Violência e denúncias são os destaques das manchetes dos jornais da grande imprensa

Edição: Sérgio Botêlho MANCHETES DOS JORNAIS: Manchete e submanchetes do jornal O Globo: Rio teve 640 tiroteios só no primeiro mês do ano. Confronto na Cidade de Deus leva

Edição: Sérgio Botêlho

MANCHETES DOS JORNAIS:

Manchete e submanchetes do jornal O Globo: Rio teve 640 tiroteios só no primeiro mês do ano. Confronto na Cidade de Deus leva pânico à Linha Amarela. Enfrentamento entre policiais e quadrilha de traficantes em comunidade da Zona Oeste deixou três mortos e fez com que via expressa fosse interditada quatro vezes, ontem. A Região Metropolitana do Rio teve, em janeiro, uma média de 20 tiroteios por dia, segundo levantamento de aplicativo que monitora a violência. É mais que o dobro do mesmo mês no ano passado. Ontem, confrontos entre policiais e traficantes da Cidade de Deus, na Zona Oeste, deixaram três mortos e provocaram quatro interdições da Linha Amarela, uma das principais vias expressas do Rio. Houve pânico entre motoristas: alguns tentaram retornar na contramão e outros abandonaram os carros nas pistas. O secretário de Segurança Pública, Roberto Sá, disse que o fechamento da Linha Amarela foi resposta de bandidos à ação da polícia contra o crime/Ministro diz que ‘sistema faliu’ e lança nova fase do Plano de Segurança. Em seminário no Rio, o ministro Raul Jungmann (Defesa) disse que “o sistema faliu porque o governo federal não tem controle sobre a situação da segurança nos estados”. Nova fase do Plano Nacional de Segurança centra foco no combate à corrupção nas polícias/Sem Lula, espólio do petista seria dividido. Segundo o Datafolha, 31% dos eleitores do ex-presidente optariam por votar em branco ou anular. A primeira pesquisa divulgada após a condenação do ex-presidente Lula pelo TRF-4, realizada pelo Datafolha, mostra que, com o petista fora da eleição, Marina Silva herdaria os votos de 15% de seus eleitores e Ciro Gomes, 14%. Os votos brancos e nulos receberiam a maior parte do espólio: 31%. Sem Lula, Jair Bolsonaro assume a liderança, mas perde em todas as simulações para o 2º turno. Marina, Ciro, Geraldo Alckmin e Luciano Huck aparecem embolados na 2ª colocação. O Planalto já descarta Henrique Meirelles e Rodrigo Maia como candidatos/Analistas: vagas formais vão aumentar em 2018. De acordo com o IBGE, 12,3 milhões de pessoas estavam à procura de emprego no fim de 2017. Durante o ano, a taxa média de desemprego saltou de 11,5% para 12,7%. Mas analistas dizem que em 2018 deverá haver aumento da oferta de vagas formais. Dados do 4º trimestre indicam que o pior já passou/Previdência é decisiva. E agora, Brasil? A aprovação da reforma da Previdência é crucial para que o país tenha um longo ciclo de crescimento, avaliam o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, e o economista José Márcio Camargo/Censo realça crise do ensino médio. O Censo Escolar mostrou nova redução do número de matrículas no ensino médio. Dois milhões de jovens de 15 a 17 anos estão fora da escola, e o desinteresse com o ensino é um dos motivos apontados por especialistas/Febre amarela – Em quatro anos, 280 mortes. Os registros de febre amarela saltaram de um caso no Pará, em 2014, para 755 casos em 2017, em nove estados, com 280 mortes — 92% delas no ano passado. Neste ano, já são 43 óbitos só em Minas, São Paulo e Rio/Editorial: A esquerda diante da aventura lulopetista. Afastado Lula das urnas, legendas aliadas precisam ter estratégias para não depender da candidatura do ex-presidente, bem como petistas que querem se reeleger/Editorial: Carnaval precisa com urgência de um plano de segurança. No ano passado, festa atraiu 1,1 milhão de visitantes ao Rio e gerou R$ 3 bilhões para a economia da cidade. Mas é fundamental que os desfiles transcorram em paz.

Manchete e submanchetes do jornal Estado de São Paulo: Caixa deu empréstimos com garantias proibidas por lei. Banco recebeu de Estados e municípios receitas tributárias como garantia, o que é vedado pela Constituição. A Caixa concedeu empréstimos a Estados e municípios recebendo receitas tributárias como garantia, o que é proibido pela Constituição. Foi a descoberta dessas operações que levou o conselho de administração do banco a suspender, na semana passada, a concessão de financiamentos, sem a garantia da União, a prefeitos e governadores. A Constituição veta a vinculação de receitas futuras com impostos a empréstimos. A exceção é quando o financiamento tem aval do Tesouro Nacional. O conselho da Caixa, presidido pela secretária do Tesouro, Ana Paula Vescovi, pediu relatório de todas as operações e decidiu suspendê-las. Recentemente, a Caixa informou que, em 2017, emprestou R$ 3,4 bilhões a prefeitos e governadores, a maior parte sem aval da União. A suspensão provocou crise na base do governo. Aliados ameaçaram boicotar a votação da reforma da Previdência/TCU vai ouvir Mantega e Arno. O TCU convocou o ex-ministro Guido Mantega (Fazenda) e o ex-secretário do Tesouro Arno Augustin para explicar a concessão de garantias da União a empréstimos para Estados com “evidente deterioração da capacidade de pagamento”/TCU pode declarar empreiteira inidônea. Processo em andamento na área técnica do Tribunal de Contas da União (TCU) pode resultar na declaração de inidoneidade da construtora Andrade Gutierrez por cinco anos. O TCU apura possível superfaturamento nas obras civis da usina nuclear de Angra 3. O processo precisa passar pelo MPF. A Andrade Gutierrez informou que “apoia toda iniciativa de combate à corrupção”/Cenário sem Lula muda estratégia de presidenciáveis. A expectativa de eleição sem Luiz Inácio Lula da Silva já mexe com o quadro eleitoral e com a estratégia de pré-candidatos ao Planalto. Ciro Gomes (PDT) vai intensificar as negociações para uma aliança com o PSB; Jair Bolsonaro (PSC) decidiu aumentar o ritmo de entrevistas; depois de anunciar que não concorreria, Luciano Huck (sem partido) voltou a figurar como possível presidenciável/MPF pede condenação de Bendine a Moro. Nas alegações finais ao juiz Sérgio Moro, a força-tarefa da Lava Jato pediu a condenação de Aldemir Bendine por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. O ex-presidente do BB e da Petrobrás está preso desde julho/Desemprego cai, puxado pelo trabalho informal. A taxa de desemprego terminou 2017 em queda, com recuo de 12,4% para 11,8% do terceiro para o quarto trimestre. A média do ano, no entanto, ficou em 12,7%, a maior da série histórica, iniciada em 2012, segundo dados divulgados ontem pelo IBGE. A qualidade dos postos de trabalho permanece precária: houve aumento de empregos sem carteira, de trabalhadores por conta própria e de emprego doméstico. Como consequência, 1,1 milhão de trabalhadores deixaram de contribuir para a Previdência Social/Cabral vira réu pela 21ª vez na Lava Jato/Pânico na Linha Amarela, no Rio. Mulher tenta se proteger de tiroteio na Linha Amarela, que liga as zonas norte e oeste do Rio. A via foi bloqueada na manhã de ontem por moradores da Cidade de Deus, depois que uma ação da polícia deixou três mortos na comunidade, incluindo Rodolfo Pereira da Silva, apontado como o número dois do tráfico local/Celso Ming: Rombos do sistema previdenciário vão acontecer ainda mais porque todo o mercado de trabalho está em mutação/Verissimo: O Exército agindo contra o crime não acaba com o crime e corre o risco de corromper o Exército/Editorial: A nova afronta de Lula. Pedido de habeas corpus preventivo mostra que a estratégia da defesa do chefão petista foi e continua a ser a transformação de um caso jurídico em ato político/Editorial: Conta rachada com os pobres. Governo será forçado a fazer um doloroso aperto financeiro para ajustar as contas públicas.

Manchete e submanchetes do jornal Folha de São Paulo:  Cúpula do Judiciário recebe auxílio mesmo com imóvel. 72% dos que recebem o benefício têm casa própria; liminar tornou a prática legal. Vinte e seis ministros de tribunais superiores recebem auxílio-moradia para viver em Brasília, apesar de terem imóvel próprio no Distrito Federal, informam Ranier Bragon e Camila Mattoso. O número representa 72% dos 36 que solicitaram o recebimento do benefício. O privilégio está concentrado em três dos cinco tribunais que formam a mais alta cúpula da Justiça brasileira: STJ (Superior Tribunal de Justiça), TST (Tribunal Superior do Trabalho) e STM (Superior Tribunal Militar). Juntas, as três cortes empregam 74 ministros. Em 2014, o ministro do Supremo Luiz Fux concedeu liminar estendendo o pagamento do auxílio a todos os juízes do país, o que tornou a prática legal. Quem recebe o benefício, porém, estoura o teto do funcionalismo previsto pela Constituição, hoje em R$ 33.763. Os tribunais citados afirmaram que não existe ilegalidade no pagamento, que estaria amparado pela decisão do ministro Fux. A presidente do STF, Cármen Lúcia, avisou a entidades da magistratura que deve colocar o tema para votação em março/Inelegibilidade de Lula divide os brasileiros, diz Datafolha. Os brasileiros estão divididos sobre a possível inelegibilidade do ex-presidente Lula após sua condenação em segunda instância por corrupção e lavagem de dinheiro, aponta o Datafolha. Para 51%, ele deve ser impedido de participar da eleição; outros 47% discordam. O petista está inelegível pela Lei da Ficha Limpa, mas poderá concorrer caso tenha êxito em recursos ou aval da Justiça Eleitoral. A maioria (53%) quer a prisão de Lula/70% dos brasileiros reprovam governo de Michel Temer/Aliados de Huck já trabalham por sua candidatura. Aliados de Luciano Huck já preparam sua pré-campanha à Presidência. O apresentador festejou, em Paris, os 8% na pesquisa Datafolha. Ele diz não ser candidato, mas a saída de Lula da disputa, após condenação em segunda instância, pode fazê- lo mudar de ideia/Emprego reage em 2017 com a marca da informalidade. Após dois anos de fechamento de vagas, o país voltou em 2017 a abrir postos, tendo como marca a informalidade. Segundo o IBGE, houve redução de 685 mil vagas com carteira assinada e geração de 598 mil de postos sem carteira. Passaram a trabalhar por conta própria 1,07 milhão/Emprego reage em 2017 com a marca da informalidade. Após dois anos de fechamento de vagas, o país voltou em 2017 a abrir postos, tendo como marca a informalidade. Segundo o IBGE, houve redução de 685 mil vagas com carteira assinada e geração de 598 mil de postos sem carteira. Passaram a trabalhar por conta própria 1,07 milhão/Ensino médio perde alunos, e 1,5 mi de jovens estão sem estudar/Análise – Érica Fraga: Tecnologia causa o desaparecimento de algumas funções/Incógnita mantida. Pesquisa do Datafolha feita após condenação do ex-presidente Lula mostra alta indefinição do eleitorado/Devagar com Davos. Salvo poucas vozes dissonantes, restou a impressão de que tudo segue no rumo certo na economia global.

MANCHETES DOS PORTAIS DE NOTÍCIAS:

Manchete e smbmanchetes da hora de O Globo online: Rio registrou média de 20 tiroteios por dia em janeiro. Foram 42 só na Cidade de Deus, onde confronto levou ao fechamento da Linha Amarela quatro vezes em 2 horas/Rio terá bloqueio marítimo e aéreo contra drogas e armas. Ações conjuntas com Forças Armadas entrarão em nova fase com uma corregedoria integrada/Flávia Oliveira: Em janeiro de luto, só a cultura iluminou do Rio. O mês de luto e brutalidade deveria ser eternizado por Chico, Martinho da Vila e ‘Bibi, uma vida em musical’ nos palcos/Brasil. Quem fica com o espólio de Lula? Primeira pesquisa após condenação de petista leva a recorde de brancos e nulos/Planalto desiste de apoiar candidatura de Meirelles ou de Maia. Desempenhos ruins levam ministro da Fazenda e presidente da Câmara a ficar atrás até do ex-presidente Collor/Análise: E o plano B do PSDB? Mesmo consolidada como primeira opção, candidatura Alckmin deve ser questionada dentro do PSDB/Justiça nega pedido de Lula e mantém Moro em processo do sítio de Atibaia. Em nota, defesa diz que ex-presidente não teve direito a um julgamento justo, imparcial e independente/Míriam Leitão: Segunda instância pode voltar ao plenário do STF. Não é fácil, mas pode ocorrer, mesmo que Cármen Lúcia não queira/Ação para combater roubo de cargas e contrabando nas rodovias tem nova fase. Operação é conjunta das Forças Armas com a PRF, a Força Nacional e a Secretaria de Segurança/Febre amarela matou 280 em 4 anos no país. Levantamento do Ministério da Saúde mostra ainda que, só em 2017, 755 pessoas tiveram a doença/Economia. Brasileiro espera muito mais para conseguir emprego que Cristiane Brasil. Deputada tenta assumir cargo de ministra do Trabalho há quase um mês. A espera é de dois anos para 22% dos desempregados/Sem queda nos preços de gasolina e gás, governo pode acionar Cade. Objetivo é verificar se há cartel de revendedoras ou distribuidoras/AGU pede que Justiça Federal reavalie auxílio-moradia a Bretas. Órgão diz que questões sobre dinheiro público devem ir para segunda instância; juiz da Lava-Jato no Rio recebe o benefício desde 2015/Após ser hostilizado em voo, Gilmar Mendes utiliza avião da FAB. Assessoria do ministro afirmou que não havia voos de carreira adequados no dia. 

Manchete e submanchetes da hora do Estadão online: Caixa concedeu crédito a municípios e Estados com garantias proibidas por lei. Banco estatal recebeu receitas tributárias como garantia das operações, o que é vedado pela Constituição/TCU quer ouvir Mantega e Arno sobre empréstimos/Cenário sem Lula altera tática de pré-candidatos na disputa pelo Planalto. Ausência deixa corrida para a Presidência mais indefinida e aumenta a pulverização de postulantes/Vice de Marina em 2014 {Beto Albuquerque} quer disputar a Presidência/Falta de candidato forte do centro inquieta mercado/Comando do Congresso teme rebelião do PT na volta do recesso. Temor é de que deputados e senadores voltem com a mesma postura beligerante da defesa de Lula/Planalto vai supervisionar eventos para evitar racha/MDB pede pesquisa de Temer após decisão no TRF-4/TRF-4 nega suspeição de Moro em caso do sítio/Empreiteira pode ficar fora de licitações por 5 anos. TCU apura fraudes em obras; além ser declarada inidônea, Andrade Gutierrez pode ter multa de R$ 1,4 bi/Desemprego recua, mas postos de trabalho permanecem precários. Total de empregados com carteira no setor privado caiu ao menor patamar da série histórica/Previdência perdeu 1,1 milhão de contribuintes/Nº de celulares no País registrou queda de 7,6 milhões/Subsídios a programa do BNDES somaram R$ 22 bi/Por apoio à reforma da Previdência, governo pode alterar regra de servidores. Marun dá aval para mudança em pensão por morte e redução do chamado ‘pedágio’ para se aposentar/Maia: Se não for agora, ficará para próximo presidente Temer usará ‘corpo a corpo’ para aprovar reforma/’Ninguém quer assegurar censura’, diz Gilmar. Ao falar sobre fake news, presidente do TSE ressaltou a diferença entre dano causado por notícia e mentira/Gilmar usa avião da FAB após ser hostilizado em voo. ‘Vai soltar o Lula?’, ouve Gilmar em voo/Ministério da Saúde lança estratégia para combater ‘máfia das próteses’. Esquema previa indicação de próteses e órteses de certas marcas, que pagavam propina a médicos. Médico da ‘máfia das próteses’ fica preso, decide STJ. 

Manchete e submanchetes da hora da Folha online: Cúpula do Judiciário recebe auxílio mesmo com imóvel próprio. 72% dos que recebem o benefício têm casa própria no Distrito Federal; uma liminar tornou a prática legal/Inelegibilidade de Lula divide os brasileiros, diz Datafolha. 51% defendem impedimento, e 47% o querem na urna/Roberto Dias Não há crise democrática/Mônica Bergamo PSDB torce para que Lula não seja preso/Emprego reage em 2017 com a marca da informalidade. Os sem carteira ou por conta própria somam 34,2 milhões, acima dos que usufruem da CLT/Análise: Tecnologia pode ampliar desigualdade de renda/Aliados de Huck já trabalham por sua candidatura. Apresentador comemora Datafolha, mas ainda não diz ser presidenciável.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.