Economia, política, violência, febre amarela, Lava Jato, governo, são temas em destaque na mídia

Edição: Sérgio Botêlho MANCHETES DOS JORNAIS: Manchete e submanchetes do jornal O Globo: Detran renovou carteira já suspensa. Antonio Anaquim rasurou formulário médico e não declarou sofrer de epilepsia.

Edição: Sérgio Botêlho

MANCHETES DOS JORNAIS:

Manchete e submanchetes do jornal O Globo: Detran renovou carteira já suspensa. Antonio Anaquim rasurou formulário médico e não declarou sofrer de epilepsia. Com 62 pontos e 14 multas, atropelador havia perdido o direito de dirigir 10 meses antes de pedir renovação da CNH/Velocidade nas ruas do Rio é excessiva e perigosa/Cabral é algemado em Curitiba. Ex-governador protesta; especialistas criticam a atitude da Polícia Federal. Sérgio Cabral teve as mãos algemadas e os pés acorrentados ao ser levado da carceragem da Polícia Federal para o Instituto Médico-Legal em Curitiba. O ex-governador e sua defesa protestaram. A PF alega que pretendia preservar a segurança dele. A medida não foi adotada em transferências de outros presos da Lava-Jato. Especialistas criticaram a atitude, julgada excessiva/Políticos reagem a mudanças na Caixa. A aprovação do novo estatuto da Caixa, que impõe regras mais rigorosas para a seleção de executivos e impede que Temer indique os vice-presidentes do banco, foi alvo de críticas de políticos da base aliada. Para analistas, a mudança de regras ajuda, mas não resolve o problema da ingerência/Míriam Leitão: TCU, BC, MP e CGU se reúnem e pedem mais mudanças/Lula lançará nova versão da Carta ao Povo. Ex-presidente Lula pretende lançar em fevereiro, no aniversário do PT, uma nova versão da Carta ao Povo Brasileiro. Ao contrário do texto de 2002, feito para acalmar o mercado financeiro, expectativa é que agora haja acenos para bandeiras históricas petistas/Collor anuncia candidatura a presidente/Editorial. Abuso: A Polícia Federal exagerou, avançou sinais, ao algemar o ex-governador Sérgio Cabral, inclusive nos pés, na transferência dele para Curitiba. Voltou aos tempos, ainda no primeiro governo Lula, em que dava esses shows para a imprensa, ao visitar empresas acusadas de crimes de sonegação e outros.

Manchete e submanchetes do jornal Estado de São Paulo: Marinha pede ao governo volta do auxílio-moradia. Benefício foi extinto há 17 anos e custaria R$ 2,2 bilhões se incluídos também Exército e Aeronáutica, de acordo com estudo do Ministério da Defesa. O comandante da Marinha, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, defende a volta do auxílio-moradia para militares, extinto em dezembro de 2000/Análise. Roberto Godoy: Preocupação do almirante é importante. Salário baixo leva militares à procura por moradia de baixo custo, em locais de risco, com frequência controlados por facções criminosas/Venda da Eletrobrás terá ‘golden share’. O projeto de lei com regras para a privatização da Eletrobrás garante à União uma ação de “golden share”, que dá poder de veto em casos de liquidação e de modificação da denominação social da empresa, entre outros pontos. A proposta deve ser encaminhada para o Congresso na segunda/Rebaixar o País ‘é possível’, diz vice da Moody’s. A vice-presidente da Moody’s, Samar Maziad, afirmou ontem que o rebaixamento da nota do Brasil de Ba2, com perspectiva negativa, para Ba3 “certamente é resultado possível” ainda neste trimestre. “A agenda de reformas não aconteceu, o que era importante para estabilizar o rating”, disse/Três morrem por reação à vacina contra febre amarela. Três pessoas morreram no Estado de São Paulo por reação à vacina contra a febre amarela desde o início do ano passado, segundo a Secretaria Estadual da Saúde. Outros seis casos estão em investigação. A reação é considerada rara, com incidência de 1 a cada 500 mil pessoas imunizadas, mas pode acontecer porque a vacina é feita com o vírus vivo atenuado. A febre amarela já deixou 36 mortos, e o número de casos da doença chegou a 81. Mairiporã, Atibaia e Amparo concentram dois terços dos registros/MP investiga falta de doses. O Ministério Público de São Paulo instaurou inquérito civil para apurar a falta de vacina contra febre amarela em unidades de saúde/Corrente e algemas. O ex-governador do Rio Sérgio Cabral (MDB) chega ao IML de Curitiba antes de ser transferido para o Complexo Médico-Penal de Pinhais (ele estava em Benfica, no Rio). Sua defesa, em nota divulgada em rede social, se disse ‘indignada’ e ‘estarrecida’/Collor diz que será candidato a presidente/Justiça proíbe ato pró-Lula na Paulista/Na Amazônia, papa ataca escravidão/CCR leva leilão do metrô com ágio de 185%. Formado por CCR e RuasInvest, o consórcio Via Mobilidade ofereceu R$ 553,8 milhões e venceu o leilão das Linhas 5 e 17 do Metrô. O lance mínimo era de R$ 194,3 milhões. O grupo fará a operação comercial por 20 anos/Adriana Fernandes. O que o BC fez na Caixa é um marco e oportunidade que não pode ser desperdiçada/Editorial: A responsabilidade do eleitor. O Congresso representa o povo brasileiro, sobretudo na essência. Somos aquilo que lá está, com todas as virtudes, todos os vícios e idiossincrasias/Editorial: Muito barulho por quase nada. A Caixa é fonte de problemas. Sua natureza não mudou.

Manchete e submanchetes do jornal Folha de São Paulo: Não sairei com pecha de falcatruas, afirma Temer. Presidente diz que usará o ano final do mandato para ‘recuperação moral’. O presidente Michel Temer, 77, disse em entrevista à Folha que não concluirá o mandato “com a pecha de um sujeito que incorreu em falcatruas”. O emedebista frisou que neste ano, seu último no cargo, se dedicará a sua “recuperação moral”. “De repente, chego à Presidência e sou vítima de avalanche que me transforma como se fosse um sujeito corrupto.” Ele negou ter feito pedidos a Roberto Derziê, um dos quatro vices da Caixa afastados nesta semana sob suspeita de corrupção. Acerca do julgamento em segunda instância de Lula, na quarta (24), Temer afirmou considerar melhor que o ex-presidente, pré-candidato ao Planalto, seja derrotado nas urnas para não ser “vitimizado”. “O povo vai dizer se quer ou não.” Ele diz que o ideal seria haver um único candidato de centro, mas não revelou preferência entre Henrique Meirelles, Rodrigo Maia e Geraldo Alckmin/André Singer: Por surpreendente que seja, aqui ocorreu o mesmo que na Itália: Temer é nosso Berlusconi/Conselho da Caixa aprova estatuto e poderá demitir seus executivos/Bancos privados fazem ofensiva contra corretora de criptomoeda. A maior corretora de criptomoedas do país, a Mercado Bitcoin, entrou com ação contra o Santander para manter sua conta no banco, após ser notificada sobre o fechamento. A Folha apurou que o banco teme que parte do dinheiro tenha origem ilícita. A empresa teve conta encerrada pelo Itaú e enfrentou recusa do Bradesco. Os bancos não se manifestaram/Reação à vacina da febre amarela mata três em SP. Três pessoas morreram em SP por reação à vacina da febre amarela no último ano, segundo o governo estadual. As mortes ocorreram em Perus (zona norte), Franco da Rocha (Grande SP) e Matão (interior). Para o infectologista Artur Timerman, reações graves são raras, e o risco é maior se a população não se vacinar/Gestão Alckmin leiloa duas linhas do metrô paulista com ágio de 185%/Foto-legenda : Polêmica. O ex-governador do Rio Sérgio Cabral (MDB) é conduzido, de algemas nos punhos e nos tornozelos, ao IML de Curitiba (PR) antes de ser transferido a prisão; defesa disse estar ‘indignada e estarrecida com tamanho espetáculo’/Editorial: Um ano com Trump. Presidente foi menos ameaçador do que parecia, mas impôs inédito padrão de truculência política/Editorial: O risco da complacência. Alguns políticos parecem perder o senso de urgência do ajuste das finanças diante de melhora econômica.

MANCHETES DOS PORTAIS DE NOTÍCIAS:

Manchete e smbmanchetes da hora de O Globo online: Pezão é intimado a afastar Erir, suspeito de dar regalias a Cabral em Benfica. Governador só tomará decisão sobre secretário de Administração Penitenciária após parecer da Procuradoria Geral do Estado/Especialistas criticam algemas nos pés e nas mãos de Cabral. Para juristas, polícia errou e cometeu ato de ‘constrangimento jurídico ilegal‘/Cabral é levado para exame no IML com algemas em mãos e pés/De bacalhau em Benfica a quentinha em Curitiba. Cabral ficará em cela separada e não poderá sair para banho de sol nos primeiros 30 dias/Vídeo: os privilégios para ala de Cabral na cadeia de Benfica. Relatório do MP-RJ cita ‘diferença relevante’ de tratamento para presos da Lava-Jato/Presídios têm que ter academia, diz filho de Cabral, que vai tentar a reeleição/MP aponta edição em imagens de suposta agressão a Garotinho. Ex-governador e agentes penitenciários serão ouvidos novamente/Temer assina projeto de lei que permite privatizar a Eletrobras. Texto será enviado ao Congresso Nacional, onde precisa ser aprovado/STJ decidirá no fim de semana sobre posse de Cristiane Brasil. AGU alegou que a suspensão prejudicou administração pública. 

Manchete e submanchetes da hora do Estadão online: Marinha pede ao governo volta do auxílio-moradia para militares. Comandante quer retomar benefício extinto em 2000 por riscos à tropa em áreas perigosas/ANÁLISE: Realidades e ganhos diferentes no funcionalismo/STF deve julgar em março benefício à magistratura/Câmeras mostram regalias dos presos da Lava Jato/Rebaixar o País é possível, diz vice da Moody’s. Samar Maziad, da agência de risco, afirma que nota do País deve sofrer novo rebaixamento neste trimestre/Risco Brasil cai em ritmo lento no logo prazo. Grécia fica a dois degraus do Brasil/João Domingos: PT monta o circo que vai anunciar Lula como vítima de um complô. Se eleito, e puder tomar posse, ex-presidente será dependente do Congresso; como Temer é/Senado barra acordo e governo Trump é paralisado. Medida de curto prazo pretendia estender o financiamento à administração e elevar o teto da dívida do país/Paralisação do governo é 1º lugar no Twitter mundial/Estado de SP registra 36 mortes por febre amarela. Último balanço mostrava 21 óbitos pela doença; aumento foi de 71% em apenas uma semana.

Manchete e submanchetes da hora da Folha online: ‘Não vou sair da Presidência com a pecha de falcatrua’, afirma Temer. Presidente diz que usará o ano final de seu mandato para ‘recuperação moral’/Sobre o julgamento. Para Temer, ‘é melhor Lula perder politicamente a ser vitimizado’/André Singer: Aqui ocorreu o mesmo que na Itália: Temer é nosso Berlusconi/Bancos fecham contas de corretoras de bitcoin por suspeita de ilegalidade. Cercado Bitcoin tenta manter conta no Santander, após rejeição pelo Itaú e Bradesco/Depósitos impróprios. Em mais da metade das cidades do país descarte de lixo é inadequado/Mara Gama: Brasília diz que fecha dia 20 o maior lixão da América Latina/Operações de fusões e aquisições no Brasil bateram recorde em 2017

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.