Reforma da Previdência continua na ordem do dia da mídia nacional. Temer mostra-se otimista. Deputados do PSDB reagem à orientação de votar na reforma.

Edição: Sérgio Botêlho “Aposentados e pensionistas já são 14,2% da população. Parcela dos beneficiários da Previdência disparou”, diz a manchete de O Globo. “Tucanos resistem a plano de Alckmin

Edição: Sérgio Botêlho

“Aposentados e pensionistas já são 14,2% da população. Parcela dos beneficiários da Previdência disparou”, diz a manchete de O Globo. “Tucanos resistem a plano de Alckmin para Previdência. Bancada na Câmara rejeita ideia do novo presidente do PSDB de obrigar parlamentares a apoiar reforma”, conta a manchete do Estadão.

“Temer diz que reforma ‘vai muito bem’ e base aliada cobra posição do PSDB. Presidente mostra otimismo comedido com aprovação da Previdência; aliados pressionam tucanos”, noticia a manchete do portal do Estadão.

Nas manchetes de O Globo e do Estadão, e no maior destaque do portal do Estadão, estão o tema, mais uma vez, como o de maior realce no noticiário: a reforma da Previdência.

*PREVIDÊNCIA*. Aposentadoria precoce agrava quadro fiscal e beneficia os mais ricos, mostra estudo do Ipea. Vice-presidente do PSDB, Marconi Perillo disse que o presidente Temer terá de liberar emendas para os deputados se quiser aprovar a reforma da Previdência. ‘Estou menos pessismista’. O ex-secretário de Política Econômica da gestão Lula diz que, hoje, sociedade trata de temas que não estavam em pauta. “Deixou se ser tabu discutir Previdência. Cida Damasco: Não há mais contas a fazer sobre o estado atual e futuro da Previdência. Agora, os cálculos não são técnicos, mas políticos. Temer: ‘A reforma da Previdência vai muito bem’ no Congresso. Leandro Colon: Governo nunca esteve tão perto e nem tão longe de aprovar reforma. Temer crê em votos do Centrão.

*ECONOMIA/SOCIEDADE*. “Eletrobrás deverá ser privatizada na época da eleição. Afirmação é do presidente da estatal, Wilson Ferreira Júnior”, informa a manchete da Folha. Ministros dão carona a lobistas e parentes em aviões da FAB. O brasileiro é imediatista e tem baixíssima tendência à poupança, mostram cálculos inéditos feitos a partir de levantamento do Datafolha. A demissão de 1.200 professores pela Estácio de Sá, segunda maior instituição de ensino superior do país, prejudica a imagem da reforma trabalhista. Varejo começa a contratar reforço pela nova lei. Plenário vota prazo do Recine e desoneração do setor petrolífero. No Brasil, as jovens negras correm risco 2,2 vezes maior de serem mortas do que as jovens brancas.

*POLÍTICA/ELEIÇÕES*. Financiamento. Campanhas pedirão doações e usar ‘vaquinhas’ na internet na eleição. Painel: DEM usa convenção para se firmar; Maia quer ‘falar para todo o Brasil. Alckmin tenta amarrar alianças a partir de São Paulo. Show do MTST em Pinheiros tem tom político. Sônia Braga leu texto sobre Direitos Humanos e Boulos defendeu resistência a Temer sem mencionar. Celso Rocha de Barros: Discurso de Lula só serve para quem não quer ser eleito. Brasil. Crise no PSDB e crescimento de Bolsonaro desafiam Alckmin.

*INTERNACIONAL*. Macron pede a Netanyahu ação pela paz em dia de protestos; guarda israelense é esfaqueado. Presidente francês diz que decisão de Trump sobre Jerusalém é ‘ameaça à paz’. Decisão sobre Jerusalém ajuda na paz, dizem EUA. Liga Árabe pede que Estados Unidos anulem reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel. Maduro exclui principais partidos opositores de disputa presidencial. A União Europeia frustrou a expectativa do Mercosul e não melhorou a proposta de acesso ao mercado europeu para carne e etanol.

MANCHETES DOS JORNAIS:

Manchete e submanchetes do jornal O Globo: Aposentados e pensionistas já são 14,2% da população. Parcela dos beneficiários da Previdência disparou. Em 1992, eram 8,2%. Aposentadoria precoce agrava quadro fiscal e beneficia os mais ricos, mostra estudo do Ipea. O envelhecimento acelerado da população e as regras generosas da Previdência no país fizeram com que o número de brasileiros que recebem benefícios previdenciários disparasse. Eram 8,2% da população em 1992 e chegaram a 14,2% em 2015, segundo estudo do Ipea. No Estado do Rio, a parcela é ainda maior: 16,1%. E a aposentadoria precoce acentua a desigualdade de renda no país. Segundo a pesquisa, 79% da renda desses benefícios vão para os 30% mais ricos da população. Em Buenos Aires, o presidente Temer mostrou confiança na aprovação da reforma/Crime e religião na mira do TRE-RJ. Eleito presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio, o desembargador Carlos Eduardo da Fonseca Passos comanda hoje reunião sobre segurança nas eleições de 2018. O TRE quer coibir a atuação do crime organizado, o abuso de poder religioso e a propagação de notícias falsas na internet/Tráfico impõe medo em Angra. Com onda crescente de violência, Angra dos Reis tem a sexta maior taxa de homicídio do Rio. Tráfico já ocupa favelas e responde por 90% dos assassinatos. Ontem, bando explodiu banco em Paraty e fugiu pelo mar/Ancine foca em distribuição. Presidente interina da Ancine afirma que prioridade para 2018 é aumentar o investimento na visibilidade dos filmes brasileiros e na atenção à diversidade/Pedras no Oriente e pressão na Europa. Macron pede a Netanyahu ação pela paz em dia de protestos; guarda israelense é esfaqueado.

Manchete e submanchetes do jornal Estado de São Paulo: Tucanos resistem a plano de Alckmin para Previdência. Bancada na Câmara rejeita ideia do novo presidente do PSDB de obrigar parlamentares a apoiar reforma/Perillo pede mais verbas. Vice-presidente do PSDB, Marconi Perillo disse que o presidente Temer terá de liberar emendas para os deputados se quiser aprovar a reforma da Previdência/Temer crê em votos do Centrão. O presidente Michel Temer disse ontem em Buenos Aires que há possibilidade de partidos como PP, PSD e PRB obrigarem seus deputados a fechar questão sobre Previdência/’Os conflitos entre sócios na BRF foram superados’. Presidente do conselho e dono de 3,92% da BRF, dona da Sadia e da Perdigão, o empresário Abilio Diniz afirma que os conflitos e a crise na companhia foram superados. A empresa teve prejuízo por três semestres seguidos, houve divergências entre os sócios, debandada de executivos e um novo presidente foi contratado. Agora, segundo ele, “há outro clima”/Mercosul e UE ficam sem acordo. A União Europeia frustrou a expectativa do Mercosul e não melhorou a proposta de acesso ao mercado europeu para carne e etanol. A decisão deve adiar a esperada assinatura do pré-acordo para a criação da área de livre comércio entre os dois blocos econômicos/‘Estou menos pessismista’. O ex-secretário de Política Econômica da gestão Lula diz que, hoje, sociedade trata de temas que não estavam em pauta. “Deixou se ser tabu discutir Previdência/Jovem negra corre mais risco de morte. No Brasil, as jovens negras correm risco 2,2 vezes maior de serem mortas do que as jovens brancas, segundo o Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência. Das 26 unidades da Federação, apenas o Paraná fica de fora – no Rio Grande do Norte, o índice chega a 8,11/Maduro retalia oposição por boicote a eleição/Cida Damasco: Não há mais contas a fazer sobre o estado atual e futuro da Previdência. Agora, os cálculos não são técnicos, mas políticos.

Manchete e submanchetes do jornal Folha de São Paulo: Eletrobrás deverá ser privatizada na época da eleição. Afirmação é do presidente da estatal, Wilson Ferreira Júnior, para quem a coincidência de eventos não afetará o negócio/Ministros dão carona a lobistas e parentes em aviões da FAB. Pelo menos sete ministros do governo de Michel Temer usaram voos da FAB (Força Aérea Brasileira) para transportar parentes, amigos, empresários ou lobistas. Os aviões foram requisitados para cumprimento de agendas de trabalho, não raro em locais turísticos. Procurados pela reportagem, os ministros negaram irregularidades/Alguém cantando. Caetano Veloso em evento em comemoração aos 20 anos do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), no largo da Batata, zona oeste de SP/Celso Rocha de Barros: Discurso de Lula só serve para quem não quer ser eleito. Líder nas pesquisas de intenções de voto, Lula fala em tom adequado para quem acha que será impedido pela Justiça de disputar a Presidência. Mas e se puder concorrer? E se ganhar? Aí será um problema. O discurso atual da esquerda não lhe dá a menor chance de fazer um bom governo/Brasileiro não tem paciência para poupar, mostra estudo. O brasileiro é imediatista e tem baixíssima tendência à poupança, mostram cálculos inéditos feitos a partir de levantamento do Datafolha. O resultado do país é menos da metade da média latino-americana, informa Ana Esteia de Sousa Pinto. A pesquisa mostra que 65% dos brasileiros não poupam. Mesmo entre os mais ricos, metade não faz reservas. Economistas sugerem “empurrão”/Corte em faculdade afetou imagem da reforma trabalhista. A demissão de 1.200 professores pela Estácio de Sá, segunda maior instituição de ensino superior do país, prejudica a imagem da reforma trabalhista, mas não deve ser tendência no setor, diz Chaim Zaher, principal acionista individual da universidade até agosto. “O mercado financeiro quer resultado no curto prazo. Muitas vezes, isso fere um pouquinho a qualidade.”.

MANCHETES DOS PORTAIS DE NOTÍCIAS:

Manchete e smbmanchetes da hora de O Globo online: Aposentados e pensionistas já são 14,2% da população. Participação de beneficiários na população cresceu 72,1% em 23 anos, diz Ipea/Temer: ‘A reforma da Previdência vai muito bem’ no Congresso/Em Buenos Aires, presidente afirma que discussões na Câmara terão início na quarta-feira/Brasil. Crise no PSDB e crescimento de Bolsonaro desafiam Alckmin/Governador aposta em alianças para chegar ao Planalto em 2018/Mundo. Presidente francês diz que decisão de Trump sobre Jerusalém é ‘ameaça à paz’. Macron pede ao primeiro-ministro de Israel ‘gestos corajosos diante dos palestinos’/Liga Árabe pede que Estados Unidos anulem reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel. Em resolução, ministros afirmam que Washington se retirou como mediador do processo de paz no Oriente Médio/Protesto próximo a embaixada no Líbano termina com conflito. Bombas de gás lacrimogêneo foram disparadas e bandeiras de Israel foram incendiadas/Adriana Carranca: Mulheres pomovem a paz entre Israel e Palestina. Judias e árabes-israelenses pressionam governo a apresentar soluções ao conflito/Maduro exclui principais partidos opositores de disputa presidencial. Legendas mais expressivas da Mesa de Unidade Democrática boicotaram eleições municipais venezuelanas nesse domingo. 

Manchete e submanchetes da hora do Estadão online: Temer diz que reforma ‘vai muito bem’ e base aliada cobra posição do PSDB. Presidente mostra otimismo comedido com aprovação da Previdência; aliados pressionam tucanos/Varejo começa a contratar reforço pela nova lei. Magazine Luiza e Leroy Merlin usam novo contrato de trabalho intermitente; outras redes avaliam condições/Ações trabalhistas caem quase 70% com indefinições. ‘Não vamos perder tempo com discussões impertinentes’/‘Argumentar que a reforma traz mais segurança é errado’. Trabalhadores questionam contrato intermitente na Justiça/Oriente Médio. Decisão sobre Jerusalém ajuda na paz, dizem EUA. Embaixadora na ONU diz que Trump abriu espaço para líderes israelenses e palestinos tratarem outro tema/Maduro exclui partidos opositores de eleição presidencial de 2018. Presidente consolida campanha à reeleição e retalia oposição por boicote na votação municipal/Show do MTST em Pinheiros tem tom político. Sônia Braga leu texto sobre Direitos Humanos e Boulos defendeu resistência a Temer sem mencionar. 

Manchete e submanchetes da hora da Folha online: Eletrobrás deverá ser privatizada na época da eleição, diz chefe da estatal. Wilson Ferreira Júnior afirma que esta coincidência de eventos não afetará o negócio/Brasileiro não tem paciência para poupar dinheiro, mostra estudo. Dados mostram a resistência em abrir mão de consumo no presente em troca de rendimento/’Reforma da Previdência vai muito bem’, diz Temer em Buenos Aires. Reunião da OMC inicia com apelo por mais comércio/Leandro Colon: Governo nunca esteve tão perto e nem tão longe de aprovar reforma/Entrevista da 2ª. Corte em faculdade afetou imagem das reformas, afirma empresário/Para Chaim Zaher, demissão de 1.200 pessoas na Estácio não pode ser lido como efeito da lei/Ministros usam voos da FAB para dar carona a parentes e lobistas. Seis titulares do 1º escalão levaram seus filhos e mulheres; usuários dizem que não há proibição/Eleições. Divididas pelo feminismo, MC Carol e Sara Winter querem se candidatar. Sara Winter, ex-ativista do Femen, e MC Carol, que se descreve como ‘negra, favelada e funkeira’/Financiamento. Campanhas pedirão doações e usar ‘vaquinhas’ na internet na eleição/Sem empresas, políticos buscam outras verbas/Painel: DEM usa convenção para se firmar; Maia quer ‘falar para todo o Brasil’/Alckmin tenta amarrar alianças a partir de São Paulo.

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.