Divergências na base governista sobre votação da reforma da Previdência e aprovação do Orçamento são destaques

Edição: Sérgio Botêlho A mídia desta quinta-feira, 14, fala sobre a votação da reforma da Previdência. No destaque, ainda, a aprovação do Orçamento, pelo Congresso, e fala de Jucá,

Edição: Sérgio Botêlho

A mídia desta quinta-feira, 14, fala sobre a votação da reforma da Previdência. No destaque, ainda, a aprovação do Orçamento, pelo Congresso, e fala de Jucá, transferindo a votação da reforma para fevereiro de 2018, com o Planalto dizendo que isso não está decidido, ainda. 

Orçamento conta com receitas incertas, pondera matéria de capa no Estadão. Orçamento tem 1,7bi para fundo eleitoral. Jucá critica valor do Fundo Eleitoral e diz que lutará para tirar do teto de gastos. 

Segundo a Folha, vice-líder do governo, Beto Mansur, disse que o adiamento era “uma sacanagem com Michel”. Maia disse que vai conversar com o presidente sobre a possibilidade de votação, mas adianta que “sempre disse que não é fácil”. 

Economia reagirá mal se proposta não for aprovada, afirma Temer. Provável adiamento para 2018 deve elevar a desconfiança dos investidores e deixar o país perto de novo rebaixamento por agências de risco, comenta O Globo. 

“STF limita poder da polícia de fechar acordo de delação. Seis ministros já votaram a favor de restringir atuação de delegados. Julgamento foi interrompido quando já havia sete votos”, diz a manchete de O Globo. 

“Avança no Congresso pacote de R$ 51 bilhões para Estados. Medidas já aprovadas ou em tramitação adiantada envolvem precatórios, royalties e dívidas a receber”, conta a manchete do Estadão. Câmara aprova projeto que reduz imposto de empresas petrolíferas.  

Presidente é internado e passa por cirurgia em hospital de SP.  

‘Quero brigar para provar minha inocência’, afirmou nesta quarta-feira (13) o ex-presidente Lula. ‘Sendo candidato ou não, eles vão ter de nos engolir’, diz Lula. Recursos podem estender processo de ex-presidente em até oito meses.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.