Reforma da Previdência continua dominando o noticiário, nesta quarta-feira, 06

Edição: Sérgio Botêlho “PMDB indica apoio à reforma, mas aliados ainda resistem. Executiva da legenda se reúne hoje para fechar questão pelo projeto”, diz a manchete de O Globo.

Edição: Sérgio Botêlho

“PMDB indica apoio à reforma, mas aliados ainda resistem. Executiva da legenda se reúne hoje para fechar questão pelo projeto”, diz a manchete de O Globo. “Governo busca 56 votos para aprovar reforma ainda este ano. Planalto calcula ter 252 votos na Câmara”, conta a manchete do Estadão. “Reprovação do Congresso atinge patamar recorde. Segundo o Datafolha, 60% da população avalia como ruim ou péssimo o trabalho de deputados e senadores”, informa a manchete da Folha. “Universidade Estácio de Sá demite 1,2 mil professores e vai recontratá-los pela nova lei trabalhista”, revela a manchete do portal de O Globo.

O esforço do governo para aprovar a reforma da Previdência é o principal assunto do noticiário. Planalto calcula que teria 252 votos na Câmara. PMDB se reúne hoje para fechar questão a favor da reforma. PP também convoca reunião para tratar do assunto. PSDB está dividido sobre fechar questão pela reforma. Não há unanimidade em nenhum partido governista, diz Alckmin. Temer se diz “animadíssimo”, e quer conversar com Lula e Bolsonaro. Centrais sindicais iniciam protestos.

JUSTIÇA/INVESTIGAÇÕES. STF deverá proibir Alerj de soltar deputados. O Ministério Público Federal pediu ao STF que a família do ex-ministro Geddel Vieira Lima tenha que pagar R$ 51 milhões de indenização por danos morais coletivos. A procuradora Raquel Dodge pediu ao STF prisão domiciliar de Marluce Vieira Lima, de 79 anos, e o recolhimento domiciliar noturno do filho Lúcio Vieira Lima, irmão de Geddel. Battisti terá de usar tornozeleira eletrônica. Ministério Público acusa militares de desviar dinheiro. Mãe de Geddel e Lúcio teria escondido malas de dinheiro em closet. Relator pede votação de prisão em 2ª instância na pauta do Supremo.

NOVA LEI TRABALHISTA. Para 70% dos industriais, lei trabalhista deve criar empregos. Apesar da campanha do empresariado pela reforma, só 26% dos entrevistados disseram conhecer bem a nova legislação. Estácio demite 1.200 professores. Novos profissionais serão recontratados para substitui-los sob o modelo trabalhista renovado.

POLÍTICA/ELEIÇÕES. Vera Magalhães: Convenção do PSDB, que deveria ser a aclamação de Alckmin, esbarra na realidade de um partido para lá de dividido. PSD critica Meirelles por ‘voo solo’ na articulação. Reprovação do Congresso atinge patamar recorde, mostra Datafolha. Trabalho de deputados e senadores é considerado ruim ou péssimo por 60% do país. Bernardo Mello Franco. Insatisfação pode causar renovação ou ajudar candidatos autoritários. Ruy Castro: Deixamos a política nas mãos de quem não admitiríamos em casa.

PREVIDÊNCIA. O dia de hoje é decisivo —Temer reunirá líderes para ter uma posição realista sobre o número de votos. Aliados do Planalto contabilizam 280, abaixo dos 308 necessários. Eunício nega compromisso de votar Previdência até fevereiro. Alckmin diz que é a favor da reforma da Previdência, mas é contra partido definir uma posição. Governo quer conversar com Lula e Bolsonaro para defender reforma da Previdência. Centrais sindicais fecham avenida Paulista contra a reforma. Sergipe: protestos contra a reforma param ônibus e bancos. Prefeitos e entidades cobram deputados por votos.

SOCIEDADE. Pesquisa: 9 em cada 10 brasileiros acham que estão na metade mais pobre do país. Brasil é 2º país com menos noção da própria realidade, diz pesquisa. MEC exclui o combate à discriminação de gênero da nova base curricular. Centro voltado à população LGBT é invadido em SP.

MANCHETES DOS JORNAIS:

Manchete e submanchetes do jornal O Globo: PMDB indica apoio à reforma, mas aliados ainda resistem. Executiva da legenda se reúne hoje para fechar questão pelo projeto. Temer se diz ‘animadíssimo’ com perspectiva de votação este ano, mas faltam votos para aprovação; Geraldo Alckmin afirma que não há unanimidade em nenhum dos partidos governistas/STF deverá proibir Alerj de soltar deputados. O Supremo deve decidir hoje que os deputados estaduais Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi vão continuar presos. Ministros concordam com a tese do MPF de que, diante do escândalo no Rio, a Alerj não pode exercer o poder de revogar as prisões/MP cobra de Geddel R$ 51 milhões. O Ministério Público Federal pediu ao STF que a família do ex-ministro Geddel Vieira Lima tenha que pagar R$ 51 milhões de indenização por danos morais coletivos/Ancelmo Gois: BB rejeita dólares de Ricardo Teixeira. Ricardo Teixeira, ex-presidente da CBF, tenta trazer para o país US$ 22 milhões depositados em Mônaco, mas o Banco do Brasil não aceita a transação. O caso será julgado hoje.

Manchete e submanchetes do jornal Estado de São Paulo: Governo busca 56 votos para aprovar reforma ainda este ano. Planalto calcula ter 252 votos na Câmara para mudar Previdência e quer iniciar segunda-feira trâmite da PEC/Para 70% dos industriais, lei trabalhista deve criar empregos. Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) indica que 70% dos industriais acreditam que a reforma trabalhista poderá ter como consequência a criação de empregos. Apesar da campanha do empresariado pela reforma, só 26% dos entrevistados disseram conhecer bem a nova legislação/Associação para o crime e milhões no closet de casa. A procuradora Raquel Dodge pediu ao STF prisão domiciliar de Marluce Vieira Lima, de 79 anos, e o recolhimento domiciliar noturno do filho Lúcio Vieira Lima, irmão de Geddel. Até janeiro de 2016, os R$ 51 milhões encontrados em apartamento em Salvador estavam no closet da casa de Marluce/Cabral diz que anel de brilhantes foi ‘presente de puxa-saco’/Battisti terá de usar tornozeleira eletrônica/J. Hawilla tratou de propina com Marin. Em gravação feita a mando do FBI, o empresário e José Maria Marin falam como será feita a divisão de propina com Ricardo Teixeira e Marco Polo del Nero/Vera Magalhães: Convenção do PSDB, que deveria ser a aclamação de Alckmin, esbarra na realidade de um partido para lá de dividido.

Manchete e submanchetes do jornal Folha de São Paulo: Reprovação do Congresso atinge patamar recorde. Segundo o Datafolha, 60% da população avalia como ruim ou péssimo o trabalho de deputados e senadores/Ruy Castro: Deixamos a política nas mãos de fulanos que nunca admitiríamos na nossa sala/90% dos brasileiros acreditam estar entre mais pobres. Quase 9 em cada 10 brasileiros (88%) acham que estão na metade da população com renda mais baixa, mostra pesquisa feita pelo Datafolha. Mesmo entre aqueles que recebem R$ 4.700 ou mais por mês, 68% acreditam fazer parte da parcela que possui rendimentos menores/Para aprovar nova Previdência, Temer intensifica pressão. O presidente Michel Temer intensificou a pressão sobre a base aliada na Câmara com o discurso de que o cenário mudou e é favorável à votação da reforma da Previdência. O dia de hoje é decisivo —Temer reunirá líderes para ter uma posição realista sobre o número de votos. Aliados do Planalto contabilizam 280, abaixo dos 308 necessários/Ministério Público acusa militares de desviar dinheiro. O Ministério Público Militar no RJ denunciou seis militares e cinco civis, sob acusação de estelionato e violação de dever funcional com fim de lucro, em esquema que lesou o erário em R$ 150 milhões. O Exército diz não compactuar com irregularidades e que abriu inquérito para apurar o caso/Odebrecht doou a presídios após prisão do dono/J. Hawilla mostra gravação em que negocia propina com dirigentes/Dívida de comitê organizador da Rio-2016 chega a R$ 218 milhões..

MANCHETES DOS PORTAIS DE NOTÍCIAS:

Manchete e smbmanchetes da hora de O Globo online: Lauro Jardim. Estácio demite 1,2 mil professores e vai recontratá-los pela nova lei trabalhista. Universidade justifica: remuneração estava acima do mercado/Eunício nega compromisso de votar Previdência até fevereiro. Presidente do Senado afirmou que é preciso esperar trâmite na Câmara/Alckmin diz que é a favor da reforma da Previdência, mas é contra partido definir uma posição. Governador de São Paulo afirmou que reforma não é a ideal, mas é necessária para o país e que o mais importante é o convencimento/Governo quer conversar com Lula e Bolsonaro para defender reforma da Previdência/EUA: Embaixada será em Jerusalém, mas não no primeiro mandato de Trump. Apesar de decisão do presidente, apenas construção do prédio pode levar quatro anos/Análise: Reconhecer Jerusalém como capital de Israel é última tentação de Trump. Medida pode incendiar status quo na Terra Santa e acarretar dramáticas consequências. 

Manchete e submanchetes da hora do Estadão online: Previdência. Governo busca 56 votos para aprovar reforma na Câmara ainda este ano. Planalto calcula ter 252 votos e quer iniciar na segunda o trâmite da PEC na Casa; centrais fizeram ato em SP/Tucanos hesitam sobre apoio à reforma/Centrais sindicais fecham avenida Paulista contra a reforma. Governo contabiliza hoje 252 votos a favor da reforma/Sergipe: protestos contra a reforma param ônibus e  bancos/Temer: críticas de Meirelles são ‘análise sociológica’/PP convoca reunião para tratar de Previdência/PSD critica Meirelles por ‘voo solo’ na articulação. ‘Ele está perdendo a chance de ter 40 deputados a favor’, diz parlamentar sobre possível candidatura/Relator pede 2ª instância na pauta do Supremo. Ministro Marco Aurélio diz que a ‘bola está nos pés’ de Cármen Lúcia, que decide sobre votações da Corte/Grupo Estácio vai demitir 1,2 mil professores. Empresa deve contratar contingente similar de novos professores, mas com salários mais baixos/Mãe de Geddel e Lúcio teria escondido malas de dinheiro em closet. PGR pede prisão domiciliar de Marluce Vieira Lima, de 79 anos, além de multa de 400 salários/Em evento com Temer, Moro defende verbas para a PF e fim do foro. Juiz elogia Meirelles e diz que ‘algum investimento se faz necessário para o refortalecimento da PF’/Gilmar: Nem todo político deve ser tido como corrupto. 

Manchete e submanchetes da hora da Folha online: Reprovação do Congresso atinge patamar recorde, mostra Datafolha. Trabalho de deputados e senadores é considerado ruim ou péssimo por 60% do país/Bernardo Mello Franco. Insatisfação pode causar renovação ou ajudar candidatos autoritários/Ruy Castro: Deixamos a política nas mãos de quem não admitiríamos em casa/MEC exclui o combate à discriminação de gênero da nova base curricular. Governo Temer coloca a discussão sobre ‘gênero e sexualidade’ dentro da área de ensino religioso/Centro voltado à população LGBT é invadido em SP/Pesquisa: 9 em cada 10 brasileiros acham que estão na metade mais pobre do país/Desigualdade é sentida e subestimada no país/Brasil é 2º país com menos noção da própria realidade, diz pesquisa/Trump anunciará hoje mudança da embaixada dos EUA para Jerusalém/Governo intensifica pressão para aprovar reforma da Previdência/PSDB ainda não sabe se ‘fecha questão’ da reforma/Prefeitos e entidades cobram deputados por votos/Estácio demite 1.200 professores. Novos profissionais serão recontratados para substitui-los sob o modelo trabalhista renovado.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.