real/Editorial: Corporações encasteladas. Manifestações como as da Ajufe revelam corporações que defendem interesses próprios.

Manchete e submanchetes do jornal Folha de São Paulo: Rebaixamento causa atrito entre Meirelles e Rodrigo Maia. Mudança na nota do país pela S&P faz cotados ao Planalto trocarem acusações. O debate sobre o rebaixamento da nota de crédito do Brasil pela agência Standard& Poor’s foi afetado pela disputa entre o ministro Henrique Meirelles (Fazenda) e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Ambos disputam o posto de candidato governista nas eleições de outubro/Rocha Loures e empresa têm divergência em depoimento. O ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (MDB-PR), ex-assessor de Michel Temer, integrou grupo criado pelo governo para discutir as novas normas que foram benéficas para o setor dos portos. É o que relatou à Folha a empresa Rodrimar, investigada sob suspeita de ter sido favorecida pelo decreto dos portos do presidente, que foi editado em maio de 2017. Rocha Loures nega. Disse à PF que empresas “imaginavam” nele interlocutor do Planalto para o tema, o que “não era verdadeiro”/Pastor e delegado podem disputar eleição pelo PSOL. Em busca de aproximação com eleitores inclinados à direita, o PSOL do Rio articula lançar ao Legislativo candidatos como o pastor batista Henrique Vieira, 30. Em vídeo divulgado na internet ele diz que “nem todo evangélico é fundamentalista”. O delegado Orlando Zaccone, 53, que ganhou projeção ao atuar no caso Amaril do, também pode concorrer pela legenda/CVM decide que fundos não podem investir em bitcoin. A Comissão de Valores Mobiliários proibiu gestores e administradores de fundos de investirem em bitcoins e outras criptomoedas. Para a Superintendência de Relações com Investidores Institucionais da CVM, o debate sobre o investimento ainda é “bastante incipiente” e envolve riscos/Rodrigo Zeidan: Mobilidade social e violência são o que temos de pior. Um novo colunista deve se apresentar, e aqui vai minha declaração de princípios: um economista que vê na injustiça social o maior entrave a sairmos da armadilha da classe média.

MANCHETES DOS PORTAIS DE NOTÍCIAS:

Manchete e smbmanchetes da hora de O Globo online: Para presidente da Eletrobras, empresa será privatizada no segundo semestre. A dúvida do consumidor é se o processo de venda da Eletrobras pode levar a aumento dos preços de energia/Poder de compra do salário mínimo volta ao patamar de 2015. Dieese critica reajuste do governo (1,81%), menor que a inflação de 2017 medida pelo IBGE (2,07% para o INPC), e pede revisão do cálculo/Estado do Rio registra a primeira morte por febre amarela este ano. Óbito foi em Teresópolis. Outro paciente, morador de Valença, está internado. Os casos foram confirmados após exames feitos pela Fiocruz/Temer responderá a todas as perguntas da PF até quarta-feira. Advogado do presidente criticou, no entanto, algumas das questões formuladas/AGU volta a recorrer para tentar garantir posse de Cristiane Brasil. Órgão questionou o TRF-2 sobre a vara que concedeu liminar suspendendo posse de deputada/Chamados de ‘merda’ por Trump, países protestam: ‘Racista’. Haiti, El Salvador, Botsuana e outras nações citadas por presidente exigem explicações/Em tuíte, Hillary Clinton condena frase racista de Trump sobre Haiti e países africanos. Democrata lamentou que episódio aconteça em aniversário de 8 anos de terremoto em país caribenho/Julgamento de Lula preocupa mercado, dizem analistas. Mesmo com rebaixamento do Brasil pela S&P, Bolsa fechou praticamente estável; dólar recuou para R$ 3,20, menor cotação desde outubro/Meirelles: melhora do rating do Brasil ‘é uma questão de tempo’. Ministro disse que decisão teve pouco impacto sobre indicadores econômicos/Lula celebra seu governo, mas não cita rebaixamento com Dilma. Ex-presidente aproveitou classificação de agências para criticar Temer/Família de brasileiro se desculpa por prisão na Venezuela. Libertado, Jonatan Diniz relatou plano para chamar atenção da prisão/Declarações de Bolsonaro sobre sonegação e auxílio-moradia poderiam resultar em processos. Deputado federal disse a jornal que usa verba da Câmara para pagar condomínio e IPTU.

Manchete e submanchetes da hora do Estadão online: Governo usa rebaixamento para tentar aprovar reforma da Previdência. Equipe econômica vai aproveitar avaliação da S&P para angariar votos de deputados para aprovar a medida/‘Risco que interessa a deputados é o eleitoral’, diz parlamentar do PSDB. Marcus Pestana disse duvidar que rebaixamento influencie parlamentares sobre Previdência/Para Meirelles, rebaixamento não deve ser politizado/Nota afeta candidatura de Meirelles, diz líder do DEM/Governo fez progressos lentos na área fiscal, afirma S&P/Apesar de rebaixamento, dólar chega a R$ 3,20/AGU entra com novo recurso por posse de Cristiane. Indicada a Temer pelo PTB, deputada foi impedida por liminar de assumir o Ministério do Trabalho/Bolsonaro faz críticas a Meirelles e diz ser contra a reforma da Previdência. Deputado e pré-candidato afirma que, do jeito que está, mudança na aposentadoria não passará/Bolsonaro critica gestão do exército de PSDB e PT.

Manchete e submanchetes da hora da Folha online: Rocha Loures e empresa de portos têm divergência em depoimento à PF. Rodrimar declara que ex-assessor de Michel Temer integrou grupo criado pelo governo para discutir as novas normas que foram benéficas para o setor; Rocha Loures nega/Filhos de repressores da ditadura argentina se unem contra os pais. “Se a Justiça não se faz nos tribunais, temos de fazê-la nas ruas. É por isso que vamos atrás de cada um dos repressores que receberem o benefício da prisão domiciliar. Para fazer barulho em suas janelas. Para que não possam dormir ou esquecer o que fizeram.” Quem fala não é uma militante pró-direitos humanos qualquer. Trata-se da advogada Erika Lederer, 40, filha de Ricardo Lederer, um médico militar que, durante a última ditadura argentina (1976-83), realizou partos de bebês de prisioneiros no Campo de Mayo, um dos centros clandestinos do regime/Painel. Opção pelo PSL sela vitória da ala radical do grupo de Jair Bolsonaro/O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) não conseguirá morar em um imóvel com banheira de hidromassagem caso solicite a utilização de um apartamento funcional à Câmara dos Deputados. Atualmente, os 216 imóveis funcionais que dispõem do sistema de relaxamento nas suítes principais estão ocupados na capital federal/A vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa Econômica Federal, Deusdina dos Reis Pereira, é suspeita de negociar um investimento de R$ 200 milhões, a ser feito pelo banco, em troca de um cargo para ela própria na Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais)/Os “talk shows” da TV americana repercutiram com humor ácido a suposta frase dita pelo presidente Donald Trump, que segundo relatos afirmou que os Estados Unidos recebem imigrantes de “países de merda“.

 

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.