Trump reconhece Jerusalém como capital de Israel, revolta árabes e mundo critica decisão

Edição: Sérgio Botêlho Nas manchetes dos três maiores jornais do país, os principais assuntos do noticiário: a decisão de Trump em reconhecer Jerusalém como capital de Israel, criticada no

Edição: Sérgio Botêlho

Nas manchetes dos três maiores jornais do país, os principais assuntos do noticiário: a decisão de Trump em reconhecer Jerusalém como capital de Israel, criticada no mundo, com reação furiosa de palestinos; as iniciativas do governo para a aprovação da reforma da Previdência, com PMDB e PT fechando questão e Rodrigo Maia dizendo que essa decisão não é relevante; e deliberação do Copom em reduzir as taxas de juros para 7%, menor taxa da história.

Há outros assuntos também em destaque na mídia, hoje, a exemplo da prisão do mais procurado traficante do Rio, Rogério 157, com imprensa criticando selfies tiradas por policiais, com o bandido; decisão do STF em tornar réu o governador Fernando Pimentel; STF deve votar, hoje, se PF pode negociar delações e continuar julgamento sobre decisão de Assembleias em livrar deputados de condenações.

Condução coercitiva do reitor da UFMG tem espaço de destaque na mídia, com entidades nacionais criticando a ação policial; outro tema é Geddel Vieira Lima e Lúcio: Fachin bloqueia 13 milhões do deputado baiano, que pode passar a usar tornozeleira na Câmara.

“Decisão de Trump sobre Jerusalém isola os EUA. Líderes mundiais criticam reconhecimento de cidade como capital de Israel. Países pedem reunião à ONU; para Hamas, presidente americano ‘abriu as portas do inferno’”, diz a manchete de O Globo.

“Temer acena com mais verba para reforma da Previdência avançar. Congresso votou projetos com impacto de R$ 30 bi nas contas públicas e negocia R$ 3 bi em emendas; PMDB e PTB vão obrigar deputados a votar mudança na aposentadoria”, conta a manchete do Estadão.

“Taxa de juros cai a 7% e atinge mínima histórica. População, porém, ainda não sente a redução da Selic em financiamentos”, informa a manchete da Folha. “Análise: Quem ganha com a decisão de Trump sobre Jerusalém. Reconhecimento da cidade como capital de Israel cumpre promessa eleitoral do republicano”, comenta a manchete do portal de O Globo.

PREVIDÊNCIA. “Em ofensiva pela Previdência, Temer libera R$ 500 mi a centrais sindicais. Planalto tenta agradar os grupos que se opõem à reforma. Após PMDB e PTB fecharem questão a favor do projeto, a ideia é iniciar as discussões em plenário já na semana que vem. Maia: decisão oficial de partidos na Previdência não é relevante. Punição a ‘infiéis’ será caso a caso, afirma Jucá. Relator diz que governo tem entre 290 e 310 votos. Tucanos estão vacilando sobre a Previdência, diz Goldman. Governo diz já ter apoio para votar Previdência. Começou a ganhar forma, em reuniões de Temer com Gilmar Mendes, Rodrigo Maia e Eunício Oliveira, o projeto de mudar o sistema de governo para o semipresidencialismo. Zeina Latif: A vida do próximo presidente não será fácil. Quanto mais reformas aprovadas, melhor.

JUROS. Os menores juros da História: 7%. Brasil tem quarto maior juro real do mundo.

TRÁFICO NO RIO. O traficante e eu. Após prisão, policiais postam em redes sociais selfies com o bandido mais procurado do Rio. Rogério 157 é preso e policiais fazem até selfies. 

JUSTIÇA/INVESTIGAÇÕES. Governador de Minas, Fernando Pimentel (PT) vira réu por corrupção e fica no cargo. Ministros do STF devem decidir hoje se a Polícia Federal tem competência para conduzir delações premiadas. Sessão sobre decisão da Alerj de soltar deputados é suspensa. Marco Aurélio e Fachin já votaram, e o placar no STF está 1 a 1. Fachin bloqueia R$ 13 mi, mas não impõe recolhimento de Lúcio Vieira Lima. Lúcio pode usar tornozeleira na Câmara.

TRUMP/JERUSALÉM. Palestinos reagem a ato dos EUA sobre Jerusalém. Estima-se que a transferência da embaixada, hoje em Tel Aviv, leve anos. ‘Estado Islâmico está entusiasmado com o reconhecimento de Jerusalém’. Palestinos reagem com fúria à decisão de Trump.

PF/UFMG. PF leva reitor da UFMG para depor em investigação. Entidades criticaram a ação e lembraram caso ocorrido em SC.

POLÍTICA/ELEIÇÕES. Aécio faz balanço de sua gestão no PSDB e diz que provará inocência. Caravana pelo Sudeste. Vamos dizer ‘vem cá, companheiro’ a quem bateu panela, afirma Lula. Lula culpa Lava Jato por mazelas do Rio de Janeiro. Tiririca afirma: vai deixar a política.

MANCHETES DOS JORNAIS:

Manchete e submanchetes do jornal O Globo:  Decisão de Trump sobre Jerusalém isola os EUA. Líderes mundiais criticam reconhecimento de cidade como capital de Israel. Países pedem reunião à ONU; para Hamas, presidente americano ‘abriu as portas do inferno’/O traficante e eu. Após prisão, policiais postam em redes sociais selfies com o bandido mais procurado do Rio/Autoridades cobram recursos para segurança. No primeiro dia do seminário “Reage, Rio!”, o diretor de Combate à Corrupção da Polícia Federal, Eugênio Ricas, o secretário de Segurança, Roberto Sá, e o delegado da Divisão de Homicídios, Rivaldo Barbosa, cobraram mais recursos para o combate ao crime/Governo diz já ter apoio para votar Previdência. O Planalto avalia que já tem apoio para colocar a reforma da Previdência em votação na Câmara, mesmo que ainda não reúna os 308 votos necessários para aprová-la. Após PMDB e PTB fecharem questão a favor do projeto, a ideia é iniciar as discussões em plenário já na semana que vem/Os menores juros da História: 7%. O Brasil tem hoje os juros mais baixos da História. O Copom cortou ontem a taxa Selic em 0,5 ponto e, com a inflação abaixo da meta, indicou que a redução poderá continuar se a reforma for aprovada/Novo sistema de governo em debate. Começou a ganhar forma, em reuniões de Temer com Gilmar Mendes, Rodrigo Maia e Eunício Oliveira, o projeto de mudar o sistema de governo para o semipresidencialismo. O texto, ainda preliminar, prevê o cargo de primeiro-ministro/Polêmica ameaça atrasar mudanças. Educadores estão preocupados com o risco de que polêmicas sobre detalhes atrasem a aprovação da Base Nacional Comum Curricular do ensino infantil e fundamental, que tem mudanças importantes/Miriam Leitão: Foi longa a luta do país por juros mais baixos.

Manchete e submanchetes do jornal Estado de São Paulo: Temer acena com mais verba para reforma da Previdência avançar. Congresso votou projetos com impacto de R$ 30 bi nas contas públicas e negocia R$ 3 bi em emendas; PMDB e PTB vão obrigar deputados a votar mudança na aposentadoria/Juros caem para 7%, menor índice da história. O Banco Central reduziu ontem a taxa Selic em 0,50 ponto porcentual, para 7%, menor patamar da história. É o décimo corte consecutivo da taxa de juros/Celso Ming. Juros a 7% ao ano, quem diria… É o mais baixo desde 1999. O mergulho de 14,25% para 7,0% levou apenas 13 meses. É um tombo de grandes proporções em período curto/Tiririca afirma: vai deixar a política. Eleito duas vezes deputado com o mote “pior que está não fica”, Tiririca subiu à tribuna da Câmara para dizer que não tentará se reeleger em 2018/Governador de Minas vira réu por corrupção e fica no cargo. Fernando Pimentel (PT) é acusado de favorecer a Odebrecht em troca de vantagens indevidas quando foi ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, na gestão Dilma Rousseff. Ele, porém, não será afastado do governo de Minas Gerais. Os dez ministros do STJ que votaram entenderam que os fatos não têm relação com a atual função de Pimentel/Supremo deve votar hoje se PF pode negociar delações. Ministros do STF devem decidir hoje se a Polícia Federal tem competência para conduzir delações premiadas, independentemente da participação do Ministério Público Federal. A decisão servirá como base para a homologação dos acordos de Duda Mendonça e Marcos Valério, feitos com a PF, e pode impulsionar novas negociações, como a de Antonio Palocci/157 é preso e policiais fazem até selfies. Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, criminoso mais procurado do Rio, foi preso ontem na favela do Arará, zona norte da cidade. Desde setembro, ele disputa o comando da Rocinha com Antônio Bonfim Lopes, o Nem. Vinte pessoas já morreram na guerra do tráfico. A operação que terminou com a prisão do criminoso contou com 2,9 mil homens das Forças Armadas e das Polícias Civil, Militar e Federal. Rogério não resistiu à prisão, mas teria tentado subornar os oficiais. Policiais, incluindo um delegado, fizeram fotos e até selfies com o bandido/Palestinos reagem a ato dos EUA sobre Jerusalém. O presidente Donald Trump mudou política adotada há décadas pelos EUA e anunciou a transferência da Embaixada dos EUA de Tel-Aviv para Jerusalém. Para líderes palestinos, o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel representa declaração de guerra contra muçulmanos, que levará a conflitos intermináveis e destruirá as chances de criação de dois Estados para solucionar o conflito palestino-israelense/Zeina Latif: A vida do próximo presidente não será fácil. Quanto mais reformas aprovadas, melhor/Verissimo: Há mais a temer da nostalgia do que de manifestos militares. Da nostalgia ou da ignorância.

Manchete e submanchetes do jornal Folha de São Paulo: Taxa de juros cai a 7% e atinge mínima histórica. População, porém, ainda não sente a redução da Selic em financiamentos/Governador de Minas se torna réu, mas não é tirado do cargo. O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), tornou-se réu sob acusação de corrupção passiva. O Superior Tribunal de Justiça acolheu a denúncia da Procuradoria, mas o manteve no cargo por entender que não há justificativa para o afastamento, como tentativa de obstruir a Justiça. A defesa diz ter provas favoráveis a Pimentel que serão levadas ao STJ/PF leva reitor da UFMG para depor em investigação. O reitor e o vice da Universidade Federal de MG foram levados para prestar depoimento em operação da PF que apura suposto desvio de verba — eles não comentaram. Entidades criticaram a ação e lembraram caso ocorrido em SC, onde um reitor cometeu suicídio após ser detido em apuração/Traficante Rogério 157, pivô de guerra na Rocinha, é preso. Criminoso mais procurado do Rio e pivô da recente guerra na Rocinha, Rogério da Silva, o Rogério 157, foi preso ontem. A captura ocorre após disputa pelo controle do tráfico que deixou 20 mortos e 14 feridos desde setembro. Forças de segurança, porém, admitem que a prisão não garante estabilidade na favela/EUA reconhecem Jerusalém como a capital israelense. O presidente Donald Trump anunciou ontem que os EUA passam a reconhecer Jerusalém como a capital de Israel, revertendo quase sete décadas de política externa americana. Estima-se que a transferência da embaixada, hoje em Tel Aviv, leve anos/Surge na Argentina uma nova ‘última mensagem’ de submarino sumido/Marco Aurélio Canônico: Polícia mostra que não perde chance de fazer bobagem. A polícia não perde chance de fazer bobagem. Num dia que lhe deveria ser favorável, teve de explicar o comportamento sem noção de agentes sorridentes em selfies com Rogério 157, que também aparece rindo em uma, como numa reunião de amigos.

MANCHETES DOS PORTAIS DE NOTÍCIAS:

Manchete e smbmanchetes da hora de O Globo online: Análise: Quem ganha com a decisão de Trump sobre Jerusalém. Reconhecimento da cidade como capital de Israel cumpre promessa eleitoral do republicano/‘Estado Islâmico está entusiasmado com o reconhecimento de Jerusalém’. Especialista teme maior islamofobia, radicalização e ultranacionalismo por ação de Trump/Oito países pedem reunião urgente do Conselho de Segurança da ONU. EUA são criticados internacionalmente por reconhecerem cidade como capital de Israel/Palestinos reagem com fúria à decisão de Trump. Mundo árabe criticou o reconhecimento da cidade como capital de Israel/Justiça suspende aposentadoria de Jonas Lopes e trava indicação ao TCE. Decisão judicial considera pedido do ex-presidente do Tribunal de Contas como uma estratégia para manter benefícios/Sessão sobre decisão da Alerj de soltar deputados é suspensa. Marco Aurélio e Fachin já votaram, e o placar no STF está 1 a 1; sessão será retomada nesta quinta-feira, às 13h30m/Temer vai fazer recontagem de votos e adia decisão de pautar Previdência para hoje. Decisão foi tomada durante reunião no Alvorada com ministros, presidentes de partidos e líderes das legendas/PMDB e PTB definem apoio formal à reforma da Previdência. Partidos decidem ‘fechar questão’ sobre assunto/Maia: decisão oficial de partidos na Previdência não é relevante. Presidente da Câmara pediu para legendas dizerem realidade de suas bancadas/Banco Central reduz taxa de juros para 7% ao ano. Queda da Selic começou em outubro de 2016; ; confira como ficam investimentos/Brasil tem quarto maior juro real do mundo, atrás apenas de Turquia, Rússia e Argentina. Com redução da Selic, taxa cai para 2,88%. 

Manchete e submanchetes da hora do Estadão online: Banco Central reduz taxa de juros para 7% ao ano. Queda da Selic começou em outubro de 2016; ; confira como ficam investimentos/Brasil tem quarto maior juro real do mundo, atrás apenas de Turquia, Rússia e Argentina/Com redução da Selic, taxa cai para 2,88%/PMDB obriga deputados a apoiar nova Previdência. Expectativa do governo é de que outras legendas da base aliada sigam o exemplo do partido de Temer/PTB também obriga deputados a votar por reforma/Punição a ‘infiéis’ será caso a caso, afirma Jucá/Com reforma, nota de crédito do País pode melhorar/Distribuição do fundo partidário é entrave à votação/Relator diz que governo tem entre 290 e 310 votos/Tucanos estão vacilando sobre a Previdência, diz Goldman/Fachin bloqueia R$ 13 mi, mas não impõe recolhimento de Lúcio. Ministro entendeu que não é urgente decidir sobre recolhimento noturno do deputado do PMDB/PSOL quer cassação de Lúcio Vieira Lima Lúcio pode usar tornozeleira na Câmara Mãe de Geddel e Lúcio guardava malas de dinheiro/Câmara aprova socorro à Caixa com o FGTS. Medida é uma tentativa de driblar o Tribunal de Contas da União, que abriu investigação sobre a operação/Fachin bloqueia R$ 13 mi, mas não impõe recolhimento de Lúcio Veira Lins. Ministro entendeu que não é urgente decidir sobre recolhimento noturno do deputado do PMDB/PSOL quer cassação de Lúcio Vieira Lima/Lúcio pode usar tornozeleira na Câmara/Mãe de Geddel e Lúcio guardava malas de dinheiro. 

Manchete e submanchetes da hora da Folha online: Em ofensiva pela Previdência, Temer libera R$ 500 mi a centrais sindicais. Planalto tenta agradar os grupos que se opõem à reforma, informa a coluna Painel/Israel recebe anúncio de Trump sobre Jerusalém com euforia e medo. Ministro celebra ‘vitória do sionismo’ e esquerda lamenta ausência de conversas de paz com os palestinos, informa a enviada Daniela Kersch/Polícia Federal. Segovia vira ‘sindicalista’ e tenta conter racha no início de sua gestão/Aécio faz balanço de sua gestão no PSDB e diz que provará inocência. Sigla elegerá sua nova estrutura de comando, que deve tornar Alckmin presidente nacional/Faziam compras. Assessores da Câmara trabalhavam no apartamento da mãe de Geddel/Caravana pelo Sudeste. Vamos dizer ‘vem cá, companheiro’ a quem bateu panela, afirma Lula/Lula culpa Lava Jato por mazelas do Rio de Janeiro.

 

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.