Violência, economia e política são os destaques das manchetes

Edição: Sérgio Botêlho _SINOPSE DE 15 DE MARÇO DE 2018_ *_JORNAIS_*: *Manchete e submanchetes do jornal O Globo*: Líder da Maré, vereadora do PSOL é assassinada a tiros. Carro

Edição: Sérgio Botêlho

_SINOPSE DE 15 DE MARÇO DE 2018_

*_JORNAIS_*:
*Manchete e submanchetes do jornal O Globo*: Líder da Maré, vereadora do PSOL é assassinada a tiros. Carro de Marielle Franco, quinta candidata mais votada em 2016, foi perseguido e alvejado nove vezes. A vereadora Marielle Franco, do PSOL, de 38 anos, foi morta a tiros por volta de 21h30m, no Estácio. Líder da Maré e quinta mais votada do Rio em 2016, ela ia para casa, na Tijuca, após debate com mulheres na Lapa. O carro em que estava foi perseguido e fechado por outro veículo, com dois homens, que fizeram ao menos nove disparos. Marielle e o motorista Anderson Gomes morreram no local. A assessora que ia no banco de trás ficou levemente ferida. “Quantos mais vão precisar morrer para que essa guerra acabe?”, tuitou Marielle na véspera do crime/
_Fundo público financia leilão por deputados. Partidos oferecem até R$ 2,5 milhões para campanha. Parlamentares exigiram registro em ata da oferta de R$ 1,5 milhão para concorrer de novo pelo PMDB. Desde a abertura da janela partidária, a Câmara dos Deputados vive um clima de leilão, estimulado pelos R$ 2,6 bilhões da soma dos fundos partidário e eleitoral, na primeira eleição financiada majoritariamente por recursos públicos. No período de 30 dias iniciado dia 8, em que é permitida a troca de partido, parlamentares com mais chances de atrair votos podem obter até R$ 2,5 milhões para a campanha. O PR é o mais generoso na oferta. Para garantir os acordos, deputados do PMDB estão exigindo que se registre em ata a oferta de R$ 1,5 milhão para que concorram de novo pelo partido. No DEM, valores para campanhas de reeleição variam de R$ 1 milhão a R$ 1,5 milhão, e a legenda tem tabela de acordo com o comportamento dos deputados nas votações da Casa_/
Comando da intervenção avalia mudar jornada de trabalho da PM. Braga Netto critica falta de coordenação das polícias: ‘Não sei como não se matam’. O comando da intervenção federal na segurança pública do Rio avalia mexer na jornada de trabalho da PM. Parte da tropa trabalha em regime de 24 horas de expediente e 72 horas de folga. Com intervalos mais curtos entre serviço e descanso, seria possível ter mais homens no policiamento da cidade. A medida não é bem vista pelos policiais. A PM está preparando estudo para a equipe da intervenção que inclui ainda avaliação de folgas, licenças e pessoal cedido. Em visita ao Ministério Público do Rio, o interventor, general Walter Braga Netto, criticou a falta de coordenação entre as polícias Civil e Militar. “Não sei como eles não se matam.” O 14º Batalhão da PM, em Bangu, foi vistoriado ontem pelos militares/
_PF faz operação contra ‘fake news’ eleitoral. A Polícia Federal apreendeu computadores na Secretaria de Esportes e Lazer do Espírito Santo, por suspeita de envolvimento de servidor em pesquisa fraudulenta de intenção de voto_/
Cármen reafirma a petistas que não vota prisão em 2ª instância. Para ministra, habeas corpus preventivo em pauta não depende dela/
_Petistas discutem possibilidade de aliança eleitoral com Ciro. Pré-candidato do PDT seria alternativa com Lula fora da disputa_/
Ato contra projeto de Doria para Previdência deixa seis feridos. Servidores protestam na Câmara de SP; prefeito fala em ‘excesso das partes’/
Editorial1: Avanços no enfrentamento da corrupção. Não tem sido fácil o processo de fortalecimento de instituições para o combate ao roubo do dinheiro do contribuinte, mas o risco de prisão de Lula é um sinal positivo.
_Editorial2: Derrota na Pensilvânia preocupa republicanos. andidato democrata vence disputa especial para preencher vaga de deputado em reduto beneficiado por políticas de Trump, e analistas já falam em ‘onda azul’_.

*Manchete e submanchetes do jornal Estado de São Paulo*: Por candidatura, Meirelles propõe pacto de risco a Temer. Ministro quer concorrer ao Planalto pelo MDB com compromisso de fazer seu nome decolar até julho. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, vai oferecer seu nome a Michel Temer para disputar o Planalto pelo MDB, partido do presidente. No acordo em gestação, ele se comprometeria a fazer sua candidatura decolar de abril, quando deixaria o cargo, até julho, tempo em que viajaria pelo País, informa Vera Rosa. Se seu nome não emplacar ou se Temer resolver entrar na corrida por novo mandato, o ministro retiraria a pré-candidatura para apoiar o presidente – ou quem o MDB indicar para a vaga, em um pacto de confiança e de risco. Meirelles quer ser candidato, mas avalia que precisa de tempo para expor sua plataforma, tornar seu nome conhecido e “traduzir” a melhoria dos indicadores econômicos em metas sociais. Ele já conversou com o presidente do MDB, Romero Jucá (RR), mas ainda não teria falado com Temer. O ministro é filiado ao PSD, de Gilberto Kassab/
_Coluna do Estadão: O ministro Carlos Marun, da articulação política do Planalto, já redigiu o esboço do pedido de impeachment do ministro do STF, Luís Roberto Barroso_/
Vereadora do PSOL é assassinada a tiros no Rio. A vereadora do Rio Marielle Franco (PSOL) foi morta a tiros ontem à noite em um carro na região central da cidade. Ela saía de um evento do movimento negro quando foi atacada. O motorista dela também morreu. Os criminosos fugiram. A polícia investiga se houve execução. O ministro Raul Jungmann, da Segurança, falou com o interventor, general Braga Netto, e colocou a PF à disposição/
_Lula aumenta pressão no STF. O PT aumentou a pressão sobre o Supremo para tentar impedir a prisão de Lula. Ontem, o defensor do petista, Sepúlveda Pertence, foi à presidente do STF, ministra Cármen Lúcia. À tarde, parlamentares petistas também pressionaram. Ordem é mirar no relator, Edson Fachin_/
USP, Unicamp e Unesp querem mais verba para inclusão. O orçamento de USP, Unicamp e Unesp com auxílios como moradia estudantil foi de R$ 242,6 milhões, em 2014, para R$ 344,4 milhões previstos para 2018 – um dos raros aumentos no período de grave crise financeira enfrentada pelas instituições. As universidades pedem mais verba ao governo do Estado e argumentam que os gastos com inclusão devem subir/
_Plano prevê peso menor do BNDES na economia. Plano Estratégico 2018-2035 do BNDES, recém-aprovado e ainda não divulgado, prevê que a participação do banco no PIB cairá dos atuais 9,9% para 7,5% em 2035. A queda se dará com a redução do peso dos financiamentos da instituição na economia. O plano também aponta três áreas principais para desembolsos: infraestrutura, estrutura produtiva e desenvolvimento social_/
Protesto contra Previdência de SP deixa 3 feridos. Professores protestaram ontem em São Paulo contra projeto de reforma da Previdência municipal que prevê aumento da alíquota de contribuição de 11% para 14%. Três ficaram feridos em confronto com guardas civis.
_Odebrecht pagou a ex-presidente do Peru na Suíça. Documentos obtidos pelo Estado indicam o caminho de US$ 16,4 milhões em propina da Odebrecht paga ao ex-presidente do Peru Alejandro Toledo. Dinheiro foi de Andorra à Suíça e Peru em contas e empresas de fachada_/
Recorrer à OMC é última opção, diz Temer sobre aço. Michel Temer afirmou ontem, na abertura do Fórum Econômico Mundial na América Latina, que só em último caso vai recorrer à OMC contra a sobretaxa imposta ao aço pelo governo Trump. Pelé foi homenageado na sessão/
_Cade aprova compra de fatia da XP por Itaú_/
Celso Ming: Repetir por aí que automação, robotização e alta tecnologia acabam com o emprego é um pedaço da verdade. O menor/
Editorial1: O STF como Corte penal. Se o STF pretende ser uma força no combate à corrupção, deve começar o saneamento dos próprios processos penais que pairam por anos nos gabinetes dos ministros/
_Editorial2: Segurança nascida no campo. País conta com área rural como fonte de receita cambial e garantia para mercado interno_/
Editorial3:

*Manchete e submanchetes do jornal Folha de São Paulo*: Temer ameaça agir na OMC contra sobretaxa de Trump. Para presidente do órgão, ação dos EUA joga comércio em águas desconhecidas. O Brasil entrará com representação contra os EUA na Organização Mundial do Comércio caso não consiga negociar a taxa de 25% imposta pelo governo Trump à importação de aço, afirmou o presidente Michel Temer (MDB). “Somos contra todo e qualquer protecionismo”, disse no Fórum Econômico Mundial para América Latina, em São Paulo. O Brasil é o segundo maior exportador de aço para os EUA—em 2017, as vendas geraram US$ 2,63 bilhões. O brasileiro Roberto Azevedo, presidente da OMC, disse a Maria Cristina Frias e Luciana Coelho que a taxa joga o comércio mundial em águas desconhecidas. Segundo ele, a capacidade de ação do órgão no caso é uma incógnita. Disputas na OMC costumam demorar anos. Para o secretário do Comércio de Portugal, Paulo Alexandre Ferreira, a decisão de Trump pode acelerar acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia/
_Lula mira Fachin para obter habeas corpus no STF. Ante a resistência de Cármen Lúcia, presidente do Supremo, de marcar o julgamento do habeas corpus de Lula, a defesa do ex-presidente voltou a mirar o relator do caso, Edson Fachin. O advogado de Lula, Sepúlveda Pertence, protocolou nova petição ao ministro. Na terça (13), em evento da Folha, Cármen afirmou: “Eu não me submeto a pressão”_/
Juizes da Lava Jato não vão aderirá greve por auxílio. Juizes federais que se tornaram símbolos da Lava Jato não irão aderir à paralisação convocada pela classe contra a possibilidade de revisão do auxílio-moradia pago aos magistrados. A mobilização marcada para hoje tem como objetivo pressionar o Supremo Tribunal Federal, que discutirá o tema em 22 de março/
_Após ajustes, Lewandowski homologa delação de marqueteiro do MDB. Renato Pereira disse que recebeu dinheiro vivo de caixa dois em campanhas do partido_/
Bruno Boghossian: Temer ataca Barroso para obter blindagem da classe política. Presidente acirra batalha e alimenta ofensiva para fragilizar Judiciário/
_Fórum Econômico Mundial. Para especialistas, corrupção dominará ciclo eleitoral latino_/
País tem tudo, menos as contas em ordem, diz presidente do Itaú/
_Empresas precisam de esforço contra assédio, afirma Luiza Trajano_/
Fracassa o plano de sindicatos para manter o imposto. O plano dos sindicalistas de obrigar empresas a recolher o imposto para as entidades, vetado na reforma trabalhista, fracassou. Eles precisarão da autorização de cada trabalhador para receber a contribuição, cuja arrecadação chegava a R$ 2,2 bilhões. Os sindicatos dizem que decisão em assembleia basta, mas companhias discordam/
_Cade autoriza com limitações a compra de parte da XP pelo Itaú_/
Editorial1: Você está demitido. Queda de secretário reforça a impressão de que Trump conduz a diplomacia sem dividir decisões/
_Editorial2: Fato consumado. Investimento bilionário e controverso na transposição do São Francisco começa a dar retorno_.

*Manchete do jornal Correio Braziliense*: PT manobrar para que Turma atropele Cármen. O PT e os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seguem correndo para o Supremo Tribunal Federal, mesmo com a resistência da presidente da Corte. Ontem foi a vez do advogado e ex-ministro do STF Sepúlveda Pertence participar de uma audiência com Cármen Lúcia. Na saída, após meia hora de conversa, admitiu que a magistrada não deu qualquer indicação de pretender pautar o pedido de habeas corpus do petista/
_GDF começa a nomear 2.157 concursados_/
Vereadora do PSOL é morta a tiros no Rio. Em meio à intervenção federal, um crime ontem à noite deixou o Rio de Janeiro ainda mais estarrecido. A vereadora Marielle Franco (PSol), 38 anos, foi assassinada, por volta das 21h30, na Região Central, na Rua Joaquim Palhares, no Estácio. Segundo informações preliminares dos policiais do 4° Batalhão da PM (São Cristóvão), ela estava dentro de um carro quando bandidos emparelharam ao lado e dispararam. Ela e o motorista morreram no local. A suspeita inicial dos investigadores é de que se trata de um assalto, mas não está descartada uma execução por conta da militância da vereadora contra a violência/
_Reforma trabalhista empacada na Câmara. A Medida Provisória nº 808/2017, que altera pontos da reforma trabalhista aprovada em novembro, completou ontem quatro meses empacada no Congresso, sem nada para comemorar. Em mais um sinal de que não há intenção política de levar o assunto para a frente, o presidente da comissão mista encarregada de analisar a matéria e transformá-la em lei, senador Gladson Cameli (PP-AC), cancelou a reunião marcada para a tarde de ontem. Seria o primeiro encontro dos parlamentares desde que o grupo foi oficialmente formado, em 6 de março_/
Senador entra com ação contra ministro. A troca de farpas entre o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, e o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), deixou de ser apenas declaratória e chegou ao Judiciário. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) entrou com uma ação na Suprema Corte por crime de responsabilidade contra o articulador político do governo, após ele ter afirmado, na terça-feira, que cogita deixar o ministério para retomar o posto de deputado federal e pedir o impeachment de Barroso, que tem conduzido investigações contra o presidente Michel Temer/
_Magistrados vão poder comprar mais munição. Após um ano e três meses de discussão, o Ministério da Defesa concluiu mudanças na portaria R-105, do Exército Brasileiro, que define regras para a circulação de produtos controlados. Umas das alterações é a ampliação de munições que podem ser adquiridas por juízes e advogados. Pelas regras atuais, os integrantes destas duas categorias que possuem porte de armas de fogo podem adquirir 50 balas por ano. Com as mudanças, esse limite chega a 600 munições. O presidente da República, Michel Temer, deve publicar a portaria na próxima semana, com as mudanças nas regras dos produtos controlados_/
Juízes fazem greve por R$ 4.337,73. A Justiça Federal, a Justiça Trabalhista e o Ministério Público do Trabalho funcionam hoje em esquema de plantão. Juízes e procuradores federais vão paralisar as atividades por reivindicações que vão da valorização das carreiras à isonomia salarial e ao cumprimento de garantias constitucionais. Embora a mobilização tenha ganhado força após a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, ter colocado na pauta do próximo dia 22 resolução que extingue o auxílio-moradia, benefício de R$ 4.337,73 mensais concedido até para quem tem imóvel próprio na cidade onde atua, os manifestantes afirmam que esse não é o motivo da paralisação/
_O incrível Stephen Hawking. Stephen Hawking tomou emprestado de Shakespeare o título de seu segundo livro. É Hamlet, o príncipe dinamarquês, quem diz: “Poderia estar encerrado em uma casca de noz e me sentir rei de um espaço infinito”. No terceiro capítulo do best-seller, o astrofísico, que morreu aos 76 anos na madrugada de ontem, explica a referência. “Possivelmente, Hamlet queria dizer que, apesar da limitação física dos humanos, nossas mentes podem explorar com audácia todo o Universo e chegar aonde os protagonistas do Star Trek temeriam ir se os pesadelos nos permitirem isso_.”
Editorial: Honestidade, antes de tudo. A Constituição de 1988 rompeu com a desigualdade nas relações entre o cidadão e o fornecedor de produtos e serviços. Hoje é o Dia Mundial do Consumidor e os brasileiros têm o que comemorar, apesar de todas as dificuldades que enfrentam para ter seus direitos respeitados. Entre a maioria das nações, o Brasil se destaca por ter uma das leis mais avançadas, o Código de Defesa do Consumidor (Lei nº 8.078/1990), sancionado depois da promulgação da Carta Magna. A mudança começou 28 anos antes, depois da célebre declaração do então presidente John Kennedy ao Congresso norte-americano, estabelecendo regras na relação de consumo, o que inspirou a Organização das Nações Unidas a instituir a data planetária.

*Manchete do jornal Valor Econômico*: Juro baixo leva empresas a quitar dívidas no BNDES. A queda da taxa básica de juros para a mínima histórica de 6,75% ao ano está levando empresas a fazer pré-pagamentos de dívidas, inclusive ao BNDES. O Valor apurou que várias empresas estão captando financiamento no mercado, por meio de debêntures, para antecipar pagamentos ao BNDES/
_Banco deixa de ser termômetro do investimento. O peso do BNDES nos investimentos do país é o menor em 13 anos. Para especialistas, o crédito de longo prazo passa por processo de transição e o BNDES pode deixar de ser um termômetro do investimento_/
Alckmin acena ao MDB e defende reformas. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, aproveitou o primeiro dia de debates do Fórum Econômico Mundial da América Latina para fazer um claro aceno ao MDB do presidente Michel Temer. O pré-candidato do PSDB à Presidência disse que a agenda de reformas de Temer “é a necessária” para o Brasil/
_’Última cartada’ para evitar prisão. A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrou ontem com nova petição no Supremo Tribunal Federal para evitar sua prisão após o julgamento de embargos no Tribunal Regional Federal da 4ª Região_/
‘Novo luxo é não ter ruído’. Um dos ícones da velocidade, a Porsche investe mais de € 1 bilhão em uma linha de carros 100% elétricos que começam a chegar em 2019, diz Andreas Marquardt, presidente da marca no país/
_Compra pública opõe Anvisa à Saúde. Duas compras públicas de medicamentos usados por pacientes com doenças raras estão no centro de uma batalha entre o Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)_
Emissão de debêntures da Liq é suspensa pela Justiça. Acionistas minoritários da Liq Participações, nova razão social da empresa de call center Contax, obtiveram liminar na Justiça para suspender duas ofertas restritas de debêntures que somariam R$ 1,230 bilhão/
_Conflito com Reino Unido vai ajudar Putin na eleição. A crise no relacionamento entre o Reino Unido e Moscou por causa do envenenamento de um ex-espião russo em território britânico deve ajudar o presidente Vladimir Putin na eleição de domingo_/
Editorial: Trump muda sem parar, e para pior, sua equipe de governo. Como o presidente segue apenas seus instintos e desdenha o trabalho em equipe, tem se mostrado um desorganizador nato/

*_PORTAIS DE NOTÍCIAS_*:
*Manchete e smbmanchetes da hora de O Globo online*: Assassinos sabiam lugar exato da vereadora no carro, diz polícia. Principal linha de investigação da Divisão de Homicídios é a de execução. Criminosos estavam em carro que emparelhou ao da Marielle Franco, atingida com cinco tiros na cabeça. Motorista da parlamentar também foi morto, e assessora foi ferida por estilhaços/
_Dias antes do crime, Marielle Franco denunciou ação de PMs. Vereadora do Rio alertou que policiais estariam aterrorizando moradores de Acari, favela da Zona Norte do Rio_/
Marielle Franco: negra, nascida na Maré e a 5ª vereadora mais votada do Rio/_Assassinato de vereadora repercute entre políticos e sociedade civil_/
Imprensa internacional repercute crime/
_Manifestação é marcada para o Rio e outras cidades_/
‘Não sei como eles não se matam’, diz interventor sobre polícias civil e militar. General defende maior coordenação entre as duas corporações/
_Três PMs são presos por extorsão na Zona Oeste. PMs são detidos no mesmo dia em que interventor fez vistoria em batalhão da região_/
Brasil cai seis posições no ranking de felicidade da ONU. Finlândia é considerada a nação mais feliz do mundo, segundo estudo da Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável

*Manchete e submanchetes da hora do Estadão online*: Vereadora Marielle Franco, do PSOL, é assassinada a tiros no centro do Rio. Crime contra vereadora tem ‘características nítidas’ de execução, diz Freixo/
_Imprensa estrangeira repercute o assassinato da vereadora Marielle Franco _/
Caso triplex. Em novo pedido, defesa de Lula solicita que Fachin reveja decisão sobre HC
_Houve excesso dos 2 lados, diz Doria sobre protesto de professores na Câmara_/
Roraima. Jucá critica proposta de Bolsonaro sobre campo de refugiados venezuelanos/
_Advogados solicitam HC a quem tinha direito a indulto natalino_/
Maia sugere que ‘tempo curto’ pode enterrar ajuste da reforma trabalhista/
_Brasil cai seis posições e é o 28º país mais feliz do mundo, diz ONU_/
Eletrobrás lançará Plano de Demissão Voluntária (PDV) na próxima semana/

*Manchete e submanchetes da hora da Folha online*: Vereadora do PSOL é morta a tiros na zona norte do Rio. Vinda da Maré, Marielle Franco foi a 5ª parlamentar mais votada nas eleições de 2016/
_Planalto oferece PF e partidos cobram apuração de morte de vereadora no Rio_/
Quantos precisarão morrer?, disse Marielle Franco um dia antes de ser morta/
_Plano de sindicalistas para manter imposto fracassa. Empresários dizem que não vão descontar tributo que era cobrado em março_/
STF pode forçar votação para pautar prisão após 2ª instância. Ministros discutem a possibilidade de levantar questão de ordem por votação/
_Boulos faz aceno a petistas e diz que Lula sofre injustiça. Pré-candidato do PSOL à Presidência diz que o PT poderia estar em sua base parlamentar_/
Hawking foi explicar o Universo e decifrou o ser humano. Britânico soube usar sua condição física para provocar curiosidade pela ciência
_Brasil ficou mais triste no último ano, diz ‘Relatório da Felicidade’_/
Mercado Aberto: Uso de amianto continua após Supremo proibir a substância/

*Manchete da hora do Correio Braziliense online*: Vereadora Marielle Franco, do PSOL, é assassinada a tiros no centro do Rio/
_Juízes e advogados poderão comprar até 600 munições para armas por ano_/
Itamaraty elimina candidatos da cota de negros/
_Racionamento só deve ser suspenso com Corumbá IV. Em 13 dias, choveu mais de 85% do previsto_/
Lavoura de soja. 21 trabalhadores rurais do DF são intoxicados por pesticida/
_Defesa de Lula pede acesso a e-mails de Marcelo Odebrecht. Em livro, Lula diz estar “‘pronto para ser preso’_/
Presidente Temer diz que não vai acabar com o Bolsa Família/
_Randolfe Rodrigues entra com ação contra Marun na PGR_/
Ciro Gomes: ‘Minha obsessão é a saúde fiscal do Brasil’/
_Bolsonaro defende campo de refugiados em Roraima_/
Dia da morte de Hawking coincide com data em que nasceu Einstein.

*Manchete da hora do Valor Econômico online*: Vereadora do Psol é morta a tiros no centro do Rio de Janeiro. Psol, OAB e políticos cobram apuração da morte da vereadora Marielle Franco/
_Planalto oferece Polícia Federal para apurar morte de vereadora no Rio_/
Cade aprova com restrições compra de fatia na corretora XP pelo Itaú. Exigências do Cade visam impedir que ambas instituições prejudiquem concorrentes/
_Itaú capta US$ 750 milhões em bônus perpétuos_/
Ibovespa sustenta os 86 mil pontos, mas giro segue fraco. Dólar fica estável com queda da volatilidade/
_Otimismo no mercado atrapalha debates na eleição. Aversão ao risco e eleição já são mapeadas_/
Temer: Devemos fechar acordo com União Europeia em até um mês e meio/

*Manchete da hora do Jornal do Brasil online*: Marielle Franco, vereadora do Psol, é assassinada no Rio. Parlamentar teve o carro atingido por vários disparos quando voltava de um evento no Centro. Seu motorista também morreu/
_Nascida na Maré, Marielle tinha atuação pautada pela defesa de negros e pobres_/
Vereadora recebeu denúncias sobre PMs na Favela de Acari. “Somos todos Acari, parem de nos matar”, escreveu no Facebook/
_Paralisação de juízes por auxílio-moradia não será barrada. Decisão é de Daldice Santana, conselheira do CNJ_/
Decisão do Reino Unido de expulsar diplomatas é “hostil”. “Resposta não demorará a chegar”, dizem russos
_Hawking: homem que revelou os mistérios do universo. Astrofísico, que morreu aos 76, ganha homenagens_/
Lula pede que Fachin libere HC para 2ª Turma do STF. Ex-presidente foi condenado a 12 anos e um mês de prisão
_Ataque de Marun é “estratégia para constranger o STF”. Juízes saíram em defesa do ministro Luís Roberto Barroso_.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.